Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/25060
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorMartins, José Carlos Amado-
dc.contributor.advisorRodrigues, Vitor-
dc.contributor.authorAntunes, Sandra Cristele Mota-
dc.date.accessioned2014-02-05T17:12:01Z-
dc.date.available2014-08-05T02:00:10Z-
dc.date.issued2012-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10316/25060-
dc.description.abstractO cancro da laringe afecta milhares de pessoas em todo o mundo, sendo uma doença que con-duz a comorbilidades. Quando não tratada, esta doença é inevitavelmente fatal. Em tumores com estadio avançado o tratamento primário é a laringectomia total. Após este tipo de interven-ção o indivíduo passa a respirar por um estoma (traqueostoma), tornando os sistemas digestivo e respiratórios completamente independentes. Este acto cirúrgico acarreta imensas alterações na vida do doente laringectomizado: privação da voz, alterações anatomofisiológicas da respira-ção, disfagia, alterações do paladar e do olfacto, dor, dificuldades na mobilidade cervical, disfun-ções psicológicas e sociais, entre outras. A laringectomia salva a vida do doente, no entanto é extremamente agressiva deixando marcas e sequelas evidentes no doente e respectiva família. Deste modo a qualidade de vida após uma laringectomia está altamente comprometida. Através de uma investigação descritivo-correlacional pretendeu-se avaliar a qualidade de vida do doente laringectomizado total por cancro da laringe e conhecer alguns factores que possam influenciá-la. A população alvo é constituída pelos doentes submetidos a laringectomia total por cancro da laringe. O método de amostragem foi não probabilístico consecutivo ou sequencial, tendo sido obtida uma amostra de 33 doentes, na Associação Portuguesa dos Limitados da voz e no Institu-to Português de Oncologia de Coimbra, Francisco Gentil, Entidade Pública Empresarial. A reco-lha de dados foi realizada através de 3 questionários: um questionário sócio-demográfico cons-truído pela autora, o questionário QLQ-C30 da EORTC e o questionário SECEL validado nos EUA, que foi sujeito a métodos específicos de tradução e retroversão, tendo sido traduzido da língua inglesa para a língua portuguesa. Os resultados revelaram que a idade mais comum para sofrer de cancro da laringe é apartir dos 60 anos e que a maioria dos doentes pertence a classes sociais mais baixas e com níveis de escolaridade reduzidos. A idade é um factor que interfere com a qualidade de vida do doente laringectomizado, tendo em consideração que idades mais elevadas são preditivas de menor qualidade de vida. Estar casado/união de facto, também é considerado um factor com influência positiva na qualidade de vida do doente. Quantos mais anos de laringectomia o indivíduo vivenciar pior é a sua qualidade de vida. A voz esofágica é o método de voz mais utilizado. A presença de prótese fonatória apresenta uma correlação negati-va com a qualidade de vida. A realização de tratamentos antes da laringectomia prevê uma me-nor qualidade de vida, enquanto que a realização de tratamentos após a cirurgia sugere melhor qualidade de vida. O factor que mais limita a qualidade de vida do doente é a voz, contudo pela aplicação do SECEL percepcionamos que os indivíduos apresentam uma adaptação moderada à sua nova forma de comunicação oral. As dificuldades financeiras também interferem franca-mente com a qualidade de vida. Apesar do doente situar a sua qualidade de vida e saúde global num valor de 4 (numa escala de 0 a 7) a aplicação do questionário QLQ C-30 indica-nos que ambas são baixas nos indivíduos estudados. Estes resultados permitem concluir que o doente necessita de um acompanhamento pela equipa multidisciplinar, a fim de obter apoio psicológico, de aliviar a sintomatologia causadora de sofrimento, de habilitar o doente a comunicar, para retomar as suas actividades laborais, melhorar a sua sociabilidade, a auto-estima e a sua quali-dade de vida.por
dc.description.abstractThe laryngeal cancer affects thousands of people throughout the world, being a disease that leads to morbidities. If not dully treated this disease is inevitably fatal. In case of tumours at an advanced stage, the primary treatment is total laryngectomy. After this type of intervention the individual starts to breathe through a stoma (tracheostomy), making the digestive and respiratory systems completely independent. This surgical procedure involves huge changes in the life of a laryngectomized patient: loss of voice, anatomic-physiological breath changes, dysphagia, changes in taste and smell, pain, difficulty in cervical mobility, psychological and social disorders, among others. Laryngectomy saves a patient’s life however it is extremely aggressive and may leave visible marks and injuries both in the patient and their family. Thus after a laryngectomy the quality of life is highly committed. Through a descriptive-correlation study it was aimed to assess the quality of life of the total laryngectomized patient suffering from laryngeal cancer and acknowledge some factors that may influence it. The target population consists of patients un-dergoing total laryngectomy by laryngeal cancer. The sampling method was non probabilistic, consecutive or sequential, being obtained a sample of 33 patients in the Associação Portuguesa dos Limitados da Voz and Instituto Português de Oncologia de Coimbra, Francisco Gentil, Enti-dade Pública Empresarial. The data collection was accomplished using three questionnaires: a socio-demographic one created by the researcher, the QLQ-C30 questionnaire authenticated by the EORTC and the SECEL questionnaire validated in the U.S. and subject to specific methods of translation and retroversion, having been translated from English to Portuguese. The results have shown that people aged over 60 suffer more commonly from larynx cancer and that most patients belong to lower social classes and have low education levels. Age is a factor that inter-feres with the laringectomee’s quality of life, taking into consideration that older ages are predic-tive of a lower quality of life. Being married / cohabiting is also a factor considered to have a posi-tive influence on the patient’s quality of life. The longer the laryngectomy is experienced the worse is the individual’s quality of life. The esophageal voice is the most widely used method of voice; the presence of the voice prosthesis has a negative correlation to the quality of life. Per-forming treatments prior to the laryngectomy forecasts a reduction in the patient’s quality’s of life, whilst carrying out treatments after surgery enables a better quality of life. The factor that limits most the patient’s quality of life is the voice, however it is perceived that when SECEL is applied, the individuals present a moderate adaptation to his new form of oral communication. Financial difficulties also interfere openly with the quality of life of the patient. Although the patient places his quality of life and his health in general in a level 4 value (on a scale of 0 to 7), the QLQ C-30 questionnaire shows that they are both low in the case of the studied individuals. These results allow us to conclude that the patient requires monitoring by a multidisciplinary team in order to get psychological support, relieve the symptoms causing suffering, be able to communicate, re-turn to work, better the social skills, self esteem and quality of life.por
dc.language.isoporpor
dc.rightsembargoedAccesspor
dc.subjectNeoplasias da laringepor
dc.subjectLaringectomiapor
dc.subjectQualidade de vidapor
dc.titleA qualidade de vida do doente laringectomizado total por cancro da laringe e alguns factores com ela relacionadospor
dc.typemasterThesispor
dc.peerreviewedYespor
item.languageiso639-1pt-
item.fulltextCom Texto completo-
item.grantfulltextopen-
Appears in Collections:FMUC Medicina - Teses de Mestrado
Files in This Item:
File Description SizeFormat
tese final.pdf5.08 MBAdobe PDFView/Open
Show simple item record

Page view(s)

282
checked on Oct 13, 2020

Download(s) 5

3,087
checked on Oct 13, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.