Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/18260
Title: Estudo do comportamento electromiográfico dos músculos rectus abdominis e rectus femoris em dois protocolos de exercícios abdominais
Authors: Marcelino, Miguel Alexandre de Castro 
Orientador: Tavares, Paula
Ribeiro, Carlos Alberto Fontes
Keywords: Electromiografia; Vias energéticas; Músculos
Issue Date: 2004
Abstract: Os abdominais são músculos imprescindíveis para assegurar a manutenção de várias funções fisiológicas do organismo, e também na prevenção de várias patologias do foro ósteo-articular. No entanto, o método utilizado para o seu fortalecimento sempre foi um tema que suscitou grande controvérsia entre os profissionais de educação física, saúde e praticantes. Esta polémica levou-nos a estudar os aspectos electro-fisiológicos de duas posições distintas e vulgarmente utilizadas no treino abdominal. Assim, o objectivo deste estudo consistiu em verificar qual dos dois protocolos utilizados (um sem fixação dos pés e um outro com fixação dos pés) permite trabalhar de forma mais eficiente o músculo rectus abdominis e qual a importância do rectus femoris nestes exercícios. Neste trabalho foram estudados sete indivíduos voluntários, do sexo masculino, e com pratica da modalidade de musculação há mais de três anos, com idades compreendidas entre os 23 e os 31 anos. Os indivíduos, em decúbito dorsal e com um ângulo de 140° na articulação do joelho, realizaram os exercícios abdominais de acordo com o protocolo de FitnessGram® (protocolo 1) ou o mesmo protocolo mas com os pés fixos ao solo (protocolo 2). A velocidade de realização dos testes foi determinada pela cadência sonora do FitnessGram® (teste de força e resistência abdominal). Em cada um dos testes os músculos rectus abdominis e rectus femoris de cada indivíduo foram monitorizados com um sistema de electromiografia de superfície (ME3000 da MegaWin®). No início e após cada um dos testes foi colhida uma amostra de sangue para análise do lactato por método espectrofotométrico (Dr. Lange). No final de cada um dos testes o esforço percebido foi avaliado pela escala Cr10 de Borg. A análise estatística dos dados foi realizada com o teste T (Paired Samples Test), com um intervalo de confiança de 95%. Em termos de níveis sanguíneos de lactatos, bem como no número de repetições efectuadas, ambos os protocolos se mostraram semelhantes. No entanto, em relação à percepção subjectiva do esforço, os atletas consideraram o protocolo 1 mais intenso que o protocolo 2. Também a nível electromiográfico os resultados foram diferentes para os dois músculos. No rectus abdominis não se registaram diferenças entre os dois protocolos nem nos valores de MPF (Mean Power Frequence) nem nos valores de AEMG (Averaged EMG). O mesmo não se verificou relativamente ao rectus femoris. Neste músculo, verificou-se um aumento dos valores de AEMG e de MPF. A amplitude do espectro corrigido foi também superior no protocolo 2 quando comparado com o protocolo 1. VI Os níveis de lactatos sanguíneos e o número de repetições do movimento sugerem que ambos os protocolos apresentam um grau de dificuldade física semelhante. Por outro lado, a percepção subjectiva de esforço dos atletas aponta para um trabalho muscular mais intenso no segundo protocolo. Relativamente ao músculo rectus abdominis, tanto o protocolo de cadeia cinética aberta (sem fixação dos pés) como o de cadeia cinética fechada (com fixação dos pés) parecem exercita-lo com a mesma eficácia. Porém, para o músculo rectus femoris, os resultados sugerem uma maior mobilização de fibras, acompanhada de uma maior velocidade de condução do potencial de acção no protocolo 2, tornando-o mais eficaz no treino deste músculo.
Description: Dissertação de licenciatura apresentada à Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física.
URI: http://hdl.handle.net/10316/18260
Rights: openAccess
Appears in Collections:FCDEF - Vários

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Estudo de dois exercícios abdominais (Migu.pdf2.19 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

238
checked on Sep 17, 2020

Download(s) 20

619
checked on Sep 17, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.