Title: Crescimento, maturação, corpulência, adiposidade e estilo de vida na adolescência
Authors: Almeida, Sara Micaela Correia de 
Keywords: Adiposidade;Maturação;Estilo de vida;Adolescentes;Adiposity;Maturation;Lifestyle;Adolescents
Issue Date: 9-Jan-2015
Citation: ALMEIDA, Sara Micaela Correia de - Crescimento, maturação, corpulência, adiposidade e estilo de vida na adolescência [em linha]. Coimbra : [s.n], 2015. Tese de doutoramento. Disponível na WWW:<http://hdl.handle.net/10316/24790>
Abstract: A inatividade física e a excessiva adiposidade são fatores de risco das doenças crónicas e responsáveis pela mortalidade prematura, nos países desenvolvidos e em desenvolvimento. As condições mecanizadas e o contínuo avanço tecnológico, promovem um estilo de vida sedentário, com implicações nos níveis de saúde das populações especiais, como nas crianças. Métodos A maturação biológica foi aferida pela estimativa da estatura matura. A antropometria foi avaliada segundo o protocolo de Lohman e col. (1998). O índice de massa corporal (IMC) foi categorizado de acordo com os valores de Cole e col. (2000). A estimativa da massa gorda foi aferida pelas equações de Slaughter e col. (1988). A classificação do excesso de gordura assentou nos valores de Malina & Katzmarzyk (1999). A aptidão cardiorespiratória (ACR) foi avaliada através do teste vaivém (Fitnessgram). A pressão arterial foi obtida com base nas recomendações do National Heart, Lung & Blood Institute. Informação das restantes variáveis foi recolhida por questionário. Resultados A prevalência combinada de excesso de peso e obesidade foi de 24.4%. A idade e o estatuto maturacional (EM) apresentaram um efeito significativo (P<0.05) no IMC, na altura sentado-estatura, na circunferência da cintura-estatura e nas pregas. O grupo normoponderal obteve diferenças significativas (P<0.05) nos indicadores antropométricos e médias mais baixas, excepto na idade do pico de velocidade em estatura. Na variabilidade do estatuto nutricional, um aumento no EM resultou num aumento do risco. A maturação, a antropometria e a ACR foram significativas (P<0.05) em ambos os sexos. As raparigas de maturação “avançada” apresentaram um maior risco no excesso de peso e obesidade. Ademais, 45.9% apresentaram adiposidade excessiva, e em relação aos rapazes, níveis mais baixos de atividade física e ACR. As horas de sono reportadas foram abaixo das 9 horas e o tempo sedentário superior ao recomendado. Na ingestão diária de calorias, os participantes reportaram valores muito acima dos recomendados. Conclusão Futuras estratégias de intervenção na resolução da inatividade física e excessiva adiposidade, devem ser direcionadas para o sexo feminino.
Physical inactivity and excessive adiposity are risk factors for chronical diseases and responsible for premature mortality, in developed and developing countries. The mechanical conditions and continuous advance in technology, promote a sedentary lifestyle with health implications, especially in children. Methods Biological maturation was assessed by estimate mature stature. Anthropometric evaluation followed Lohman et al. (1998) protocol. Body mass index (BMI) was classified according to the values of Cole et al. (2000). Fat mass estimate was assessed by Slaughter et al. (1988) equations. Fat status relied on Malina & Katzmarzyk (1999) values. Cardiorespiratory fitness (CRF) was evaluated using the 20-m shuttle run (Fitnessgram). Blood pressure was obtained following the recommendations from the National Heart, Lung & Blood Institute. Data from other variables was gathered by questionnaire. Results The combined prevalence of overweight and obesity was 24.4%. Age and maturity status had a significant effect (P<0.05) in BMI, sitting heitgh-to-stature ratio, waist circumference-to-stature ratio and skinfolds. The normal weight group presented significant differences (P<0.05) in anthropometric indicators and lower means, except the age at the peak height velocity. In weight status variability, an increase in maturity status resulted in an increased risk. Maturation, anthropometry and CRF were significant (P<0.05) in both sexes. Advanced matures females showed a higher risk in overweight and obesity. Moreover, 45.9% had excessive adiposity, and compared to males, had lower levels of physical activity and CRF. Reported sleeping hours were below 9 hours and screen time was higher than the recommended. Participants also reported values way above on the recommended estimate daily calories. Conclusion Future intervention strategies in solving the problem of physical inactivity and excessive adiposity, should be sex-centered in females.
Description: Tese de doutoramento em Ciências do Desporto, no ramo de Actividade Física e Saúde, apresentada na Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/24790
Rights: openAccess
Appears in Collections:FCDEF - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Crescimento, maturação, corpulência.pdf4.26 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record
Google ScholarTM
Check
Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.