Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/29556
Title: A expressão territorial da identidade religiosa da população católica portuguesa. Estudo de caso da diocese de Coimbra
Authors: Franca, Margarida Maria Fernandes Henriques da Cunha Miranda da 
Orientador: Fernanda, Cravidão
Keywords: geografia cultural; geografia da religião; identidade; territorialidade religiosa; cultural geography; geography of religion; religious territoriality
Issue Date: 29-Jan-2016
Citation: FRANCA, Margarida Maria Fernandes Henriques da Cunha Miranda da - A expressão territorial da identidade religiosa da população católica portuguesa : estudo de caso da diocese de Coimbra. Coimbra : [s.n.], 2016. Tese de doutoramento. Disponível na WWW: http://hdl.handle.net/10316/29556
Abstract: A expressão territorial da identidade religiosa da população católica portuguesa. Estudo de caso da diocese de Coimbra. Com este título, a tese de doutoramento que apresentamos procura estudar a religião enquanto fenómeno geográfico, analisando o uso, a produção e a apropriação dos espaços face a um comportamento distinto do ser humano, cuja motivação é atribuída à religião ou à devoção por elementos sagrados ou espirituais. Este trabalho tem como suporte teórico algumas das metodologias e dos conceitos fundamentais trabalhados pela geografia cultural, mas também pela geografia da religião, ambas enquadradas cientificamente no ramo da geografia humana. A revisão bibliográfica deste estudo contemplou os ensinamentos da Escola de Berkley, com destaque para Carl Sauer e de David Sopher, que mostraram uma cultura super-orgânica e a possibilidade de estudar as áreas culturais homogéneas ou mosaicos-padrão, mas também as paisagens materiais. Incluímos ainda a importância, nos estudos geográficos, do movimento “cultural turn” e da abertura da geografia a outros ramos de pesquisa, a adaptação dos seus métodos de trabalho, a inclusão de novos protagonistas e a abertura a novos temas de análise. O pós-estruturalismo e a desconstrução de muitas realidades que ancoravam a sociedade moderna, permitiram alcançar uma nova geografia mais crítica, socialmente mais inclusiva e metodologicamente mais qualitativa. Duncan, Cosgrove, Jackson, Hall, Tuan, Thrift, Stump, Kong e Stoddard são alguns dos autores que trabalham sobre esta nova perspetiva mais voltada para o mundo dos significados, do simbolismo, da imaginação, da perceção, das representações, mas também das crenças e das devoções religiosas que, nalguns contextos, condicionam e justificam o comportamento das pessoas. Através destas disciplinas, da geografia cultural e da geografia da religião, mostramos que a cultura, a religião, as identidades, os lugares, os espaços, os territórios 10 e as paisagens têm vindo a sofrer um processo de desconstrução e de adaptação às mudanças resultantes da globalização e da sociedade pós-moderna. Os estudos geográficos têm procurado compreender e mostrar esta adaptação, incorporando os efeitos da instantaneidade, do hibridismo e das multiterritorialidades, multiescalaridades e multitemporalidades. Ou seja, os estudos geográficos, mesmo os que associamos à religião, procuraram exibir os distintos fluxos e direções, usos e apropriações diferenciadas dos territórios religiosos. Procuram explicar que, mesmo no interior de comunidades aparentemente homogéneas, como a Igreja Católica, há descontinuidades e particularidades que necessitam de ser analisadas. Na atualidade, as identidades religiosas não são únicas mas plurais e diversas e estão relacionadas com outras componentes da identidade cultural. Cada pessoa define e constrói os seus laços afetivos com os lugares sagrados. Estes laços representam diferentes intensidades, interações e hierarquias e compõem territórios únicos e complexos. Compõem também as paisagens pós-representacionais que são próprias de cada contexto e que combinam elementos materiais mas também imateriais. Há um percurso de vida paralelo a um percurso religioso que, em simbiose e em conjunto com outros fatores identitários, condicionam o comportamento espacial de cada um. Tendo presente que a religião é apenas uma variável explicativa da realidade geográfica, descrevemos a evolução e a distribuição da população católica no território nacional, procurando uma justificação ampla e conjunta com as grandes transformações sociais, culturais, politicas, jurídicas e económicas e as transições demográficas que ocorreram no nosso país entre os séculos XX até à atualidade. Estas transformações mostraram um país heterogéneo e diverso, onde a presença e influência da Igreja Católica oscila com a progressiva diversidade das crenças e devoções religiosas ou espirituais, mas também com a perda de laços com o mundo religioso. A leitura regional de um conjunto de indicadores sociodemográficos permitiu explicar, em parte, a imagem de um país que tem vindo, de forma progressiva, a alterar a 11 sua identidade etno-cultural uniforme e centrada na história, no poder e na presença da Igreja Católica em muitos campos da sociedade. Numa outra escala, procurámos analisar a heterogeneidade que existe no contexto do concelho e da diocese de Coimbra. A evolução e a distribuição da população católica não ocorreu da mesma forma e com a mesma intensidade em todas as freguesias do concelho, com particular destaque para as freguesias predominantemente urbanas e as freguesias rurais. Verificámos que há diferentes expressões da territorialidade religiosa da população que dependem, de fatores geográficos, como o local de residência ou a localização dos lugares sagrados (igrejas), mas também do perfil socioeconómico e cultural da população crente, praticante e integrada na diocese de Coimbra. Isto significa que a relação do homem com o espaço onde vive é rica de interações e de experiências. A relação, a perceção e apropriação dos lugares sagrados depende profundamente de um conjunto de fatores desde a idade, sexo ou da situação social de cada pessoa, resultando em multiterritorialidades religiosas.
