Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/19166
Title: Manifestações cutâneas de infecções virais em indivíduos infectados pelo VIH
Authors: Gouveia, Miguel José Gonçalves Pinto de 
Orientador: Tellechea, Óscar
Keywords: Infecções por HIV.; Manifestações cutâneas; Infecções por vírus
Issue Date: 2010
Abstract: A condição de imunossupressão num indivíduo com HIV demonstra a importância do sistema imune na função de defesa da pele. Esta debilidade revelou vários agentes patogénicos oportunistas, até então encarados como inócuos. Do vasto grupo de agentes infecciosos, os vírus são observados com uma prevalência significativa, sendo responsáveis por uma variada gama de apresentações muitas vezes revestidas de aspectos clínicos e evolutivos peculiares. As manifestações cutâneas constituem deste modo pistas para o diagnóstico inicial da imunodeficiência, bem como, podem em alguns casos indicar o estádio de desenvolvimento pelo que se torna de grande importância para a prática clínica compreender a relação entre os agentes virais e a imunodeficiência causada pelo vírus da imunodeficiência humana. Este trabalho dedica atenção à co-infecção do vírus da imunodeficiência humana com outros vírus de expressão cutânea, nomeadamente a família dos herpesvirus que inclui os vírus herpes simples 1 e 2, o vírus varicela-zoster, o vírus Epstein-Barr, o citomegalovirus e o vírus herpes 8, responsável pelo sarcoma de Kaposi. São igualmente discutidos o Papilomavirus, o Molluscum Contagiosum e ainda outros vírus com menor expressão clínica. Os objectivos são o estudo da prevalência dos agentes virais, a caracterização clínica de cada uma das infecções virais e a sua relação com o estado imune do portador de HIV, e ainda a melhor orientação terapêutica nestes casos, bem como possíveis tratamentos futuros. Para esse efeito, procedeu-se a uma revisão bibliográfica de livros de texto e de artigos científicos referenciados na MedLine/ PubMed e existentes na Biblioteca da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra. Recorreu-se também a imagens do serviço de Dermatologia dos Hospitais da Universidade de Coimbra para exemplificar os casos descritos. Com este artigo concluiu-se que, nos doentes imunodeprimidos, as infecções virais são observadas com maior prevalência, mas individualmente surgem consoante o grau de imunssupressão. A apresentação clínica, embora possa ser semelhante à verificada no imunocompetente, pode ser caracterizada por lesões atípicas na forma, no número, na extensão e na distribuição o que torna difícil o diagnóstico e condiciona atrasos na instituição da terapêutica correcta. Além disso estas infecções podem estar igualmente envolvidas no desenvolvimento de doenças neoplásicas. A co-infecção por VIH condiciona limitações às terapias convencionais, sendo com frequência necessárias doses maiores de fármacos. As taxas de recorrência são elevadas e verificam-se resistências em bastantes casos, pelo que se tem apostado no desenvolvimento de novas terapias, nomeadamente imunomodeladoras.
The condition of immunosuppression in an individual with HIV show the importance of the immune system in immune function of the skin. This weakness has revealed a number of opportunistic pathogens, so far regarded as harmless. In the large group of infectious agents, viruses are reported with significant prevalence, accounting for a wide range of presentations often lined with clinical and evolutionary characteristics. Cutaneous manifestations are thus clues to the initial diagnosis of immunodeficiency and, in some cases may indicate the development stage and it is therefore extremely important for clinical practice to understand the relationship between viral agents and immunodeficiency caused by the human immunodeficiency virus. This work focuses on the co-infection of the human immunodeficiency virus with other viruses of cutaneous expression, including the herpesvirus family, namely the herpes simplex 1 and 2, varicella-zoster virus, the Epstein-Barr virus, cytomegalovirus and herpes virus 8 responsible for Kaposi's sarcoma. The papillomavirus, the Molluscum Contagiosum and others with less clinical expression are also discussed. The objectives are to examine the prevalence of viral agents, the clinical characteristics of each of the viral infections and their relationship to the immune status of patients with HIV, and the best guide therapy in these cases as well as potential future treatments. The procedure consisted in a bibliographic review of textbooks and scientific articles referenced in MEDLINE / PubMed and available at the Library of the Faculty of Medicine, University of Coimbra. Images of the Dermatology department of HUC to exemplify the cases described are also used. This article concluded that in patients with immunodeficiency, viral infections are observed with higher prevalence, but individually according to the degree of immunodeficiency. The clinical presentation, although it may be similar to that seen in immunocompetent, can be characterized by atypical lesions in shape, number, extent and distribution which makes it difficult to diagnose and delays the institution of proper therapy. Furthermore, these infections may also be involved in the development of neoplastic diseases. Co-infection with HIV also limitates conventional therapies, and higher doses of drugs are often required. Recurrence rates are high and there is resistance in several cases, so efforts are being made in developing new therapies, including immunomodulators.
URI: http://hdl.handle.net/10316/19166
Rights: openAccess
Appears in Collections:FMUC Medicina - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
6º ano MIM - Trabalho Final - Capa.pdfCapa69.62 kBAdobe PDFView/Open
O artigo.pdfDocumento principal910.37 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 20

631
checked on Sep 28, 2020

Download(s) 10

1,201
checked on Sep 28, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.