Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/29120
Title: O setor cultural : entre a produção de ideias e a doença dos custos : um estudo aplicado a Portugal
Authors: Apóstolo, Óscar Seguro 
Orientador: Duarte, Adelaide
Keywords: Indústrias culturais; Crescimento económico; Capital cultural; Capital humano; Doença dos custos
Issue Date: 17-Jul-2015
Publisher: FEUC
Citation: Apóstolo, Óscar Seguro - O setor cultural : entre a produção de ideias e a doença dos custos : um estudo aplicado a Portugal, Coimbra, 2015
Abstract: Este estudo tem como objetivo compreender a relação entre a produção cultural e o crescimento económico. Pretende verificar-se se o investimento cultural é responsável pela produção de novas e inovadoras ideias que geram crescimento económico pela sua influência no capital humano, ou se, por outro lado, a hipótese da doença dos custos não pode ser rejeitada. A nossa abordagem combina três diferentes corpos de literatura: a Economia Cultural, a Moderna Teoria do Crescimento Económico e a literatura sobre mudança estrutural. A metodologia usada consiste num estudo econométrico de séries temporais, ao nível setorial, para Portugal. As variáveis utilizadas foram a produtividade do trabalho, o capital humano e o capital cultural. Utilizaram-se técnicas de cointegração e testaram-se relações de longo prazo entre as variáveis. Utilizou-se modelização VAR quando a cointegração se revelou insatisfatória. Realizaram-se também testes de causalidade à Granger e análise de impulsos-resposta. Os resultados não confirmaram efeitos do capital cultural sobre o crescimento da produtividade para a economia portuguesa. O crescimento da economia gera crescimento da produtividade do setor e da sua dotação em capital humano, mas o contrário não se verifica. O capital humano gera crescimento nos nossos modelos empíricos. Estes resultados indicam que a economia portuguesa é intensiva em capital humano e não em capital cultural. Os nossos modelos mostram também que o crescimento económico gera maior procura por bens e serviços culturais. Portugal não deve negligenciar a importância de políticas culturais sólidas e inovadoras para o futuro, sob pena de sofrer efeitos nefastos decorrentes de uma fraca dotação em capital cultural, comprometendo possibilidades de crescimento futuro num contexto económico pós-industrial de produção baseada em conhecimento.
Description: Trabalho de projeto do mestrado em Economia (Economia do Crescimento e das Políticas Estruturais), apresentado à Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra, sob a orientação de Adelaide Duarte.
URI: http://hdl.handle.net/10316/29120
Rights: openAccess
Appears in Collections:FEUC- Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
TP_OAPOSTOLO.pdf2.27 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 50

446
checked on Sep 28, 2020

Download(s)

113
checked on Sep 28, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.