Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/29762
Title: "A ousadia de conviver com a floresta": uma ecologia política do extrativismo na Amazônia
Authors: Pereira, Felipe Milanez 
Orientador: Barca, Stefania
Hornborg, Alf
Keywords: Ecologia política; Conflitos ecológicos; Ambientalismo popular; Extrativismo; Violência
Issue Date: 17-Dec-2015
Citation: PEREIRA, Filipe Milanez - "A ousadia de conviver com a floresta": uma ecologia política do extrativismo na Amazônia. Coimbra : [s.n.], 2015. Tese de doutoramento. Disponível na WWW em: <http://hdl.handle.net/10316/29762>.
Abstract: Esta tese parte de um caso analisador-revelador, o duplo homicídio dos ambientalistas populares Maria do Espírito Santo da Silva e José Cláudio Ribeiro da Silva, no sudeste do Pará, na Amazônia Oriental, para investigar as contradições do desenvolvimento, a violência nos conflitos socioambientais e as estratégias de resistência das classes subalternizadas na luta pelo comum e pelas alternativas de existência. Articulo uma perspectiva de investigação descolonial em ecologia política para tentar responder a diversos questionamentos que surgem a partir de um problema central: Como o modelo de crescimento econômico na primeira década do século XXI e as políticas ambientais se relacionam com as instituições democráticas do país? A hipótese com a qual trabalho é que existe uma contradição entre o papel atribuído às instituições e o modelo econômico colocado em prática, o que gera uma permanente tensão entre os sentidos do interesse publico e os benefícios privados, que conduz à associação de interesses antidemocráticos e limita a prática da política como uma anti-violência. Dentro deste quadro analítico em ecologia política, investigo a expansão do capitalismo a partir do efeito de compressão do tempo e do espaço, e a apropriação do tempo-espaço em trocas desiguais globais, construindo um espaço da extração aonde os obstáculos para o avanço do capital são removidos violentamente. Para situar localmente a compreensão da violência nos conflitos socioambientais, proponho uma revisão analítica do espaço sócio-histórico dos castanhais de Bertholletia excelsa, como um ambiente antropogênico, transformado em um espaço de conflito territorial com o avanço do capitalismo e os cercamentos. Em uma ecologia dos saberes, é desenvolvido um procedimento investigativo que busca registrar experiências na construção de alternativas. Estas alternativas emergem da luta dos movimentos sociais aprendidos como um processo epistêmico, o qual sustento por uma revisão da formação do movimento sindical e a construção da ideia do agroextrativismo como uma possibilidade alternativa de desenvolvimento sustentável em uma luta contra-hegemônica contra a privatização do comum. O processo de privatização do comum é entendido como um movimento continuado, violento, e que visa separar a classe trabalhadora das condições materiais de reprodução. Como principal contribuição, interpreto a "ousadia" como revolta constituidora do processo de subjetificação na luta pelo comum e pela vida.
This thesis elaborates on a core case-study, the murder of Maria do Espírito Santo and José Cláudio Ribeiro da Silva, a couple of ‘popular environmentalists’ in the southeast part of the state of Para, in the Eastern Amazon, to investigate broader contradictions of development and the role of violence and resistance in socio-environmental conflicts, focusing on subalternized classes in the struggle for the commons and alternatives to existence. My proposal is to articulate a decolonial research perspective in Political Ecology, in order to answer the central question of this research: how has the accelerated economic growth model pursued by Brazilian governments in the first decade of the 21st century affected the country’s environmental politics and democracy itself? My hypothesis is that there is a main contradiction between the role of state institutions and the economic model, which produces a permanent tension between public interests and private benefits; this tends to produce an antidemocratic association of interests between State and the private sector, which limits the exercise of politics, understood as the opposite of violence. Building upon the analytical framework of Political Ecology, I investigate the expansion of capitalism from its main effect of "time-space compression" in unequal global exchange, a process that constructs spaces of extraction where any obstacle to the advancement of capital must be violently removed. In order to situate locally the understanding of violence in environmental conflicts, I propose a socio-historical review of the forestry space of the castanhais (chestnut forest) of Bertholletia excelsa (Brazilian nut) as an anthropogenic environment, inhabited by human populations through the past 9.000 years and, until recently, a territory occupied by Tupi and Macro-Jê Amerindians populations. This anthropogenic forest has been transformed into a space of territorial and environmental conflicts through the expansion of capitalism and enclosures during the last century. Using the sociological perspective of the "ecology of knowledges", I develop a process of investigation that aims to articulate different experiences in the construction of economic alternatives and alternative forms of existence as they emerge from the struggle of labor/ social movements in the rural areas of Amazonia. These are built around the idea of agroextractivism as a possible alternative to sustainable development and deforestation, in a counter-hegemonic movement against the privatization of the commons and overexploitation of labour. I look at the process of privatization of the commons as a violent movement that has as its main objective to divide the working class from its material conditions of reproduction. The main theoretical contribution of the thesis is a reflection on the concept of "dare" (ousadia), as Maria do Espírito Santo would describe what motivates her and Zé Claudio to fight for the forest: as a revolt of subjectification in the struggle for the commons and for life.
Description: Tese de doutoramento em Democracia no Século XX apresentadas à Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/29762
Rights: openAccess
Appears in Collections:FEUC- Teses de Doutoramento
I&D CES - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
"A ousadia de conviver com a floresta": uma ecologia política do extrativismo na Amazônia6.56 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 50

385
checked on Jul 16, 2019

Download(s) 10

1,043
checked on Jul 16, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.