Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/27873
Title: Modificações dentárias intencionais e patologia oral : estudo de uma amostra de escravos africanos dos séculos xv-xvii
Authors: Rufino, Ana Isabel Pires 
Orientador: Wasterlain, Sofia
Ferreira, Maria Teresa
Keywords: Patologia oral; Dieta; Modificações dentárias intencionais; Tráfico negreiro; Escravatura; Lagos
Issue Date: 2014
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: A escavação e exumação de 158 esqueletos do Parque do Anel Verde – Valle da Gafaria em Lagos, Portugal, cujas características morfométricas, contexto de inumação e material arqueológico associado sugeriram pertencer a escravos africanos, permitiu uma abordagem única aos primórdios do tráfico negreiro atlântico dos séculos XV-XVII. Foram avaliadas as patologias dentárias – cárie, doença periodontal, tártaro, inflamação periapical e perda dentária ante mortem – e desgaste dentário de 81 indivíduos adultos, compreendendo 19 indivíduos do sexo masculino, 49 femininos e 13 de sexo indeterminado. No total foi possível obter informação sobre 2285 dentes e alvéolos dentários. A perda dentária post mortem teve uma prevalência de 4,2%. A presente amostra destacou-se pela presença de 50 indivíduos (61,7%) com dentes apresentando evidências de prática cultural de modificação intencional, apresentando no total 203 dentes (10,1%) com esta característica. Os dentes maioritariamente afectados foram os ântero-superiores, registando-se de forma preferencial nos incisivos centrais superiores. De um modo geral o tipo de modificação encontrado foi a excisão de parte de estrutura dentária, com padrão sugestivo de fractura dos bordos mesiais e distais. A cárie dentária esteve presente em 50,9% de dentes da amostra, afectando preferencialmente os indivíduos do sexo feminino. A superfície oclusal foi a face mais frequentemente atingida, apresentando contudo na maioria graus pouco severos e lesões não cavitadas. É sugestiva a influência do hábito de modificar intencionalmente a dentição na maior susceptibilidade à cárie dentária, especialmente nas superfícies interproximais dos dentes anteriores. Não se observaram indivíduos com o periodonto totalmente saudável, sendo a gengivite a patologia mais frequentemente registada nas áreas septais examinadas. A presença de modificações dentárias intencionais não pareceu ser um factor de risco para o aparecimento de doença periodontal nos indivíduos da amostra. O tártaro dentário foi identificado em 50,7% dos dentes avaliados, predominando nos indivíduos do sexo masculino. Observaram-se depósitos quer em dentes hígidos quer em dentes modificados, sendo a presença de tártaro nas xiv superfícies intencionalmente alteradas sugestiva de sobrevida dos indivíduos após esta prática cultural. A inflamação periapical foi registada em 2,6% dos alvéolos examinados, referindo-se maioritariamente a lesões com características sugestivas de granuloma ou quisto. Encontrou-se distinta causa etiológica para estas lesões, estando nos dentes anteriores maioritariamente associadas à presença de dentes intencionalmente modificados, enquanto nos dentes posteriores a cárie dentária se revelou o principal factor de risco. Dos indivíduos observados 31 perderam pelo menos um dente em vida, totalizando 2,0% de dentes perdidos ante mortem na amostra estudada. Os indivíduos femininos foram preferencialmente afectados, e os dentes posteriores registaram maior prevalência desta característica. Quer a presença de cárie dentária quer a prática de modificações dentárias intencionais se revelaram factores de risco, que em última análise poderão ter causado a perda de peças dentárias em vida destes indivíduos. Os dentes observados apresentaram um desgaste oclusal moderado e um atrito interproximal ligeiro. O desgaste oclusal foi mais acentuado no sexo masculino, encontrando-se nos primeiros molares graus mais severos desta característica. Na avaliação de desgaste dentário, quer na superfície oclusal quer interproximal, os dentes com evidências de modificação intencional registaram uma menor prevalência de estádios iniciais de desgaste. De um modo geral, os indivíduos da presente amostra foram afectados por várias patologias orais, podendo estas relacionar-se com uma alimentação de consistência e abrasividade ligeira a moderada e ausência de hábitos de higiene oral que permitissem a desorganização da placa bacteriana. A presença de modificações dentárias intencionais observadas em alguns indivíduos pode ter predisposto a uma maior susceptibilidade à cárie dentária, à inflamação periapical e à perda dentária ante mortem.
The excavation of 158 skeletons from the Parque do Anel Verde – Valle da Gafaria at Lagos, Portugal, allowed a unique appraisal of the early Atlantic slave trade during the XV-XVII centuries. The historical context and morphometric evaluation points to an African origin, probably the first African slaves who arrived in the country. In the present study, dental pathologies, namely caries, periodontal disease, dental calculus, periapical inflammation and ante mortem tooth loss, as well as tooth wear, were analyzed in 81 adult individuals. Of these, 49 were classified as females, 19 as males and in 13 it was not possible to estimate sex. In total, 2285 teeth and alveolar sockets were analyzed. The frequency of post mortem tooth loss was estimated at 4.2%. The sample showed that 50 individuals (61.7%) had teeth with evidences of being intentionally and culturally modified. In all, 203 (10.1%) altered teeth were found. The majority of the modifications involved the anterior superior teeth, namely the upper central incisors. Generally, the alterations involved the excision of part of the dental structure, which suggested fracture of the mesial and distal borders. Dental caries were observed in 50.9% teeth affecting primarily females. The occlusal surface of the tooth was the most affected, however the majority of the caries were of low severity and not cavitated. The intentional modification of the teeth indicated an increased susceptibility to dental caries, particularly on the interproximal tooth surfaces. Individuals with a healthy periodontium were not observed, being gingivitis the main pathology in the septal areas examined. Intentional dental modifications were not believed to be a risk factor for periodontal disease. Dental calculus was identified in 50.7% of the individuals, primarily in males. These deposits were observed in both higid and modified teeth. The presence of dental calculus on the modified surfaces suggested that these individuals survived after the modification of their teeth. Periapical inflammation was recorded in 2.6% of the tooth positions examined. Most bony cavities were probably periapical granulomas or cysts. In the anterior teeth, the etiology of these lesions was probably related to the cultural practice of modifying xvi teeth, whereas in the posterior dentition caries was the most probable etiological factor. Thirty-one individuals lost at least one tooth during their life-time, in a total of 2.0% ante mortem tooth loss in the sample. Females were primarily affected by tooth loss, as well as posterior teeth. Caries and intentional tooth modification practice were considered a risk factor for tooth loss. Moderate occlusal tooth wear and a slight interproximal tooth wear were commonly observed. Occlusal wear was more noticeable in males and most severe in the first molars. In deliberately modified teeth, wear was found in the occlusal as well as interproximal surfaces, probably mostly derived from the cultural practice of dental alteration. Generally, the individuals examined in this sample had several oral pathologies, which could be attributed to a diet of low or moderate consistency and abrasiveness, and the lack of oral hygiene. The dental modifications observed in some individuals could have predisposed to a higher susceptibility to dental caries, periapical inflammation and ante mortem tooth loss.
Description: Dissertação de mestrado em Evolução e Biologia Humanas, apresentada ao Departamento de Ciências da Vida da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/27873
Rights: openAccess
Appears in Collections:I&D CIAS - Dissertações de Mestrado
FCTUC Ciências da Vida - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Tese Ana Rufino.pdf1.47 MBAdobe PDFView/Open
Capa e lombada Tese.pdf67.42 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 20

550
checked on Sep 17, 2019

Download(s) 50

402
checked on Sep 17, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.