Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/25481
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorBaganha, M. F.-
dc.contributor.authorAbreu, F.-
dc.contributor.authorMarques, M. A. T.-
dc.contributor.authorMacedo, M.-
dc.contributor.authorPêgo, M. A.-
dc.contributor.authorLima, M. A.-
dc.contributor.authorMesquita, L.-
dc.contributor.authorRobalo Cordeiro, C.-
dc.contributor.authorMota-Pinto, A.-
dc.contributor.authorFerrer Antunes, A.-
dc.contributor.authorTeixeira, M. L.-
dc.contributor.authorChieira, L.-
dc.contributor.authorAlcobia, C.-
dc.contributor.authorSousa, A.-
dc.contributor.authorLeite, I.-
dc.contributor.authorAzevedo-Bernarda, R.-
dc.contributor.authorSantos-Rosa, M.-
dc.contributor.authorMorais, J. C. T.-
dc.contributor.authorRobalo Cordeiro, A. J. A.-
dc.date.accessioned2014-04-03T15:56:28Z-
dc.date.available2014-04-03T15:56:28Z-
dc.date.issued1992-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10316/25481-
dc.description.abstractEm publicações anteriores tivemos oportunidade de demonstrar que indivíduos submetidos à inalação profissional de fibras de asbesto podem desenvolver uma alveolite subclínica dependente da concentração parenquimatosa deste material, expressa através do número de corpos asbestósicos/ml de expectoração e/ou de líquido de lavagem broncoalveolar (LLBA). Agora, numa amostra mais alargarda (15 indivíduos não fumadores, com uma média de idades de 57,87±7,62 anos e um tempo médio de exposição de 25,87±7,11 anos), tentamos estudar esta alveolite através da utilizaçao de alguns marcadores (doseamentos da enzima conversora da angiotensina e da neopterina, tanto no sangue como no LLBA; doseamento da hidroxiprolina na urina de 24 horas; fixação pulmonar do 67Ga). Os resultados obtidos, os quais foram analisados em função do número de corpos asbestósicos/ml de expectoração e/ou de LLBA (>1 Grupo I; <1 Grupo II), permitiram-nos verificar o seguinte: Os níveis séricos da enzima conversora da angotensina sérica (SACE) encontravam-se normais, tanto individual como globalmente. No entanto, as taxas séricas eram significativamente (p<0.001) mais elevadas no Grupo I (34,72±11,97) em relação ao Grupo II (13,5±2,69); esta diferença, igualmente significativa (p>0.001), acompanhava os valores detectados no LLBA 7,66±2,53/1,86±2,18). A neopterina, genericamente elevada (8,58±5.0nmol/l), tanto no sangue como no LLBA, apresentava valores séricos particularmente altos no Grupo II (6,29±3.09nmol/l), enquanto que no LLBA eles eram praticamente sobreponíveis (2,47±0,23/2,23±1,56nmol/l). Quanto à hidroxiprolina, os respectivos níveis na urina de 24 horas nunca ultrapassaram os limites máximos da normalidade, não existindo entre os dois grupos diferenças estatisticamente significativas (13,9±6,69/11,61±4,32mg/24h/m2). A fixação pulmonar do 67Ga era normal em 63% dos casos e só em quatro indivíduos (dois de cada grupo) se mostrou alterada: um caso compatível com o grau II e três com o grau III. Face a estes resultados, e após a sua discussão, os autores concluem que os indivíduos com uma concentração parenquimatosa em fibras de asbesto que se expressa por um número de corpos asbestósicos >1/ml de expectoração e/ou de LLBA, podem desenvolver uma alveolite linfocitária com elevação das células CD4 e da relação CD4/CD8 em contraste com o sangue periférico onde o número e a relação destas células permanecem normais. As variações detectadas nos níveis séricos e alveolares da enzima conversora da angiotensina sérica e da neopterina, acompanhadas de valores normais da eliminação urinária da hidroxiprolina e do escasso número de indivíduos que fixaram o 67Ga apontam para a ausência de fibrose parenquimatosa nestas situações ou para a sua existência em quantidades muito diminutas, sem tradução clínica ou radiológica, permitindo enquadrar as perturbações celulares observadas a nível do pulmão profundo destes operários no âmbito das alveolites subclínicas.por
dc.language.isoporpor
dc.rightsopenAccesspor
dc.subjectEnzima Conversora da Angiotensinapor
dc.subjectNeopterinapor
dc.subjectHidroxiprolinapor
dc.subject67Gapor
dc.titleUtilização de alguns marcadores (Enzima Conversora da Angiotensina, Neopterina, Hidroxiprolina e GA 67) no estudo da alveolite subclínica dos indivíduos expostos à inalação de asbestopor
dc.title.alternativeUse of some markers (Angiotensin Converting Enzyme, Neopterin, Hidroxyproline and 67 Ga) in the study of sublcinical alveolitis in asbestos' exposurepor
dc.typearticlepor
degois.publication.firstPage41por
degois.publication.lastPage50por
degois.publication.issue1por
degois.publication.titleVia Pneumologicapor
dc.peerreviewedYespor
degois.publication.volume5por
item.grantfulltextopen-
item.languageiso639-1pt-
item.fulltextCom Texto completo-
crisitem.author.deptFaculty of Medicine-
crisitem.author.deptFaculty of Medicine-
crisitem.author.deptFaculty of Medicine-
crisitem.author.parentdeptUniversity of Coimbra-
crisitem.author.parentdeptUniversity of Coimbra-
crisitem.author.parentdeptUniversity of Coimbra-
crisitem.author.researchunitiNOVA4Health - Programme in Translational Medicine (iBET, CEDOC/FCM, IPOLFG and ITQB)-
crisitem.author.researchunitCNC - Center for Neuroscience and Cell Biology-
crisitem.author.orcid0000-0002-8264-3856-
crisitem.author.orcid0000-0002-0820-9568-
crisitem.author.orcid0000-0003-0789-8637-
Appears in Collections:FMUC Medicina - Artigos em Revistas Nacionais
Files in This Item:
File Description SizeFormat
Utilização de alguns marcadores...no estudo da alveolite(VP92).pdf4.16 MBAdobe PDFView/Open
Show simple item record

Page view(s) 50

670
checked on Dec 23, 2021

Download(s)

161
checked on Dec 23, 2021

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.