Title: Determinação da composição corporal em adolescentes normoponderais : validação da equação de Slaughter e colaboradores
Authors: Francisco, Paulo Jorge Neto de Jesus 
Keywords: Aptidão física;Índice de massa corporal;Bateria de testes
Issue Date: 2009
Abstract: Foi objectivo do presente estudo o desenvolvimento de equações antropométricas de estimação da percentagem de massa gorda (%MG) em rapazes com idades compreendidas entre os 12 e os 14 anos de idade. O segundo objectivo foi a validação cruzada entre as equações de Slaughter e col. (1988) numa amostra de adolescentes Portugueses. Fez-se o cruzamento das equações de Slaughter e col. (1988) com os valores dados pelas equações construídas e os valores dados pela pletismografia por deslocamento de ar (PDA) como medida critério. Pretendeu-se ainda estudar a associação entre a medida de composição corporal e a de aptidão física tida como marcadora de um bom estado de condição física associada à saúde. A amostra compreendeu 26 rapazes (idade, 13.0±6.6 anos; estatura, 1.58±0,85m; massa corporal, 50.3±10.1Kg; %MG, 18.1±4.2) frequentando uma escola da cidade de Coimbra. Seleccionaram-se sete pregas adiposas subcutâneas (tricipital, bicipital, crural, geminal medial, subescapular, suprailíaca, e abdominal) tendo sido medidas com um adipómetro Lange Skinfold Caliper. A %MG foi estimada pela PDA através do BOD POD® (Life Measurement Instrument Concord, USA, versão 3.2.5). Adoptaram-se as pregas usadas no estudo de Slaughter e col. (1988) e as de maior associação com a %MGpda para os sujeitos com valor igual ou inferior a 35mm no somatório das pregas tricipital com a subescapular (ΣTSub). Foi considerada a %MGpda como variável dependente e as pregas subcutâneas como variáveis independentes. O desempenho dos modelos desenvolvidos foi avaliado pelo coeficiente de correlação (R), coeficiente de determinação (R2) e erro padrão de estimativa (EPE). O modelo desenvolvido para ΣTSub foi, %MG=0.846 x ΣTSub – 0.009 x ΣTSub2 + 4.321 (R=0.51, R2ajustado=0.17, EPE=3.85). O modelo desenvolvido com o somatório das pregas tricipital e geminal medial (ΣTGLM) foi, %MG=0.288 x ΣTGLM + 10.542 (R=0.54, R2ajustado=0.25, EPE=3.67). Confirma-se que as pregas tricipital, subescapular e geminal medial estão entre as que mais se associam à %MGpda. No entanto parecem existir poucas vantagens em optar pelo ΣTSub relativamente ao ΣTGLM quando se pretende obter uma equação de determinação de %MG. Apesar desta conclusão, é notório que as pregas, isoladamente ou em conjunto, deixam escapar uma porção substancial de variância contida na %MG. Também as equações propostas por Slaughter e col. (1988) apresentam uma associação não mais do que moderada ao resultado proporcionado pela pletismografia sendo que a construção de equações alternativas, baseadas nos mesmos indicadores (pregas) não melhora a associação com esta. Futuras equações podem usar a idade cronológica, idade óssea ou percentagem da estatura matura predita para tentar elevar a estimativa da %MG susceptível de ser predita por equações antropométricas de superfície. Por outro lado, a prova da Milha parece ter um valor associativo à composição corporal mais nítido do que a prova PACER. A associação entre a composição corporal e a aptidão física permite concluir que a opção por medidas indirectas de avaliação da composição corporal reduz substancialmente a variância explicada.
Description: Dissertação de mestrado em Treino Desportivo para Crianças e Jovens (Treino Desportivo), apresentada à Fac. de Ciências do Desporto e Educação Física da Univ. de Coimbra.
URI: http://hdl.handle.net/10316/17814
Rights: openAccess
Appears in Collections:FCDEF - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese_Paulo_Franscisco.pdf344.53 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record
Google ScholarTM
Check
Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.