Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/26295
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorCoelho, Tiago Alexandre Henriques-
dc.contributor.advisorLeite, Júlio Fortunato Marques Soares-
dc.contributor.authorLongras, Ana Catarina Mineiro-
dc.date.accessioned2014-07-17T17:24:16Z-
dc.date.available2014-07-17T17:24:16Z-
dc.date.issued2011-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10316/26295-
dc.description.abstractIntrodução: A abordagem cirúrgica da apendicite aguda na população pediátrica é ainda um assunto controverso. Objetivos: Este trabalho pretende comparar os resultados de duas técnicas cirúrgicas utilizadas no tratamento da apendicite aguda em crianças. Foram comparadas a apendicectomia transumbilical laparo-assistida e a apendicectomia convencional. Métodos: Entre janeiro de 2009 e dezembro de 2010, foram avaliados, retrospectivamente, todos os doentes pediátricos submetidos a apendicectomia num hospital universitário. Os doentes foram classificados em diferentes grupos: apendicites não complicadas operadas por cirurgia convencional (ANC-CC), apendicites não complicadas operadas por cirurgia laparoscópica (ANC-CL), apendicites complicadas operadas por cirurgia convencional (AC-CC), apendicites complicadas operadas por cirurgia laparoscópica (AC-CL), apendicites operadas por cirurgia convencional (CC) e apendicites operadas por cirurgia laparoscópica (CL), independentemente da severidade. Os parâmetros avaliados foram: i) duração da cirurgia; ii) complicações intraoperatórias; iii) tempo de internamento; iv) taxa de readmissão; v) taxa de reoperação; e vi) complicações pós-operatórias major e minor. A analise estatística foi realizada com o teste Two Way ANOVA para as variáveis continuas e o teste Qui-quadrado, com a correção de Yates, para as variáveis categóricas. Resultados: Foram analisadas um total de 691 apendicectomias (ANC-CC, n=397, ANC-CL, n=90; AC-CC, n=156, AC-CL, n=48). A duração da cirurgia foi superior nos grupos ANC-CL (57±22min) e AC-CL (75±22min) , quando comparados com os grupos ANC-CC (43±15min) e AC-CC (57±34min), respetivamente. O tempo de internamento foi inferior no grupo ANC-CL (1.8±1.0days) quando comparado com o grupo ANC-CC (3.3±1.2days. Não se encontraram diferenças entre os grupos CL e CC relativamente á taxa de readmissão e ás complicações major. No que respeita as complicações minor, os grupos ANC-CL e AC-CL apresentaram uma taxa superior de granuloma da sutura quando comparado com os grupos ANC-CC e AC-CC, respetivamente. Conclusões: A apendicectomia transumbilical laparo-assistida deve ser considerada uma opção válida no tratamento cirúrgico da apendicite aguda, tanto complicada como não complicada. Esta técnica apresenta como vantagens um melhor resultado estético e um menor tempo de internamento no caso das apendicites não complicadas.por
dc.language.isoporpor
dc.rightsopenAccesspor
dc.subjectApendicitepor
dc.subjectApendicectomiapor
dc.subjectLaparoscopiapor
dc.subjectCriançapor
dc.titleTransumbilical laparoscopic-assisted versus open appendectomy in children: outcomes in an academic hospitalpor
dc.typemasterThesispor
dc.peerreviewedYespor
item.languageiso639-1pt-
item.fulltextCom Texto completo-
item.grantfulltextopen-
Appears in Collections:FMUC Medicina - Teses de Mestrado
Show simple item record

Page view(s) 50

457
checked on Oct 20, 2020

Download(s) 10

1,267
checked on Oct 20, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.