Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/28110
Title: Arqueologia Social Inclusiva. A Fundação Casa Grande e a Gestão do Património Cultural da Chapada do Araripe
Authors: Mendonça, Rosiane Limaverde Vilar 
Orientador: Lopes, Maria da Conceição
Keywords: Arqueologia social inclusiva; identidade; herança; patrimônio
Issue Date: 31-Mar-2015
Citation: MENDONÇA, Rosiane Limaverde Vilar - Arqueologia social inclusiva : a Fundação Casa Grande e a gestão do património cultural da Chapada do Araripe. Coimbra : [s.n.], 2015. Tese de doutoramento. Disponível na WWW: http://hdl.handle.net/10316/28110
Abstract: Esta tese apresenta o estudo de caso da Fundação Casa Grande que utiliza dos conhecimentos sistematizados pela arqueologia, no delineamento de soluções práticas e caminhos frente aos problemas concretos da comunidade de Nova Olinda, Chapada do Araripe, Brasil. Essa comunidade através de suas crianças, pôde legitimar a herança do patrimônio arqueológico como guardiãs da memória local, construindo cidadania e dignificando suas próprias vidas. Essas heranças revividas, foram recriadas e retransmitidas pelas próprias crianças na construção da cidadania: Inventariando, conhecendo, preservando, partilhando e divulgando os antigos e novos saberes. Com essa experiência, pôde-se ainda inferir que a arqueologia deve sim, proporcionar e desenvolver os interesses científicos e sociais de produção de conhecimento sobre a herança cultural numa pequena comunidade,inserida em um macro contexto arqueológico, como a Chapada do Araripe e o Nordeste do Brasil. Neste processo de entrega do patrimônio cultural à contemporaneidade a arqueologia inscreve um potencial fundamental de desenvolvimento de uma Arqueologia Social Inclusiva, embasada numa experiência concreta, mas ao mesmo tempo intangível de reafirmação de identidade.
This thesis presents the case study of the Fundação Casa Grande uses of systematic knowledge in archeology,in the design of practical solutions and ways forward to the practical problems of Nova Olinda community, the Araripe, Brazil. This community through their children, could legitimize the heritage of the archaeological heritage as guardians of local memory, building citizenship and dignifying their own lives. These revived inheritance, were recreated and relayed by the children themselves to build citizenship: Taking Stock, knowing, preserving, sharing and disseminating the old and new knowledge. With this experience, we could also infer that archeology should yes, provide and develop the scientific and social interests of knowledge production on cultural heritage in a small community, inserted in a macro archaeological context, as the Chapada do and the Northeast Brazil. In this delivery process of cultural heritage to contemporary archeology part a key potential development of a Social Archaeology Inclusive, based on concrete experience, but at the same time intangible identity reassurance.
Description: Tese de doutoramento em Arqueologia, apresentada à Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/28110
Rights: openAccess
Appears in Collections:FLUC Secção de Arqueologia - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Arqueologia Social Inclusiva.pdf312.24 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 5

1,354
checked on Nov 23, 2021

Download(s) 50

660
checked on Nov 23, 2021

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.