Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/28128
Title: Associações entre a resiliência, a autocompaixão e a orientação temporal na adolescência
Authors: Ferreira, Liliana Catarina Lourenço 
Orientador: Lima, Luísa Isabel Gomes Freire Nobre
Keywords: Resiliência, adolescente; Auto-compaixão, adolescente
Issue Date: 2014
Serial title, monograph or event: Associações entre a resiliência, a autocompaixão e a orientação temporal na adolescência
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: Tendo por base a perspetiva construtivista de Ungar (2008), a resiliência é atualmente definida como a capacidade dos indivíduos para direcionarem o seu caminho, usando os recursos sociais, culturais, físicos e psicológicos que sustentam o seu bem-estar e, ainda, a sua capacidade individual e coletiva para negociar esses recursos fornecidos e experimentarem novas formas culturalmente significativas (Ungar,2008). Em Portugal, os estudos sobre a resiliência são ainda escassos, sendo cada vez mais necessários instrumentos de medida confiáveis e válidos para a população adolescente, pelo que a presente dissertação apresentou, como principal objetivo a tradução e validação da Child and Youth Resilience Measure (CYRM -28), originalmente desenvolvida por Liebenberg, Ungar & Van de Vijver (2012) para uma amostra de adolescentes portugueses. Considerando que a adolescência é um período de stress físico e emocional (Canham, 2007), no qual o confronto com situações difíceis se pode colocar de forma significativa, procurou-se relacionar a resiliência com a autocompaixão e a orientação temporal (passado, presente, futuro). Para o efeito, foram utilizados como instrumentos a versão portuguesa da CYRM-28 (Nobre Lima & Ferreira, 2013), a Escala da Autocompaixão [SCS-A] (Pinto-Gouveia, Cunha & Castilho, 2011) e a Escala de Orientação Temporal (Holman, 1996; Versão Portuguesa: Nobre Lima, 2008). Os dados foram recolhidos junto de uma amostra de 410 adolescentes, de ambos os sexos, com idade entre 12 e 18 anos (M=14,77; DP=1,57). A análise fatorial exploratória do CYRM-28 revelou a existência de 3 fatores, consistentes com a estrutura original da escala, apresentando uma boa consistência interna (α=.88). Numa análise confirmatória, esta estrutura mostrou-se ajustada. Os resultados dos estudos correlacionais revelaram que existe uma associação entre a resiliência emocional e a dimensão calor/compreensão da autocompaixão, quer nos rapazes quer nas raparigas, assim como uma associação entre a resiliência (individual e relacional) e a dimensão “condição humana” da autocompaixão apenas nos rapazes. Verificou-se, igualmente, uma associação entre a resiliência (individual e relacional) com a orientação para o futuro. Como tal, a presente investigação parece contribuir para uma melhor compreensão dos fatores a serem desenvolvidos futuramente em jovens adolescentes, de modo a fomentar-se a sua capacidade de resiliência.
Based upon Ungar’s constructivist perspective (2008), resilience is currently defined as the individuals’ ability to lead their own way, using the social, cultural, physical and psychological resources and also their individual and collective ability to negotiate those given resources and to experiment new culturally meaningful ways (Ungar, 2008). In Portugal, there’s a lack on studies about resilience, and there is an ever growing need to find valid and trustworthy measurement instruments for the adolescent population. For that reason, this dissertation has pointed out, as its main goal, the translation and validation of the Child and Youth Resilience Measure CYRM-28), originally developed by Liebenberg, Ungar & Van de Vijer (2012), for a sample of portuguese adolescents. Thinking of adolescence has a period of physical and emotional stress (Canham, 2007), during which coming across difficult situations can be meaningful, it has been made an attempt to relate resilience and self-compassion, as well as temporal orientation (past, present and future). For that, the instruments used were the Scale of Resilience (Nobre Lima & Ferreira, 2013), the Self Compassion Scale – SCS-A (Pinto-Gouveia, Cunha e Castilho, 2011) and the Temporal Orientation Scale (Holman, 1996; Portuguese Version: Nobre Lima, 2008). The data have been collected using a 410 adolescent sample, from both genders, aged from 12 to 18 years old (M=14.77; DP1.57). The factorial exploratory analysis of CYRM-28 has revealed the existence of 3 factors, consistent with the original structure of the scale, thereby presenting a good internal consistency (α=88). This structure has shown to be adjusted after a confirmatory analysis. The results of the correlacional studies have shown that there is an association between emotional resilience and the dimension warmth/understanding of self-compassion, whether in boys or girls, such as an association between resilience (individual or relational) with future orientation.
Description: Dissertação de mestrado em Psicologia (Psicologia do Desenvolvimento), apresentada à Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/28128
Rights: openAccess
Appears in Collections:FPCEUC - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
TESE - Liliana Ferreira.pdf2.19 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 20

677
checked on Sep 21, 2020

Download(s) 50

477
checked on Sep 21, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.