Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/1606
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorSantos, Rosa Maria Moreira Alves dos-
dc.contributor.authorSilva, Amélia Maria Lopes Dias da-
dc.date.accessioned2008-12-04T13:21:08Z-
dc.date.available2008-12-04T13:21:08Z-
dc.date.issued2003-03-20en_US
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10316/1606-
dc.descriptionTese de doutoramento em Bioquímica (Biofísica Celular) apresentada à Fac. de Ciências e Tecnologia de Coimbra-
dc.description.abstractA célula b pancreática tem um papel crucial na regulação da glicemia, através dum fino controlo a nível da síntese e da secreção de insulina (SIns). Estas resultam de processos de regulação entre o metabolismo da glicose (ou outros nutrientes) e da activação de vários receptores de membrana. Na exocitose liberta-se insulina e ATP (5’-trifosfato de adenosina). Se o papel de ATP intracelular tem sido intensamente estudado e está bem esclarecido, o mesmo não se verifica para a possível função de ATP extracelular, na regulação da SIns. Neste trabalho, identificaram-se e caracterizaram-se os receptores P2 (Rs-P2) da célula b (modelos: ratinho, suíno e humano; com as técnicas de microfluorescência (MF) e patch-clamp) e estudou-se a modulação das oscilações de [Ca2+]i e de SIns (técnicas de MF e amperometria). A célula b possui pelo menos 3 Rs-P2 distintos, um já descrito e dois novos: 1) O já descrito é activado por ATP, 2MeSATP, ATP-g-S, (clássico P2Y); activa a PLC via proteínas G insensíveis a PTX; é sensível a Suramina (antagonista P2); está classificado como P2Y1. 2) Outro, activado por UTP, insensível a UDP e a Suramina; está acoplado a proteínas G insensíveis a PTX. Foi incluído no subtipo P2Y4. 3) E um receptor ionotrópico, activado por ATP e a,b-MeATP que induz correntes de membrana de rápida activação (ª5ms) e inactivação (t1 Em presença de 11 mM glicose, ATP e UTP i) aumentaram a amplitude e a duração das oscilações de [Ca2+]i, e reduziram a sua frequência; ii) produziram alterações similares no padrão oscilatório de SIns (aumentos de 280±95 e de 116±17 % na carga libertada por oscilação, respectivamente): e, iii) duplicaram a taxa de secreção (pC.min-1), em relação àquela observada no controlo. A activação de Rs-P2, actua em sinergismo (feedback positivo) com glicose no processo de SIns, servindo de via complementar no estímulo de secreção e regulando a glicemia mais depressa, realçando o papel de ATPext como modulador autócrino e/ou parácrino da célula b. A modulação destes receptores por agentes farmacológicos, em especial o receptor de UTP, pode vir a contribuir para o tratamento da diabetes tipo 2.en_US
dc.language.isoporpor
dc.rightsembargoedAccesseng
dc.subjectBiofísica Celularen_US
dc.subjectBioquímicaen_US
dc.titleReceptores P2 e modulação da actividade secretora da célula B pancreáticaen_US
dc.typedoctoralThesisen_US
item.fulltextSem Texto completo-
item.grantfulltextnone-
item.languageiso639-1pt-
Appears in Collections:FCTUC Ciências da Vida - Teses de Doutoramento
Show simple item record

Page view(s)

99
checked on Oct 6, 2022

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.