Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/25245
Title: Os desafios da autonomização: estudo compreensivo dos processos de transição para diferentes contextos de vida, na perspetiva de Adultos e Jovens Adultos ex-institucionalizados
Authors: Gaspar, João Pedro 
Orientador: Alcoforado, Joaquim Luís
Santos, Eduardo
Keywords: Crianças e jovens em risco; Vínculos no acolhimento institucional; Autonomização e integração social; Transições
Issue Date: 15-May-2014
Citation: GASPAR, João Pedro Marceneiro - Os desafios da autonomização : estudo compreensivo dos processos de transição para diferentes contextos de vida, na perspetiva de adultos e jovens adultos ex-institucionalizados. Coimbra : [s.n.], 2014. Tese de doutoramento. Disponível na WWW: http://hdl.handle.net/10316/25245
Abstract: Em Portugal, algumas crianças e jovens em risco, referenciadas pelas comissões de proteção, podem ser encaminhadas para acolhimento. Na esmagadora maioria dos casos, trata-se de uma institucionalização, em que os menores são deixados aos cuidados de Lares de Infância e Juventude ou Centros de Acolhimento Temporário. Nos últimos anos o número de crianças e jovens nesta situação ronda os nove mil, sendo que mais de 90% regressa ao meio natural de vida. Procura-se neste estudo aferir os contornos da condição das crianças e jovens em situação de acolhimento institucional, construindo uma caracterização detalhada dessa população, bem como da sua distribuição pelas várias respostas sociais de intervenção, nos últimos anos em Portugal. Nele discute-se o levantamento da realidade do país, comparativos internacionais e também a evolução da legislação a partir de uma perspetiva histórica. Numa vertente compreensiva, promove com particular incidência a análise a dois Lares de Infância e Juventude da região Centro de Portugal, procurando caracterizá-los, compreendendo a sua origem, organização, financiamento e outros aspetos relevantes para o seu funcionamento. A investigação centra-se nas transições para os contextos de vida (social, profissional, familiar) de adultos e jovens adultos que viveram um longo período de tempo em casas de acolhimento para crianças e jovens em risco, de acordo com as suas perspetivas. Pretende-se assim compreender a perceção que os ex-acolhidos têm da relação entre o apoio e a formação que lhes foi proporcionada enquanto institucionalizados e o eventual contributo dessas competências na sua posterior integração, dando seguimento ao processo de autonomização. A estrutura pretende articular a teoria ecológica do desenvolvimento humano de Brofenbrenner com modelos de transições (com especial incidência em Schlossberg), majorando a influência das vinculações criadas por crianças e jovens institucionalizados com cuidadores e entre os pares. Procura-se aferir a importância que os vínculos desenvolvidos antes, durante o período de institucionalização e após este, tiveram enquanto interações seguras - com base na sua perceção dos momentos de vida mais marcantes -, e da importância daqueles para aumentar a resiliência e competir para a sua integração social. Para atingir os objetivos propostos, este trabalho teve por base uma metodologia qualitativa, baseada, predominantemente, em entrevistas semiestruturadas, aprofundadas de forma a proporcionarem descrições detalhadas das diferentes experiências pessoais e sociais, a ex-acolhidos de duas instituições da região Centro. Para uma visão mais abrangente entendeu-se que seria oportuno ter uma leitura dos principais resultados obtidos, por parte de profissionais envolvidos na problemática das crianças e jovens em risco - nomeadamente as acolhidas institucionalmente. Para esse efeito, recolheram-se opiniões individuais de doze técnicos operacionais de diversas entidades envolvidas na temática em análise. Procurou-se alargar o leque dos players envolvidos, abrangendo uma dezena de entidades - tuteladas por quatro Ministérios - e profissões muito díspares, tentando que as opiniões emanadas espelhassem reflexões pessoais, fugindo à vinculação da entidade à qual pertencem, antes defendendo o ponto de vista de quem está no terreno e tem uma visão muito próxima das problemáticas em análise. Dos resultados obtidos da amostra utilizada, entre adultos e jovens adultos envolvidos, infere-se haver impreparação e falta de dedicação por parte de grande parte dos cuidadores, sendo esse um fator determinante no processo de preparação para a autonomização. Das conclusões alcançadas surge a ideia da urgência em implementar programas de formação aos cuidadores (funcionários, técnicos e diretores), que visem assegurar uma promoção da qualidade do acolhimento e do desenvolvimento de competências nos menores, essenciais para uma autonomização que se traduza numa transição favorável. Entende-se, ainda, que para minimizar o impacto da institucionalização, são necessárias políticas convergentes e que abranjam diversos setores governamentais, diminuindo a desresponsabilização social.
