Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/28680
Title: Avaliação da Qualidade de Vida em Adultos Idosos: Estudos de adaptação, validação e normalização do WHOQOL-OLD para a população portuguesa
Authors: Vilar, Maria Manuela Pereira 
Orientador: Simões, Mário Manuel R.
Keywords: Qualidade de Vida; Idosos
Issue Date: 17-Jul-2015
Citation: VILAR, Maria Manuela Pereira - Avaliação da qualidade de vida em adultos idosos : estudos de adaptação, validação e normalização do WHOQOL-OLD para a população portuguesa. Coimbra : [s.n.], 2015. Tese de doutoramento. Disponível na WWW: http://hdl.handle.net/10316/28680
Abstract: A nível mundial, incluindo Portugal, o envelhecimento populacional é uma evidência e o acentuado incremento da proporção de idosos continuará a aumentar, de acordo com as projecções. Para além do triunfo que representa o envelhecimento, a esperança média de vida e a longevidade da população humana, estes assumem-se também como vectores de desafio, em termos de incontornáveis exigências socioeconómicas, de saúde, científicas e éticas. Neste contexto, é assumidamente valorizado a objectivo de, nesse processo, não acrescentar apenas anos à vida, mas acrescentar vida aos anos, colocando a questão da promoção da Qualidade de Vida (QdV), à medida que as pessoas vão envelhecendo. Tal exige que previamente se estabeleça um referencial de conceptualização e de avaliação da QdV. Neste âmbito, destaca-se o contributo da Organização Mundial de Saúde (OMS/WHO)/Grupo WHOQOL (World Health Organization Quality of Life Group), que tem vindo a desenvolver um conjunto de estudos, visando estabelecer um paradigma de referência conceptual, a definição do constructo QdV e respectiva operacionalização. A partir da implementação de uma matriz metodológica fundamentada e transcultural, integrando metodologias qualitativas e quantitativas de análise, foi primeiro criado um conjunto de instrumentos genéricos de avaliação (ex., WHOQOL-100, WHOQOL-Bref). Nessa sequência, considerando as limitações associadas à construção e adaptação de medidas de QdV para a população idosa, reconhecendo as especificidades desenvolvimentais e atendendo ao conceito de QdV como dinâmico ao longo do ciclo vital, foi considerada a necessidade de estudar as medidas genéricas em amostras representativas de adultos idosos e a possibilidade de elaborar um módulo específico para a avaliação da QdV desse grupo etário, tendo para o efeito sido criado o Grupo WHOQOL-OLD (World Health Organization Quality of Life-Older Adults Module Group). Do processo resultou a elaboração do WHOQOL-OLD, conceptualizado como instrumento complementar das medidas genéricas de QdV. Na sua versão original, é constituído por 6 facetas [num total de 24 itens, 4 por faceta, com escala de resposta tipo Likert, de cinco pontos (1-5)]: Funcionamento sensorial, Autonomia, Actividades passadas, presentes e futuras, Participação social, Morte e morrer e Intimidade. No presente trabalho, tendo como referência o modelo multidimensional de avaliação (neuro)psicológica e reconhecendo a relevância da avaliação (e promoção) da QdV em adultos idosos, são apresentados os estudos de adaptação, validação e normalização do WHOQOL-OLD para a população portuguesa. Para o efeito, foram considerados os delineamentos conceptuais e metodológicos propostos pelos Grupos WHOQOL/WHOQOL-OLD. Recorrendo a amostras de conveniência, a pesquisa integrou um estudo qualitativo de implementação de grupos focais (N=33) e três estudos empíricos quantitativos, nomeadamente, o estudo-piloto (N=412), relativo às análises no âmbito do modelo Rasch (Rasch Partial Credit Model), o estudo orientado para a validação do instrumento, que inclui análises no âmbito da Teoria Clássica dos Testes (TCT) (N=921), e o estudo normativo (que comporta a análise da influência e magnitude do efeito das variáveis sociodemográficas e de percepção subjectiva de saúde na QdV e o estabelecimento de normas) (N=921). No que concerne a implementação de grupos focais com idosos, cuidadores e profissionais, os resultados obtidos possibilitaram