Territorial expression of the Portuguese population religious identity. A study case of Coimbra’s diocese. Under this title, the present doctoral dissertation aims to study religion as a geographical phenomenon by analysing the use, production and appropriation of the spaces motivated by a human behaviour associated to religion or devotion regarding sacred or spiritual elements. This work is theoretically grounded on cultural geography methodologies and concepts, but also on the geography of religion, both framed by human geography. The state-of-the-art has encompassed the Berkley School theoretical basis, namely focusing on Carl Sauer and David Sopher, authors that have shown the existence of a superorganic culture and defended the possibility of studying homogeneous cultural areas or mosaic patterns, but also material landscapes. We also underline the importance, in geographical studies, of the cultural turn movement and geography’s overture to diverse research areas, constantly adapting its methodologies, including new actors and embracing new themes. Post-structuralism and the deconstruction of several realities that were the fundament of modern society enabled the emergence of a more critical geography – socially more inclusive and more qualitative in terms of methodology. Duncan, Cosgrove, Jackson, Hall, Tuan, Thrift, Stump, Kong and Stoddard are some of the authors that have worked under this new perspective that approaches the world of meanings, symbolism, imagination, perception, representation, but also beliefs and religious devotions that, in certain contexts, motivate and justify people’s behaviours. Through these disciplines – cultural geography and geography of religion – we show that culture, religion, identities, places, spaces, territories and landscapes have been suffering a process of deconstruction and adaptation to changes due to globalization and post-modern societies. 14 Geography studies have tried to understand and show this adaptation, incorporating the effects of instantaneity, hybridism, multiterritorialities, multiscales and multitemporalities. Therefore, geography studies, even when associated to religion, have tried to show the different fluxes and directions, uses and diverse appropriation of religious territories. They aim to explain that even amongst apparently homogeneous communities, such as the Catholic Church, there are discontinuities and singularities that should be subject to analysis. Nowadays, religious identities are not unique, but plural and diverse, and are linked to other components of cultural identity. Each person defines and constructs its emotional ties with sacred places. These ties represent different degrees of connection, interaction and hierarchy, and therefore shape unique and complex territories. They also shape post-representational landscapes that are inherent to each context, combining material and immaterial elements. There is a life path that is parallel to the religious path that put together and in association with other identity variables shape each person’s spatial behaviour. Bearing in mind that religion is only one of the variables that explain the geographical reality, we describe the catholic population’s evolution and distribution on national territory. We seek a vast and comprehensive justification of this movement, linking it with the major social, cultural, political, juridical, economical and demographic changes that occurred in Portugal since the 20th century. These changes have revealed and heterogeneous and diverse country where the presence and influence of the Catholic Church is balanced by the progressive diversity of beliefs and religious or spiritual devotions, and also by the loss of ties with the religious world. The regional analysis of a set of sociodemographic indicators has allowed to explain, in part, the image of a country that progressively changed its homogeneous etnocultural identity, based on the historical power and presence of the Catholic Church in many segments of society. 15 On another scale, we have tried to analyse the heterogeneity in the context of the diocese and district of Coimbra. The evolution and distribution of the catholic population did not occur in the same way and with the same intensity in every parish in the district. There are significant differences between urban and rural parishes. We have found that different expressions of the religious territoriality depend on geographical factors such as the place of residence or the location of holy places (churches), but are also defined by the social and economical profile of the believers, practicing and integrated in the dioces of Coimbra. This means that the relation with the living space is rich in terms of interaction and experiences. The relationship, perception and appropriation of sacred places deeply depends on a set of factors, from age to gender or social situation, resulting on religious multiterritorialities.
Description: Tese de doutoramento em Geografia, no ramo de Geografia Humana, apresentada ao Departamento de Geografia da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/29556
Rights: openAccess
Appears in Collections:FLUC Geografia - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
A expressão territorial da identidade religiosa da população católica portuguesa.pdf10.16 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 10

694
checked on Jun 18, 2019

Download(s) 5

1,835
checked on Jun 18, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.