In Portugal, some children and young people at risk, referenced by the Protection Committees, can be sent to host. In the overwhelming majority of cases, we are talking about institutionalization, in which minors are left to Care Homes for Children and Youth or Temporary Shelters. In recent years the number of children and youngsters approaches nine thousand and more than 90% eventually return to their original way of life. This study is aimed at assessing the shapes of the condition of children and youngsters in institutional care, providing a detailed characterization of this population and its distribution among the different interventional social responses, in recent years in Portugal. In it we discuss the analysis of the reality of the country, international comparisons and also the evolution of legislation from a historical perspective. In a comprehensive approach, the focus of analysis relies on two Homes for Children and Youth located in the central region of Portugal, seeking to characterize and understand their origin, organization, financing and other aspects relevant to its functioning. The research focuses on the transitions of adults and young adults who have lived a long time in foster homes for children and youngsters at risk to life contexts (social, work, family), according to their perspectives. The aim is to understand the perception that the former institutionalized children and youngsters have on the relationship between the support and training that was provided to them and the possible contribution of such acquired skills and knowledge in their subsequent integration, as an extension of the process of empowerment. The framework articulates the ecological theory of human development of Brofenbrenner with models of transition (with special focus on Schlossberg), subsequently adding the influence of the bindings created by children and young people with their caretakers and with the institutionalized peers. It aims to assess the importance of the ties developed before, during and after the period of institutionalization, as safe interactions - based on their perception of the most memorable moments of life - and the importance of those to increase resilience and concur for their social integration. To achieve these objectives, this study was based on a qualitative methodology based predominantly in in depth semi-structured interviews, in order to provide detailed descriptions of the various personal and social experiences, applied to former institutionalized children and youngsters of two institutions of the Centre region. For a more comprehensive approach of the theme it was understood that it would be appropriate to have an analysis of the main results made by professionals involved directly in the problematic of children and youth at risk - especially those admitted institutionally. For this purpose, there were collected individual opinions of twelve technicians of various entities involved in the thematic of child protection. In order to expand the range of players involved, there were included a dozen entities - overseen by four ministries - and very different professions, trying that issued opinions reflected personal thoughts, making an effort to minimize the link to the entity to which they belong but instead defending the view of who works on the field and has a very close view of the issues under review. The results indicate that the sample of adults and young adults involved understand there was lack of professional skills and dedication from most caregivers, making this a decisive factor in the process of preparation for independence. Of the conclusions arises the urgency of implementing training programs to caregivers (employees, managers and directors) aimed at ensuring the promotion of quality of care and the development of skills in the minors, essential to support a favourable transition to self-determination. It is further understood that to minimize the impact of institutionalization convergent policies covering various government agencies are necessary, thus reducing social irresponsibility.
Description: Tese de doutoramento em Ciências da Educação, na especialidade de Psicologia da Educação, apresentada à Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/25245
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:FPCEUC - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Tese João Pedro Gaspar.pdfTese1.94 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 10

875
checked on Nov 25, 2021

Download(s) 10

2,059
checked on Nov 25, 2021

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.