Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/2120
Title: Interpretação das propriedades volumétricas e de viscosidade de soluções de não-electrólitos. Coimbra, ed. aut., 1995, 140 p.
Authors: Eusébio, Maria Ermelinda da Silva 
Keywords: Termodinâmica Química
Issue Date: 1995
Abstract: O trabalho apresentado nesta dissertação é uma contribuição para a interpretação de propriedades termodinâmicas e de transporte de soluções de não-electrólitos. Estudaram-se duas propriedades: uma termodinâmica, o volume molar parcial, e uma de transporte, a viscosidade. Na interpretação do volume molar parcial recorreu-se à Mecânica Estatística por forma a separar a contribuição devida à interacção soluto/solvente da contribuição intrínseca à molécula do soluto. A interpretação molecular da viscosidade foi efectuada a partir do coeficiente B de Jones e Dole e das funções termodinâmicas de activação de escoamento viscoso. Escolheram-se como solutos compostos hidroxilados cujas moléculas diferem tanto na relação parte polar/parte apolar, como na posição relativa dos grupos hidroxilo. Como solventes usaram-se líquidos polares práticos - água e formamida - e líquidos polares apróticos - dimetilsulfóxido e carbonato de propileno. Com este grupo de solutos e de solventes é possível simular um conjunto variado de situações por forma a esclarecer o tipo de informações sobre a interacção soluto/solvente que é possível retirar das propriedades estudadas. O método de estudo seguido permitiu quantificar o volume de interacção do grupo hidroxilo com os vários solventes estudados. A interacção deste grupo com a água tem um reflexo global no coeficiente B de Jones e Dole negativo, ao contrário do que se verifica nos solventes polares apróticos. Este facto põe em evidência a incompatibilidade entre a orientação da ligação de hidrogénio soluto/solvente e a estrutura própria da água. A viscosidade, ao contrário do volume molar parcial, permite concluir também quanto à interacção de grupos apolares com os solventes. A interacção grupo apolar/solvente dá lugar a uma contribuição pouco significativa para B nos solventes polares apróticos. No caso do solvente ser a água esta contribuição é positiva.
URI: http://hdl.handle.net/10316/2120
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:FCTUC Química - Teses de Doutoramento

Show full item record

Page view(s)

237
checked on Aug 2, 2022

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.