Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/25970
Title: Conciliação trabalho-família-vida pessoal: estudo comparativo entre profissionais com horário fixo e variável : por turnos
Authors: Ruivo, Joana Catarina Aires 
Orientador: Carvalho, Carla Maria Santos
Peralta, Carlos Ferreira
Keywords: Conciliação trabalho-família; Horário de trabalho
Issue Date: 2013
Serial title, monograph or event: Conciliação trabalho-família-vida pessoal: estudo comparativo entre profissionais com horário fixo e variável : por turnos
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: Esta investigação, centrada nas temáticas da conciliação trabalho-família (work-life balance) e nos sistemas de trabalho (horário fixo/por turnos), tem por objetivo investigar se o tipo de horário de trabalho interfere, quer com a emergência de conflitos, quer com a facilitação entre o trabalho e a vida pessoal/familiar. Para isso, utilizámos uma escala que mede a interação (conflito e facilitação) trabalho-família e família-trabalho (MacDermid et al., 2000), traduzida e adaptada para português, por Carvalho e Peralta (2009), a qual foi aplicada a duas amostras de profissionais que trabalham em diferentes sistemas de horários de trabalho: uma de Professores Universitários (horário fixo) e outra de Profissionais de Saúde (horário por turnos/variável). Para testar os efeitos das variáveis que pretendíamos estudar, foram efetuados três blocos de análises estatísticas: i) testámos a validade de constructo e a fiabilidade da escala que mede, a interação entre o trabalho e a vida pessoal/familiar (i.e., subescalas conflito, facilitação e consequências); ii) avaliámos de seguida em que medida as três subescalas têm representações equivalentes nas duas amostras, através de testes de congruência; iii) e, por fim, testou-se o efeito do sistema de horários (fixo/variante) nas três dimensões trabalho-família avaliadas. Os resultados sugerem que: i) as subescalas apresentam adequadas qualidades psicométricas em ambas as amostras; ii) as dimensões têm o mesmo significado/são invariantes nas duas amostras; e iii) o sistema de horário de trabalho (fixo/por turnos) não influencia a perceção da existência de conflito, nem de facilitação nem das consequências percecionadas relativamente à interação entre a família e o trabalho. Os resultados encontrados, embora não suportando as hipóteses relativas às relações entre as variáveis estudadas, alertam-nos para a importância de se continuar os estudos neste domínio, dada a complexidade de variáveis intervenientes nos processos estudados. Com efeito, dada a importância da temática work-life balance, quer para as organizações (sobretudo as que pretendam ser mais responsáveis e amigas da família), quer para os trabalhadores (sobretudo os que procuram estratégias facilitadoras do equilíbrio entre as várias esferas da sua vida), quer ainda, para os gestores preocupados com o desenvolvimento e a implementação de políticas de gestão de recursos humanos contribuintes para o bem-estar dos seus colaboradores. Por todos os aspetos referidos, urge desenvolver e aprofundar as investigações neste domínio. Em síntese, porque existe vida para além do trabalho, por um lado, e porque pessoas satisfeitas e felizes produzem mais e com mais qualidade, por outro lado, importa analisar e compreender toda a panóplia de variáveis e inter-relações intervenientes no processo de conciliação trabalho-família.
This research, focused on work-life balance and work systems (fixed schedule work/shift work) subjects, aims to investigate how the type of work schedule is related with the emergence of conflicts, or with work-family/personal life facilitation. For this purpose, we used a scale to measure the interaction (conflict and facilitation) work-family and family-work (MacDermid et al., 2000), translated and adapted to Portuguese, by Carvalho and Peralta (2009), which was applied to compare two samples of professionals working in distinct work schedules systems: first for University Teachers (fixed schedule work) and second for Nurses and Doctors (shift work/variant). To test the effects of the variables we intended to study, were performed three sets of statistical analyzes: i) we tested the construct validity and reliability of the scale measuring the interaction between work and family/personal life (e.g., sub-scales of conflict, facilitation and consequences), ii) then we evaluated the extent to which the three subscales present equivalent representations in the two samples, using congruence tests; iii) and, at last, we tested the effect of the schedule system (fixed schedule/time shift) in the three dimensions: conflict, facilitation and consequences. The results suggest that: i) the scales present appropriate psychometric properties in both samples; ii) the dimensions have the same meaning/are invariant in both samples; and iii) the work schedule system (fixed schedule work/shift work) does not influence the perception of conflict existence, or facilitation or consequences, associated to the interaction between family and work. The founded results, although do not support the hypotheses concerning the association between the assessed variables, remind us to the relevance of further studies in this area, given the complexity of variables involved in the evaluated processes. Indeed, given the importance of work-life balance subject, both for the organizations (especially those who wish to be more family friendly), and for workers (especially those seeking strategies that enhance the balance between the multiple areas of their personal life) and also for managers concerned with the development and implementation of policies for human resource management contributing to the welfare of employees. For all those aspects, the developing and deepening of the research in this subject is imperative. In short, because there is life beside work, on the one hand, and because happy and satisfied people produce more and better, on the other hand, it is important to analyze and understand the full range of variables and inter-relationships concerning the harmonization between work and family.
Description: Dissertação de mestrado em Psicologia das Organizações e do Trabalho, apresentada à Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/25970
Rights: openAccess
Appears in Collections:FPCEUC - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Joana Ruivo.pdf1.41 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

271
checked on Jul 9, 2020

Download(s)

55
checked on Jul 9, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.