Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/17902
Title: Modelo de hipertensão pulmonar com monocrotalina : estudo ecocardiográfico e anatomopatológico
Authors: Martins, Paula Cristina Correia 
Orientador: Botelho, Filomena
Cabrita, António
Keywords: Modelos animais; Ecocardiografia; Monocrotalina; Hipertensão pulmonar
Issue Date: 2010
Citation: MARTINS, Paula Cristina Correia - Modelo de hipertensão pulmonar com monocrotalina : estudo ecocardiográfico e anatomopatológico. Coimbra : [s.n.], 2010
Abstract: Introdução: A utilização de monocrotalina é, actualmente, um dos métodos mais utilizados pela comunidade científica para desenvolver um modelo animal de hipertensão pulmonar. Uma correcta interpretação dos resultados obtidos em determinado estudo implica a necessidade de monitorizar a progressão da doença e detectar sinais de elevação da pressão vascular pulmonar. Para este fim, tem-se recorrido à medição invasiva das pressões pulmonares por cateterismo ou, alternativamente, têm-se analisado as alterações histopatológicas que se desenvolvem nos órgãos-alvo. Nos últimos anos, porém, a ecocardiografia tem surgido como um método de crescente interesse para a avaliação da função cardiovascular em diferentes modelos animais. Objectivo: Pretendeu-se com este estudo compreender o papel da ecocardiografia na avaliação da hipertensão pulmonar experimental por monocrotalina. Para isso, avaliou-se a evolução de diferentes parâmetros ecocardiográficos ao longo do desenvolvimento da doença, relacionando-os com as alterações anatomopatológicas desenvolvidas. Material e métodos: Vinte e cinco ratos Wistar de 8 semanas foram injectados intraperitonealmente com monocrotalina (60 mg/kg) e distribuídos em três grupos diferentes (T1, T2 e T3). A avaliação dos parâmetros ecocardiográficos e anatomopatológicos foi efectuada às 2, 4 e 6 semanas, respectivamente, após a injecção de monocrotalina. Um grupo controlo constituído por 6 animais foi utilizado para comparação dos resultados. Resultados: Os vários parâmetros ecocardiográficos analisados (o quociente tempo de aceleração/tempo de ejecção pulmonar, o índice de excentricidade do ventrículo esquerdo, o índice de desempenho miocárdico do ventrículo direito, a excursão sistólica do plano da tricúspide e o gradiente de pressões ventrículo direito/aurícula direita, na presença de insuficiência tricúspide) mostraram uma elevada correlação com o tempo de evolução da doença e com as alterações anatomo-patológicas analisadas. Conclusões: A ecocardiografia é um método imagiológico que permite de forma não invasiva avaliar a progressão da hipertensão pulmonar no modelo de monocrotalina.
Description: Dissertação de mestrado em Medicina (Patologia Experimental), apresentado à Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/17902
Rights: openAccess
Appears in Collections:FMUC Medicina - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
tese_versao_final.pdf19.56 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 5

949
checked on Oct 1, 2020

Download(s) 20

643
checked on Oct 1, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.