Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/28595
Title: Evolução clínica e prognóstico em doentes admitidos por pneumonia adquirida na comunidade
Authors: Neves, Ana Marta Simões da Costa 
Orientador: Marques, Maria Alcide Tavares
Keywords: Pneumonia
Issue Date: 2014
Abstract: Introdução: A Pneumonia Adquirida na Comunidade (PAC) é uma das principais causas de morbi e mortalidade a nível mundial. O seu reconhecimento precoce e o enquadramento epidemiológico e clínico podem obviar um desfecho potencialmente fatal. A identificação precoce dessas características poderá constituir um passo fundamental na redução da mortalidade, ao potenciar uma abordagem terapêutica mais eficaz. Objetivos: Procuramos efetuar um enquadramento epidemiológico, avaliar o impacto de vários fatores de risco conhecidos na evolução clínica e prognóstico de doentes imunocompetentes admitidos por PAC, e identificar preditores independentes de mortalidade nesta população. Métodos: O nosso estudo retrospetivo incluiu a consulta de 225 processos clínicos de doentes, admitidos no Serviço de Pneumologia do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) por PAC, de Janeiro a Dezembro de 2011. Procedeu-se à colheita de dados epidemiológicos, clínicos e referentes à opção terapêutica e às mortalidades precoce (primeiros 30 dias após a alta) e tardia (entre os 30 e 60 dias subsequentes à mesma). Averiguamos ainda a realização das vacinações anti-influenza e anti-pneumocócica no pós-internamento e a ocorrência de novos episódios de PAC. Na avaliação estatística, entre outras metodologias, recorremos à regressão de Cox, no sentido de analisarmos a contribuição desses dados para o prognóstico dos doentes. Resultados: A nossa Amostra Médica incluiu assim 225 doentes. A mortalidade total foi de 7,6%. Os doentes com mais de 65 anos (53,8%) e com score de gravidade 2 segundo o CURB-65 (24,9%) foram os que mais contribuíram para o desfecho fatal. 4 Outros fatores estiveram associados a um pior prognóstico: sexo masculino, presença de comorbilidades, história de infeções prévias do trato respiratório, realização de antibioterapia prévia, menor duração da sintomatologia, do internamento e das antibioterapias endovenosa e oral, atingimento pulmonar bilateral, identificação dos microrganismos Klebsiella Pneumoniae e Acinetobacter Baumanii e ausência de antibioterapia com um macrólido e a associação penicilina / inibidor das β-lactamases. No entanto, a análise da regressão de Cox demonstrou não existir uma associação significativa do ponto de vista estatístico. Conclusão: Este estudo sugere que, entre outros fatores, a idade avançada e um score de gravidade clínica superior constituem marcadores de mau prognóstico em doentes com PAC. Estes dados reforçam a necessidade de otimização da abordagem inicial e posterior acompanhamento dos doentes. A aposta na prevenção dos fatores de risco e a melhoria da adesão às campanhas de vacinação poderão assumir um papel crucial nesse sentido.
Background: Acquired Community Pneumonia (CAP) is a major cause of morbidity and mortality worldwide. Its early recognition and clinical and epidemiological scope can overcome a potentially fatal outcome. Prompt identification of these features can be a key step to reduce mortality and to promote a more effective therapeutic approach. Aims: We seek to carry out an epidemiological study to assess the impact of various known risk factors on the clinical course and prognosis of immunocompetent patients hospitalized for CAP, as well as to identify independent predictors of mortality in this population. Methods: Our retrospective study included 225 clinical files of patients admitted at the Pneumology Unit of the Hospital of University of Coimbra by CAP, from January to December of 2011. We proceeded to the collection of epidemiological, clinical and therapeutic data, regarding to early (first 30 days after discharge) and late mortality (between 30 and 60 days after discharge). We also investigate the realization of influenza and pneumococcal vaccination, post-hospitalization, and the occurrence of new episodes of CAP. For statistical analysis, among other methods, we used the Cox regression in order to evaluate the contribution of these data to the prognosis. Results: Our Medical Sample comprised 225 patients. The overall mortality was 7.6%. Patients older than 65 years (53.8%), with a severity score by CURB-65 of 2 (24.9%) were the main contributors to the poor outcome. Other factors were associated with a worse prognosis: male, presence of comorbidities, history of previous respiratory tract infections or antibiotic treatment for the same episode of CAP, shorter duration of symptoms, hospitalization and intravenous and oral antibiotic therapy, presence of 6 bilateral pulmonary involvement, etiologic diagnosis of Klebsiella Pneumoniae and Acinetobacter Baumanii, and absence of antibiotic therapy with a macrolide and the association of penicillin and β-lactamase inhibitor. However, Cox regression analysis didn’t show a statistical significant association. Conclusion: This study suggests that, among other factors, advanced age and a high clinical severity score are markers of poor prognosis in patients with CAP. These findings reinforce the need of protocol optimization in the patient care, in order to improve prognosis. The focus on prevention of risk factors and the increase of vaccination adherence may play a crucial role
Description: Trabalho final de mestrado integrado em Medicina (Pneumologia), apresentada á Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/28595
Rights: openAccess
Appears in Collections:FMUC Medicina - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Contracapa .pdfCapa10.87 kBAdobe PDFView/Open
Tese .pdfDocumento principal423.83 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 50

376
checked on Oct 20, 2020

Download(s) 50

188
checked on Oct 20, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.