Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/18021
Title: Inventário de Avaliação Funcional de Adultos e idosos (IAFAI) : estudo de validação em adultos idosos com sintomatologia depressiva
Authors: Silva, Sandra Cristina Pinto da 
Orientador: Simões, Mário Rodrigues
Firmino, Horácio
Keywords: Avaliação funcional; Depressão, idoso
Issue Date: 2009
Citation: SILVA, Sandra Cristina Pinto da - Inventário de avaliação funcional de adultos e idosos (IAFAI) : estudo de validação em adultos idosos com sintomatologia depressiva. Dissertação de mestrado.
Serial title, monograph or event: Inventário de avaliação funcional de adultos e idosos (IAFAI) : estudo de validação em adultos idosos com sintomatologia depressiva
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: A capacidade funcional inclui um vasto leque de aptidões necessárias para a vida diária autónoma, em casa e na comunidade. Em contexto geriátrico, no âmbito da avaliação multidimensional e integrativa do adulto idoso, o exame sistemático das aptidões funcionais constitui cada vez mais uma exigência em termos de avaliação, com repercussões importantes do ponto de vista da intervenção. Apesar da possível bidireccionalidade da relação entre depressão e declínio funcional, numerosos estudos reportam que a depressão é, em si mesma, uma condição incapacitante. Assim, com este estudo pretendeu-se analisar as características psicométricas do IAFAI [aplicabilidade dos itens, precisão, validade discriminante] e determinar, especificamente, quais os domínios funcionais que distinguem um grupo de adultos idosos saudáveis de um grupo de adultos idosos com sintomatologia depressiva, bem como averiguar quais os domínios cognitivos que apresentam uma relação mais elevada com a capacidade para executar as actividades de vida diária. Numa amostra de 50 adultos idosos residentes na comunidade (25 adultos idosos saudáveis e 25 adultos idosos com sintomatologia depressiva classificada como grave segundo a Geriatric Depression Scale), de idades compreendidas entre 60 e 75 anos e com um nível de escolaridade igual ou superior ao 4º ano, foi aplicada uma bateria compreensiva de avaliação neuropsicológica, bem como a versão experimental do IAFAI. Os resultados sugerem que o IAFAI é um instrumento fidedigno para a avaliação da capacidade funcional. No que concerne à sua validade discriminante, constatámos que o grupo de adultos idosos com sintomatologia depressiva exibe défices significativos (com relevância estatística) em todos os domínios do IAFAI (excepto o da Higiene), comparativamente ao grupo de controlo. O número de condições médicas associa-se moderadamente aos resultados no módulo das ABVD, no grupo de controlo, sendo que os anos de escolaridade se correlacionam moderada e negativamente com os resultados do IAFAI no grupo clínico. Por último, considerando o grupo de controlo, o TMT-B e o MMSE apresentam uma associação moderada com o resultado do IAFAI. Já no grupo clínico, destacamse as associações moderadas a altas entre a Sequência Letras-Números, Fluência Verbal, a GDS, o ACE-R, Código e Vocabulário e os resultados do IAFAI.
Functional capacity represents a wide range of everyday skills that are necessary for independent living within home and community. In the geriatric context, in the scope of the multidimensional and integrative assessment of the older adult, the systematic examination of functional skills is increasingly becoming a demand in terms of evaluation, with significant implications in terms of intervention. Despite the possible bidirectionality between depression and functional decline, numerous studies report that depression is itself, a disabling condition. Thus, with this study we pretend the analysis of the psychometric qualities of the IAFAI [applicability of the items, reliability, discriminant validity] and determine, specifically, what are the main functional characteristics that distinguish healthy older adults from older adults with depressive symptoms, as well as elucidate what are the cognitive domains who are strongly correlated with the ability to perform the activities of daily living. In a sample of 50 community-dwelling older adults (25 healthy older adults and 25 older adults with depressive symptoms classified as serious by the Geriatric Depression Scale), aged between 60 and 75 years, and with four or more years of education, was applied a comprehensive neuropsychological assessment battery, as well as the experimental version of the IAFAI. The results suggest that the IAFAI is a reliable instrument for the assessment of functional capacity. With regard to is discriminant validity, we note that the group of older adults with depressive symptoms exhibit significant deficits (with statistical significance) in all domains of the IAFAI (except in the domain of Grooming), comparatively to the control group. In the control group, the number of medical conditions is moderately associated with the results in the BADL module and, in the clinical group the number of years of education is moderately and negatively associated with the results in IAFAI. Finally, considering the control group, the TMT-B and the MMSE are moderately associated with the results in IAFAI. In the clinical group, we stand out the moderate to high associations between the Letter-Number Sequencing, Verbal Fluency, GDS, ACE-R, Digit Symbol and Vocabulary and the results in IAFAI.
URI: http://hdl.handle.net/10316/18021
Rights: closedAccess
Appears in Collections:FPCEUC - Teses de Mestrado

Show full item record

Page view(s) 5

1,227
checked on Sep 23, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.