Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/26222
Title: O género Impatiens L. (Balsaminaceae) em São Tomé e Príncipe
Authors: Soares, Luís Miguel dos Santos 
Orientador: Coutinho, António Xavier Pereira
Issue Date: 2007
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: As espécies do género Impatiens L. (Balsaminaceae) em São Tomé e Príncipe são sujeitas a uma revisão sistemática. As quatro espécies referenciadas até ao momento I. buccinalis Hooker.f, I. manteroana Exell e I. thomensis Exell (endémicas para o território) e I. balsamina L. (cultivada, nativa da Índia), são descritas taxonomicamente com base no acréscimo de colheitas disponível (incluindo colheitas realizadas no âmbito deste estudo). As quatro espécies foram sujeitas a análises morfométricas e uma chave dicotómica foi produzida. O pólen destas espécies foi também analisado por microscopia óptica e electrónica de varrimento e uma chave dicotómica para o pólen foi elaborada. As mesmas espécies foram analisadas do ponto de vista molecular ao nível das regiões ITS e trnL-F. A possível origem híbrida de I. thomensis a partir de um cruzamento de I. buccinalis x I. balsamina, foi investigada. O estatuto de I. tamsiana Exell (= I. balsamina) foi avaliado. I. wallerana Hooker.f., uma cultivada nativa da África Centro-oriental foi assinalada pela primeira vez para o território. Por ser tratar de uma cultivada, apenas com uma colheita e sem referências prévias na bibliografia, esta espécie não foi abrangida no tratamento taxonómico ou palinológico tendo apenas sido considerada para efeitos de análise molecular. A posição taxonómica das três endémicas de STP é mantida. Os resultados da análise ITS indicam que I. thomensis e I. buccinalis podem ser taxa irmanados formando um grupo monofilético. Os dados da análise combinada ITS/trnL-F apontam, com algumas reservas, para o facto de I. manteroana poder formar um grupo monofilético com as espécies de São Tomé. Tanto os dados da análise morfométrica como os dados moleculares demonstram a ausência de relação entre a introduzida I. balsamina e as três endémicas de São Tomé não 3 suportando assim a hipótese de origem híbrida de I. thomensis avançada por outros autores. Este trabalho suporta a classificação, por outros autores, de I. tamsiana como um sinónimo de I. balsamina.
Description: Dissertação de mestrado em Ecologia, apresentada ao Departamento de Zoologia da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra.
URI: http://hdl.handle.net/10316/26222
Rights: openAccess
Appears in Collections:FCTUC Ciências da Vida - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Agradecimentos.pdf224.36 kBAdobe PDFView/Open
Corpo de Tese.pdf1.16 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

182
checked on Sep 10, 2021

Download(s) 10

2,118
checked on Sep 10, 2021

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.