Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/29225
Title: O papel da alimentação na prevenção de carcinoma colorretal : mecanismos
Authors: Soares, Elisa Sofia Oliveira 
Orientador: Santos, Fernando José Lopes dos
Keywords: Alimentação; Neoplasias colorrectais
Issue Date: 2014
Abstract: O Carcinoma Colorretal é uma neoplasia frequente, particularmente nos Países Ocidentais, tendo-se observado um aumento na sua incidência em Portugal nos últimos 30 anos. Pensa-se que para este aumento tenha contribuído decisivamente a progressiva mudança do estilo de vida, particularmente no que diz respeito à alimentação e atividade física, tendencialmente reduzida. Vários estudos sugerem uma relação direta entre a alimentação e o CCR, ditando o possível papel da alimentação como fator de risco ou fator protetor de CCR. A carne vermelha e processada, bem como o consumo de álcool, estão frequentemente associados ao aumento de risco de CCR. Por outro lado, frutos, vegetais, outros alimentos ricos em fibras e peixe, associam-se a um risco diminuído de CCR. Os mecanismos subjacentes à alimentação não são ainda totalmente conhecidos. Até ao momento foram descritas funções essenciais dos componentes dietéticos na inibição ou progressão da inflamação do cólon, evento fundamental na carcinogénese colorretal e transversal a todas as situações de CCR. Objetivos: Comprovar a relação entre a alimentação e o risco de CCR; identificar quais os alimentos que estão associados a um aumento ou à diminuição do risco da doença; identificar os mecanismos subjacentes ao efeito potenciador ou protetor que os alimentos conferem; identificar através dos quais os alimentos interferem na carcinogénese colorretal; definir quais as estratégias necessárias para otimizar a prevenção primária desta doença. Métodos: Foi efetuada uma revisão pormenorizada com base na literatura recente e disponível na base de dados PubMed e B-on, referente ao possível papel da alimentação no desenvolvimento de Carcinoma Colorretal e os mecanismos pelos quais exerce a sua ação. Conclusões: os resultados dos estudos analisados sugerem que o CCR pode em grande parte percentagem de casos ser prevenido através do recurso à adoção de uma alimentação e estilo de vida saudáveis. As carnes vermelhas e processadas estão associadas a um aumento do risco desenvolver Carcinoma Colorretal, principalmente devido à produção de aminas heterocíclicas, devendo o seu consumo ser reduzido. or outro lado, o peixe produz um efeito oposto, exercendo um efeito protetor, principalmente através da diminuição da produção de mediadores pró-inflamatórios. Também os frutos e vegetais se associam a um risco menor de desenvolver esta neoplasia, devendo o seu consumo ser elevado. As propriedades quimiopreventivas destes alimentos devem-se, sobretudo, à inibição da inflamação no cólon, e também a mecanismos antioxidantes, pró-apoptóticos e de paragem do ciclo celular.
Introduction: Colorectal carcinoma is a tumor with high incidence rate, particularly in Western countries, having been noticed an increase in incidence in Portugal in the past 30 years. It is widely accepted that progressive changes in lifestyle, regarding diet and reduced physical activity has decisively contributed to this increase. Several studies suggest a direct relationship between diet and CRC, dictating the possible role of diet as a risk factor or protective factor for CRC. Red and processed meat and alcohol consumption are often associated to increased risk of CRC. On the other hand, fruit, vegetables, other fiber rich foods and fish are associated to decreased risk of CRC. The underlying mechanisms of diet are not yet fully known. Up until now the essential functions of dietary components have been described as to inhibiting or helping to progress inflammations of the colon, the key event in colorectal carcinogenesis and transversal to all situations of CRC. Objectives: Demonstrate the relationship between diet and the risk of Colorectal Carcinoma; identify which food is associated with an increased or decreased risk of disease; identify the mechanisms of diet underlying the potentiating effect; determine necessary strategies to optimize the primary prevention of this disease. Methods: A detailed review was performed, based on the literature available on CRC and the mechanisms by which exerts its action. Conclusions: The results of the studies reviewed suggest that the CCR can be largely prevented by adopting a healthy diet and lifestyle. Red and processed meat are associated with increased risk of CRC, mainly due to the production of heterocyclic amines and its consumption should be reduced. On the other hand, fish produces an opposite effect, exerting a protective effect, mainly by decreasing the production of pro-inflammatory mediators. Fruit and vegetables are also associated with decreased risk of developing the disease, and its consumption should be increased. The chemopreventive properties of these foods are due mainly to the inhibition of colon inflammation, as well as antioxidant, pro-apoptotic and cell cycle arrest mechanisms.
Description: Trabalho final de mestrado integrado em Medicina (Medicina Interna-Nutrição Clínica), apresentado à Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/29225
Rights: openAccess
Appears in Collections:FMUC Medicina - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
O PAPEL DA ALIMENTAÇÃO NA PREVENÇÃO DE CARCINOMA COLORRETAL - MECANISMOS final.pdf873.46 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 20

667
checked on Feb 23, 2021

Download(s) 10

1,446
checked on Feb 23, 2021

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.