Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/20679
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorPereira, Marco-
dc.contributor.authorCanavarro, Maria Cristina-
dc.date.accessioned2012-09-12T18:16:58Z-
dc.date.available2012-09-12T18:16:58Z-
dc.date.issued2011-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10316/20679-
dc.description.abstractNo presente estudo empírico procuramos explorar a influência da paridade na adaptação na transição para a maternidade de grávidas seropositivas para o VIH e grávidas sem condição médica de risco associada. Noventa e oito mulheres (47 grávidas seropositivas para o VIH e 51 grávidas sem patologia médica associada) foram avaliadas durante o segundo trimestre de gravidez e dois a quatro dias após o parto. O protocolo de avaliação era composto por uma ficha de dados sociodemográficos e grelhas clínicas e obstétricas, e por instrumentos de auto-resposta, destinados a avaliar a sintomatologia psicopatológica (Brief Symptom Inventory), a reactividade emocional (Emotional Assessment Scale) e a qualidade de vida (WHOQOL-Bref). Os resultados obtidos mostram que, para ambos os grupos, a multiparidade se encontra associada a maiores dificuldades de adaptação na transição para a maternidade, de forma mais acentuada entre as mulheres infectadas pelo VIH. O maior poder discriminativo, em função da paridade, registou-se nos domínios Relações sociais e Ambiente, na faceta geral de qualidade de vida e na dimensão Ansiedade. Ao longo do tempo, a maior estabilidade individual registou-se entre as multíparas dos dois grupos e a menor estabilidade entre as primíparas infectadas pelo VIH. Os resultados do nosso estudo apoiam a existência de diferentes padrões e trajectórias de adaptação das grávidas primíparas e multíparas e, essencialmente, a importância de considerar intervenções diferenciadas para cada um dos grupos.por
dc.language.isoporpor
dc.publisherISPApor
dc.rightsopenAccesspor
dc.subjectGravidezpor
dc.subjectParidadepor
dc.subjectVIH/SIDApor
dc.titleInfluência da paridade na adaptação na transição para a maternidade em grávidas infectadas pelo VIH e grávidas sem condição médica associadapor
dc.typearticlepor
degois.publication.firstPage425por
degois.publication.lastPage438por
degois.publication.issue3por
degois.publication.titleAnálise Psicológicapor
dc.peerreviewedYespor
dc.identifier.doi10.32385/rpmgf.v28i2.10927-
degois.publication.volumeXXIXpor
item.languageiso639-1pt-
item.fulltextCom Texto completo-
item.grantfulltextopen-
crisitem.author.researchunitCenter for Research in Neuropsychology and Cognitive Behavioral Intervention-
crisitem.author.researchunitCenter for Research in Neuropsychology and Cognitive Behavioral Intervention-
crisitem.author.orcid0000-0002-6086-2329-
crisitem.author.orcid0000-0002-5083-7322-
Appears in Collections:FPCEUC - Artigos em Revistas Nacionais
Files in This Item:
File Description SizeFormat
2011 Influência da paridade na adaptação à transição para a maternidade.pdf85.94 kBAdobe PDFView/Open
Show simple item record

Page view(s) 20

646
checked on Nov 24, 2021

Download(s)

95
checked on Nov 24, 2021

Google ScholarTM

Check

Altmetric

Altmetric


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.