Title: Monitorização do estado de fadiga e de adaptação ao treino através da variabilidade da frequência cardíaca em jogadores de futebol durante as duas primeiras semanas da pré-época desportiva
Authors: Abreu, Alexandre Gonçalves 
Keywords: Futebol;Frequência cardíaca
Issue Date: 2015
Citation: ABREU, Alexandre Gonçalves - Monitorização do estado de fadiga e de adaptação ao treino através da variabilidade da frequência cardíaca em jogadores de futebol durante as duas primeiras semanas da pré-época desportiva. Coimbra : [s.n.], 2015. Dissertação de mestrado. Disponível na WWW em: <http://hdl.handle.net/10316/30245>.
Abstract: O objetivo deste estudo foi analisar a resposta do SNA à variação da carga de treino ao longo da pré-época competitiva na modalidade de futebol, através da variabilidade da frequência cardíaca (VFC) de repouso. A amostra utilizada foi composta por cinco jogadores de futebol (22,12±2,84 anos) de uma equipa sénior participante na série “E” do campeonato nacional de seniores. Foram registadas no início do estudo as medidas antropométricas necessárias para a caracterização da amostra, e foi atribuído a cada jogador um cardiofrequencímetro Polar® S-810 com o qual efetuou registo diários de 10 minutos da frequência cardíaca de repouso registada batimento-a-batimento, realizado pela manhã após acordar e em posição de supino para análise dos parâmetros de variabilidade da frequência cardíaca. Foi registada a carga de treino de cada sessão através do método de TRIMP de Stagno et al. (2007) e do método de RPE de Foster et al. (2001) e foi ainda avaliado o desempenho no teste de salto com contramovimento (CMJ) e no teste de Sprint de 20 metros (Sprint) no primeiro e no último treino para avaliar alterações na performance. Foi encontrada uma correlação positiva (r=0,444; p<0,05) entre a quantificação da carga de treino através dos métodos de TRIMP e de RPE indicando a utilidade da perceção subjetiva do esforço no controlo da carga de treino. Não foi identificada correlação entre a variação dos parâmetros da VFC e a variação da carga de treino, nem entre a carga de treino e a variação dos resultados nos testes de performance uma vez que a própria carga do treino não variou significativamente ao longo do período de recolha de dados. Por este motivo, o facto de não terem sido encontradas diferenças significativas nos parâmetros da VFC ao longo das duas semanas de pré-época não permite por si só refutar a validade deste método para o controlo da adaptação à carga de treino em jogadores de futebol ao longo da pré-época. Palavras-chave: Variabilidade da frequência cardíaca; Monitorização do treino; Carga de treino, Futebol. III ABSTRACT The purpose of this study was to evaluate autonomic nervous system reaction to the fluctuation of the training load during the preparation season in football players trough heart rate variability. The sample was composed by five football players (22,12±2,84 years) of a Senior team which participated on E series of the senior national championship. In the beginning of the study anthropometric measures necessary to the characterization of the sample were taken. A heart rate monitor Polar® S-810 was given to each player with which they recorded a daily ten minute record of heart rate variability recorded beat by beat during the morning after waking up and in supine position to the analysis of heart rate variability parameters. The training load of each training session was registered with the TRIMP method of Stagno et al. (2007) and the RPE method of Foster et al. (2001) and was also evaluated the performance in the counter movement jump (CMJ) and the 20 meter Sprint test (Sprint) to evaluate changes in performance capability. A positive correlation was found (r=0,444; p<0,05) between the quantification of training load trough the TRIMP and the RPE method, indicating the utility of the rating of perceived exertion to the training load control. It was not found any correlation between the variation of heart rate variability parameters and the fluctuation of the training load neither between the training load and the results in performance test. This is due to the fact that training load itself did not changed trough the period of data collection. The fact that no significant changes were found in heart rate variability parameters through the two week period in the preparation stage it is not enough to refute the validity of this instrument to the control of adaptation to training load in football players in the preparation stage.
Description: Dissertação de mestrado em Biocinética, apresentada à Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/30245
Rights: openAccess
Appears in Collections:FCDEF - Teses de Mestrado

Show full item record
Google ScholarTM
Check
Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.