sustentar o modelo de QdV do Grupo WHOQOL e a natureza multidimensional do constructo, estabelecendo a sua relevância para a avaliação da QdV em adultos idosos. Permitiram, também, evidenciar a adequabilidade e pertinência das facetas e itens do WHOQOL-OLD (originais) e sugerir novos aspectos a incluir na versão portuguesa do instrumento, especificamente, a dimensão Família/Vida familiar. As análises no âmbito do modelo Rasch permitiram estabelecer a versão portuguesa do WHOQOL-OLD, constituído por 7 facetas (num total de 28 itens), integrando, para além das dimensões originais, a nova faceta, culturalmente relevante, Família/Vida familiar, que inclui 4 itens que permitem avaliar a satisfação com as relações, o suporte recebido, o tempo de contacto com familiares e o sentimento de valor (reconhecimento) dado pela família. A partir da análise de componentes principais dos resíduos, quando analisada cada faceta, isoladamente, os resultados indicaram forte dimensionalidade. No geral, os dados sustentam a boa qualidade da medição efectuada pelos itens. As estatísticas das pessoas revelam que, no geral, a QdV é estimada com precisão aceitável a boa. Assim, a versão portuguesa do módulo WHQOQOL-OLD apresenta boas características psicométricas e a faceta Família/Vida familiar é uma dimensão importante para avaliar e compreender a QdV em adultos idosos portugueses. O estudo no âmbito da TCT permitiu corroborar as adequadas propriedades psicométricas do WHOQOL-OLD. A consistência interna foi excelente quer para o total 24-itens (.90), quer para o total 28-itens da versão portuguesa (.91). Os valores de estabilidade temporal foram bons e excelentes (.79 e .80 para o total 24-itens e para o total 28-itens, respectivamente). A validade de constructo da versão portuguesa do WHOQOL-OLD foi suportada pela matriz de inter-correlações. Foram obtidas correlações significativas e elevadas entre o WHOQOL-OLD e WHOQOL-Bref, EUROHIS-QOL-8, a componente mental do SF-12, MMSE (itens integrados no ACE-R) e GDS-30, e correlações significativas, e baixas, com o IAFAI, indicadoras de validade convergente/divergente. Em termos de validade discriminante, os resultados do WHOQOL-OLD permitiram diferenciar grupos de idosos saudáveis e doentes e grupos com ausência de sintomatologia depressiva, com sintomatologia ligeira e com sintomatologia severa. A faceta Família/Vida familiar apresenta evidência de bons parâmetros de precisão e validade. No âmbito do estudo normativo, todas as variáveis estudadas demonstraram influência nos parâmetros de QdV, mas a magnitude de efeito é mais evidente para as variáveis percepção subjectiva de saúde (efeito médio-alto), escolaridade e estado civil (efeitos médios). Os idosos que se percepcionam como saudáveis, que têm níveis de escolaridade mais elevados e que são casados reportam melhores resultados de QdV. Este estudo contribui para a compreensão do funcionamento da versão portuguesa do WHOQOL-OLD. As normas disponibilizadas permitem estabelecer um ponto de referência para a interpretação dos resultados de QdV, considerando a percepção de adultos idosos e as especificidades culturais portuguesas. Em termos globais, apesar de poderem ser identificadas limitações do projecto (mas sendo possível delinear linhas investigacionais futuras para aperfeiçoamento do mesmo), conclui-se que foram cumpridas as exigências de equivalência conceptual, semântica, de itens, operacional, da medida propriamente dita e, preliminarmente, funcional, se atendermos a que validar um instrumento é um processo contínuo. Os diversos estudos executados, com a conjugação de metodologias qualitativas e quantitativas, permitiram não apenas corroborar o modelo de QdV, mas ampliá-lo, introduzindo uma nova faceta, Família/Vida familiar, que contribui para a robustez psicométrica do instrumento e a compreensão da QdV em adultos idosos portugueses. Nesse sentido, o WHOQOL-OLD é um instrumento que disponibiliza resultados precisos e válidos, constituindo assim uma medida de referência na avaliação da QdV de adultos idosos, em Portugal.
