Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/24633
Title: Dieta de veado na Serra da Lousã: uma questão de sexo?
Authors: Oliveira, Joana Gracinda Sampaio 
Orientador: Ramos, Jaime Albino
Keywords: Veado; Dieta; Análise micro-histológica de excrementos; Segregação sexual; Hipótese da seletividade alimentar
Issue Date: 2013
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: O veado (Cervus elaphus L., 1758) é o maior ungulado atualmente existente na Península Ibérica. A sua densidade sofreu um aumento acentuado nas últimas décadas, pelo que o estudo da sua dieta é essencial para permitir a correta gestão das suas populações. O presente trabalho teve como objetivo o estudo da dieta do veado na Serra da Lousã, utilizando a técnica micro-histológica de análise de excrementos, e avaliando a sua relação com o sexo dos animais. Verificou-se que a dieta do veado é constituída maioritariamente por espécies arbustivas, seguindo-se as espécies herbáceas e, por fim, espécies arbóreas. Comprovou-se que o veado é uma espécie generalista, em que consome uma grande diversidade de espécies vegetais, e apresenta grande plasticidade alimentar utilizando os recursos disponíveis no meio. Machos e fêmeas apresentam uma seleção diferencial do alimento. De uma forma geral, os machos consomem mais espécies arbóreas e herbáceas dicotiledóneas, e as fêmeas mais espécies arbustivas e gramíneas. Fêmeas e a crias apresentam dietas semelhantes em termos de composição e diversidade. As preferências alimentares de machos e fêmeas evidenciadas neste estudo corroboram com a hipótese da seletividade alimentar descrita para explicar a segregação sexual, indicando que a dieta pode ser uma das causas deste fenómeno
The red deer (Cervus elaphus L., 1758) is one of the largest ungulate currently present in the Iberian Peninsula. Red deer density has increased over the last decades, which make the study of their diet essential to the proper management of their populations. The present work aimed to study the diet of red deer in the Serra Lousã, using the micro-histological technique in the analysis of feaces, and evaluating its relationship with the sex of the animals. The results showed that the diet of red deer is composed mainly by shrubs, followed by forbs and finally by tree species. According to the results, the red deer is a generalist species, which consumes a large diversity of plant species, and has great plasticity using the resources available in the environment. Males and females selected different food items. In general, males consume more tree species and forbs, while females ate more shrubs and grasses. Females and calf presented similar diet composition and diversity. Food preferences of males and females shown in this study corroborate with the foraging selection hypothesis described to explain sexual segregation, indicating that diet may be one of the causes of this phenomenon.
Description: Dissertação de mestrado em Biologia, apresentada ao Departamento Ciências da Vida da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra.
URI: http://hdl.handle.net/10316/24633
Rights: openAccess
Appears in Collections:FCTUC Ciências da Vida - Teses de Mestrado
UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Tese Joana Oliveira.pdf4.3 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

314
checked on Aug 9, 2022

Download(s) 50

440
checked on Aug 9, 2022

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.