Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/30619
Title: O osso como órgão de metastização do carcinoma da próstata
Authors: Ormonde, Mariana Câmara 
Orientador: Pinto, Anabela Mota
Cordeiro, Carlos Jorge de Castilho Rabaça Correia
Keywords: Carcinoma da Próstata; Metástases Ósseas; Osteoblástico; Fisiopatologia da Metastização; Tratamento das Metástases Ósseas do Carcinoma da Próstata
Issue Date: 2014
Abstract: A metastização óssea é um processo que atinge milhares de pessoas no Mundo, já que o osso apresenta características ótimas para a sobrevivência e proliferação das células. O Carcinoma da Próstata (PCa) é o tumor que mais contribui para esses números, devido à tendência que as suas células têm para atingir o osso. O PCa afeta milhões de homens e conduz a uma acentuada mortalidade e morbilidade quando se encontra disseminado. A doença óssea metastática do PCa é, assim, um alvo de grande interesse por parte dos investigadores, pela pertinência em se conhecer os mecanismos que estão na base da sua génese e evolução. Desta forma, poder-se-ão desenvolver novas estratégias terapêuticas para tratar estes doentes que, até agora, apenas dispõem de terapias paliativas. Este artigo pretende fazer a revisão da informação existente nesta área e, com base na informação científica existente, esclarecer melhor os mecanismos fisiopatológicos que ocorrem desde o PCa localizado até à formação de metástases, essencialmente osteoblásticas, passando por todas as barreiras moleculares, celulares e microambientais que as células tumorais têm que ultrapassar até se instalarem no osso. Pretende, ainda, apresentar as opções terapêuticas atualmente aprovadas e ainda em investigação.
Bone metastasis is a process that affects thousands of people in the World, since the bone has optimal characteristics for cells’ survival and proliferation. Prostate Cancer (PCa) is the tumor that contributes the most for these numbers, mainly because its cells have a great tendency to reach the bone. PCa affects millions of men and leads to a great mortality and morbidity when disseminated. Therefore, PCa bone disease is a mark of great interest for many investigators and there is relevance in knowing the mechanisms related to the beginning and evolution of the disease. Thus, investigators will be able to develop new therapeutic strategies to treat these patients that, so far, only benefit from palliative therapies. This article intends to review the existing information about this subject and also, based on the existing scientific information, clarify the pathophysiology of PCa, showing all the molecular, cellular and microenvironment barriers that the tumor cells have to undergo before settling into the bone, starting with the localized disease and how it evolves to the formation of metastasis, predominantly osteoblastic. Also, this article presents the therapeutic options already approved and that are still under investigation.
Description: Trabalho final de mestrado integrado em Medicina (Fisiopatologia), apresentado à Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra.
URI: http://hdl.handle.net/10316/30619
Rights: openAccess
Appears in Collections:FMUC Medicina - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
trabalhofinalcapa_MarianaOrmonde.pdfcapa68.7 kBAdobe PDFView/Open
TESE_MarianaOrmonde.pdfTese803.03 kBAdobe PDFView/Open
Anexo_MarianaOrmonde.pdfTabela204.67 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 20

526
checked on Sep 21, 2020

Download(s) 5

5,716
checked on Sep 21, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.