Worldwide, including Portugal, population ageing is evidence and the proportion of the elderly has been increasing up and will continue to increase according to predictions. Population ageing, life expectancy and longevity are seen as humanity’s greatest triumphs but put us also socioeconomics, health, scientific and ethics requirements and challenges. In this context, it´s valued the goal of not only give years to life, but also give life to years, that sets the issue of enhancing Quality of Life (QoL) as people age. This requires previously a benchmark of conceptualization and assessment of QoL. In this context, the World Health Organization/WHOQOL Group (World Health Organization Quality of Life Group) developed a paradigm and a conceptual framework for QoL, proposed a definition and operationalized the construct from a cross-cultural perspective. Based on the implementation of a crosscultural methodological matrix, integrating qualitative and quantitative methods of analysis, the generic measures were first created (v.g., WHOQOL-100, WHOQOLBref). Subsequently, considering the specificity of QoL in older people and the commonly discussed inadequacy of using instruments that are not validated in the elderly, the WHOQOL-OLD Group (World Health Organization Quality of Life-Older Adults Module Group) was created to study older adults’ QoL conceptualization and assessment. From this process, the WHOQOL-OLD module was developed. It was designed as an additional module for use with the generic measures. The original WHOQOL-OLD module consists of 24 items that are categorized into the following 6 facets (4 items each; answered in a 1-5 Likert response category): Sensory abilities, Autonomy, Past, present and future activities, Social participation, Death and dying and Intimacy. In this work, in reference to a multidimensional (neuro)psychological assessment model and recognizing the relevance of QoL assessment (and promoting) in older adults, the European Portuguese WHOQOL-OLD module adaptation, validation and normalization studies are presented. To this end, the conceptual framework and operationalization of QoL construct and the previous methodological matrix of the WHOQOL/WHOQOL-OLD Groups were followed. Using several convenience samples of participants, the research integrated a qualitative study of implementation of focus groups (N=33), and three quantitative procedures, including the pilot study (N=412), using Rasch analysis model (Rasch Partial Credit Model), the field study (N=912), using classical test theory, and the normative study (which includes examine the influence and effect size of subjective perceived health and sociodemographic variables on QoL and normative data) (N=921). Concerning focus groups implementation, with older adults, caregivers and professional, the results corroborated the WHOQOL Group QoL model and the multidimensional nature of the construct and established its relevance for older adults’ QoL assessment. Also, all the facets and items of the WHOQOL-OLD were considered important and the dimension “Family/Family life” was referred to constitute a new facet of the Portuguese WHOQOL-OLD module. Regarding Rasch analysis, first a new facet, Family/Family life, was developed and includes 4 items that assess satisfaction with family relationships, support, amount of contact, and sense of worth within the family. Thus, the European Portuguese WHOQOL-OLD module consists of 28 items that are categorized into 7 facets (the 6 original ones and the Family/Family life facet). Also, using a Principal Components Analysis (PCA) of the residuals, the results showed strong unidimensionality when each facet was separately considered. Overall, the results showed an adequate fit of the items and of the persons to the model. The European Portuguese WHOQOL-OLD module showed adequate psychometric properties. The new facet, Family/Family life, is an important dimension for understanding Portuguese older adults QoL. Concerning classical test theory analysis, the results corroborated the good psychometric properties of the European Portuguese version of the WHOQOL-OLD module. The internal consistency was excellent for the total 24-item WHOQOL-OLD original version (.90) and also for the final 28-item Portuguese WHOQOL-OLD version (.91). The test-retest reliability for total scores was good and excellent (.79 and .80 for 24-item and 28-item, respectively). The construct validity of the European Portuguese WHOQOL-OLD was supported in the correlation matrix analysis. Large significant associations were found between WHOQOL-OLD and WHOQOL-Bref, EUROHIS-QOL-8, SF-12, MMSE (items integrated in ACE-R) and GDS- 30, and significant and small association with IAFAI indicating good convergent/divergent validity. The WHOQOL-OLD scores differentiated groups of older adults who were healthy/unhealthy and without/mild/severe depressive symptoms. The new facet, Family/Family life, presented evidence of good reliability and validity parameters. Regarding normative study, all studied variables had influence on QoL results, but a more evident impact was found for subjective perceived health (medium-high effect size), education and marital status variables (medium effect size). Older adults who perceived themselves as healthy, with higher levels of formal education and married displayed better QoL results. This study contributes a useful approach to understanding the European Portuguese WHOQOL-OLD module functioning in elderly population. The population norms that were provided establish a reference point to QoL results interpretation, considering the older adults point of view/perception and the Portuguese cultural specificities. Overall, although some limitations of the project (with the possibility of drawn some future research lines to improve it), we can conclude that conceptual, semantic, item, operational and measurement equivalences were accomplished, with preliminary functional equivalence evidence (considering that the validation process of an instrument is a continuous one). The several studies carried out, combining qualitative and quantitative methodologies, allowed not only to corroborate the QoL model but also to expand it, introducing a new facet, Family/Family life, which contributes to the psychometric robustness of the instrument and to understanding QoL of the Portuguese elderly population. In this sense, the European Portuguese WHOQOL-OLD it’s a reliable and valid instrument of older adults’ Qol assessment in Portugal.
Description: Tese de doutoramento em Psicologia, no ramo de Avaliação Psicológica, apresentada à Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra.
URI: http://hdl.handle.net/10316/28680
Rights: openAccess
Appears in Collections:FPCEUC - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Qualidade de Vida em Adultos Idosos.pdfTese de Doutoramento39.35 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 1

2,857
checked on Apr 8, 2021

Download(s) 5

6,549
checked on Apr 8, 2021

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.