Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/25363
Title: The impact of mercury contamination on the population dynamics of Peringia ulvae (Gastropoda) on a temperate coastal lagoon (Ria de Aveiro, Portugal)
Authors: Sousa, Eva Carvalho de 
Orientador: Pardal, Miguel
Cardoso, Patricia
Keywords: Ecotoxicologia; Mercúrio; Contaminação; Moluscos; Gastrópodes
Issue Date: 2013
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: Foram avaliados os efeitos da contaminação de mercúrio na estrutura e dinâmica populacional do gastrópode Peringia ulvae (também conhecida como Hydrobia ulvae) e o seu impacto na cadeia trófica, ao longo de um gradiente de mercúrio, na Ria de Aveiro (Portugal). O gastrópode revelou ser uma espécie tolerante ao contaminante, pois os valores de densidade, biomassa e produção secundária mais elevados foram registados na zona de contaminação intermédia, seguidos da menos contaminada e por fim da zona mais contaminada. P. ulvae foi, no entanto, negativamente afectada pela contaminação de mercúrio, pois teve o seu crescimento e tempos de vida reduzidos devido à contaminação. Assim, a área mais contaminada foi caracterizada principalmente pela presença de juvenis e indivíduos jovens. A zona de contaminação intermédia mostrou um maior equilíbrio em termos de proporção de grupos etários, com uma dominância por parte dos adultos. A zona menos contaminada apresentou valores intermédios. Os tempos de vida de Peringia ulvae foram mais reduzidos na zona mais contaminada (7 e 8 meses), seguidos da área menos contaminada (10 e 11 meses) e por fim da zona de contaminação intermédia (11 e 14 meses).P. ulvae, apesar de não ser considerada um bom bio-indicador para a contaminação de mercúrio, visto a população não ter sofrido alterações profundas na sua estrutura e funcionamento, poderá ter um papel crucial nos processos de biomagnificação ao longo da cadeia trófica.
The effects of mercury contamination on the population structure and dynamics of the gastropod Peringia ulvae (also known as Hydrobia ulvae) and its impact on the trophic web were assessed along a mercury gradient in Ria de Aveiro (Portugal). The gastropod was revealed to be a tolerant species to the contaminant, since the highest densities, biomasses and growth productivity values were recorded at the intermediate contaminated area followed by the most contaminated one and finally the least contaminated area. P. ulvae was however negatively affected by mercury in terms of growth and life span. So, in the most contaminated area the population was characterised mainly by the presence of juveniles and young individuals. The intermediate contaminated area showed a greater equilibrium in terms of groups’ proportion, being the adults the dominant set. The least contaminated area presented intermediate values. P. ulvae life spans were shortest in the most contaminated area (7/8 months), followed by the least contaminated area (10/11 months) and finally, the intermediate one (11/14 months). P. ulvae, despite being revealed not to be a good bioindicator of mercury contamination, since it did not suffer profound modifications in its structure and functioning, may be a crucial element in the mercury biomagnification processes throughout the food web.
Description: Dissertação de mestrado em Biologia apresentada ao Departamento Ciências da Vida da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra.
URI: http://hdl.handle.net/10316/25363
Rights: openAccess
Appears in Collections:FCTUC Ciências da Vida - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
TeseFinalEva.pdf867.91 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

140
checked on Sep 22, 2020

Download(s)

60
checked on Sep 22, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.