Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/21402
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorTavares, Paula Cristina Vaz Bernardo-
dc.contributor.authorFigueiredo, Mafalda Sofia Cardoso Santos-
dc.date.accessioned2012-12-27T10:38:57Z-
dc.date.available2012-12-27T10:38:57Z-
dc.date.issued2011-
dc.identifier.citationFIGUEIREDO, Mafalda Sofia Cardoso Santos - Análise electromiográfica da contracção muscular dos membros superiores de indivíduos com lesão vertebro-medular em rampas com diferentes inclinações. Coimbra : [s.n.], 2011. Dissertação de mestradopor
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10316/21402-
dc.descriptionDissertação de mestrado em Saúde e Exercício para Populações Especiais, apresentada à Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física da Universidade de Coimbrapor
dc.description.abstractA cadeira de rodas é um meio de locomoção para os indivíduos paraplégicos, através da qual adquirem mobilidade e independência. Assim sendo, o tronco e os membros superiores são constantemente recrutados em tarefas diárias e no manuseamento da cadeira. As intervenções destas zonas do corpo, mais especificamente de alguns músculos, são efectuadas envolvendo esforços físicos excessivos e repetitivos, durante longos períodos de tempo, onde estão englobados os deslocamentos em rampas arquitectónicas. Este estudo teve como objectivo principal avaliar em qual das quatro inclinações de rampa que utilizámos, existe maior actividade muscular, nos músculos Bícipete direito e esquerdo e no Deltóide anterior direito e esquerdo. A amostra foi constituída por oito elementos do sexo masculino com idades entre os 20 e os 50 anos. O estudo realizou-se no Centro de Medicina e Reabilitação da Região Centro – Rovisco Pais e consiste em analisar a actividade muscular dos músculos referidos em percursos/rampas com 0º (0%), 3º (5,2%), 6º (10,5%) e 9º (15,8%) de inclinação. Foram analisados os valores totais do Root Mean Square/ Raiz Quadrada Média do sinal (RMS); a média dos valores de RMS para o total de tempo utilizado em cada deslocamento, os valores médios de contracção, no tempo total do deslocamento; os valores do Mean Power Frequence (MPF) no início e no final do deslocamento e também a velocidade média alcançada de todos os indivíduos para cada inclinação. Os resultados mostram, a nível qualitativo, que os músculos estudados têm predominâncias diferentes nas quatro inclinações das rampas. Na análise quantitativa, verificamos que o tempo de subida das rampas aumenta quando a inclinação também aumenta. Na análise dos valores médios de contracção, registam-se diferenças significativas ( 0,05) quando relacionamos os diferentes músculos para uma mesma inclinação, assim como quando analisamos o mesmo músculo para diferentes inclinações. À medida que as inclinações aumentam, as contracções musculares também aumentam, ao contrário de velocidade média de cada indivíduo, que vai diminuindo. No que diz respeito à análise dos valores de MPF no início e no fim do teste, não existem diferenças significativas nos seus valores médios nas inclinações 0, 6 e 9, apenas na inclinação 3 se verifica um aumento do MPF no fim do teste. Os valores médios de MPF são semelhantes em todas as inclinações.por
dc.description.abstractThe wheelchair is the mean of locomotion for paraplegics through which they acquire mobility and independence. Due to this, the upper torso muscles and members are constantly used in daily tasks like handling the wheelchair, that involve large and repetitive efforts for long periods of time, for example movements in architectural ramps. The objective of this study is to evaluate in which of four inclinations exist more muscular activity: left and right biceps and left and anterior deltoid. The sample was composed for eight males with ages between 20 and 55 years old. The study had place in Centro de Medicina e Reabilitação Rovisco Pais and consisted in analyze the muscular activity in inclinations with 0º (0%), 3º (5,2%), 6º (10,5%) e 9º (15,8%) degrees. There were analyzed the total values of Root Mean Square (RMS), the average of RMS for the total time of dislocation, the percentage of Medium Contraction in the total time of dislocation and in the minimum time used to the same dislocation, the values of Mean Power Frequency (MPF) in the beginning and in the end of dislocation, and also de average speed achieved for all individuals in each of inclinations. The results demonstrate that, in the up movement, the time increases when the inclination also increases. Analyzing the values of Medium Contraction were verified significant statistical differences ( 0,05) when compared different muscles in the same situation and also when compared the same muscle in different situations. When the inclination increases, the Medium Contraction also increases and the average speed of the individuals decreases. Analyzing the MPF, we can conclude that in the beginning and also in the end of the test there were no differences in their average value relatively to the 0, 6 and 9 inclination degrees, but in the 3 inclination degrees existed an increasing of MPF in the end of the test.por
dc.language.isoporpor
dc.rightsopenAccesspor
dc.subjectLesão vertebro-medularpor
dc.subjectElectromiografiapor
dc.subjectParaplegiapor
dc.subjectActividade muscularpor
dc.titleAnálise electromiográfica da contracção muscular dos membros superiores de indivíduos com lesão vertebro-medular em rampas com diferentes inclinaçõespor
dc.typemasterThesispor
dc.peerreviewedYespor
uc.controloAutoridadeSim-
item.fulltextCom Texto completo-
item.grantfulltextopen-
item.languageiso639-1pt-
crisitem.advisor.deptFaculty of Sports Sciences and Physical Education-
crisitem.advisor.orcid0000-0002-2287-2446-
Appears in Collections:FCDEF - Teses de Mestrado
UC - Dissertações de Mestrado
Files in This Item:
File Description SizeFormat
Análise Electromiográfica da Contracção Muscular dos Membros.pdf1.68 MBAdobe PDFView/Open
Show simple item record

Page view(s)

307
checked on Sep 29, 2022

Download(s) 50

319
checked on Sep 29, 2022

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.