Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/16051
Title: Análise da percepção da qualidade de vida, forças familiares e estratégias de coping familiares numa amostra de sujeitos com tentativas de suicídio
Authors: Pinho, Nídia Filipa Águeda 
Orientador: Alberto, Isabel
Keywords: Tentativa de suicídio; Estratégias de coping; Qualidade de vida; Apoio familiar
Issue Date: 2009
Serial title, monograph or event: Análise da percepção da qualidade de vida, forças familiares e estratégias de coping familiares numa amostra de sujeitos com tentativas de suicídio
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: A tentativa de suicídio tem vindo a aumentar de forma preocupante em alguns países, sendo que a Organização Mundial de Saúde (OMS) considera estes comportamentos como um problema de Saúde Pública. O objectivo do presente estudo prende-se com a análise do índice de percepção da qualidade de vida, forças familiares e estratégias de coping percebidas numa amostra de adultos com tentativas de suicídio (Grupo A, N=28) e num conjunto de adultos sem tentativas de suicídio (Grupo B, N=30). Os instrumentos utilizados nesta análise foram o Inventário de Qualidade de Vida (QV – Olson & Barnes, 1982, adaptado por NUSIAF – SISTÉMICA, 2007), o Questionário de Forças Familiares (QFF – Melo & Alarcão, 2007), as Escalas de avaliação pessoal orientadas para a crise em família (F-COPES – McCubbin, Olson & Larsen, 1981), bem como um Questionário Sócio-Demográfico e um Questionário de Identificação de Situações de Tentativa de Suicídio. Os resultados revelaram diferenças estatisticamente significativas entre o grupo A e o grupo B a diversos níveis: nos factores reenquadramento e apoio formal do F-COPES, no total do Questionário de Forças Familiares, bem como nos factores crenças e comunicação, capacidade de adaptação, clima familiar positivo e coesão e individualidade deste Inventário. A análise exploratória realizada ao grupo clínico também registou algumas diferenças estatisticamente significativas, nomeadamente ao nível de variáveis sócio-demográficas como o género e o nível sócio-económico. Relativamente às restantes dimensões, não foram encontrados resultados estatisticamente significativos.
Suicide attempt’s rate has been increasing in a worrying way, in some countries, inasmuch that world health organization (WHO) considers these behaviors as a public health problem. The goal of this study was to analyze quality of life’s perception rate, family strengths and coping strategies verified in a sample of adults with suicide attempts (group B, N=30). The material used in this study was the Inventory of Quality of Life (QV – Olson & Barnes, 1982, adapted to Portuguese by NUSIAF-SISTEMICA, 2007), the Families Strengths Questionnaire (Melo & Alarcão, 2007), the Scale of Personal Evaluation on Family Crises (F-COPES - McCubbin, Olson & Larsen, 1981 ), as well as a social-demographical quiz and an identification of suicide attempts’s Inventory. The results have shown statistically significant differences between group A and B in several areas: in reframing and formal support factors of F_COPES, globally in family strengths inventory, as well as in factors as beliefs and communication, adaptation skills, positive family clime and cohesion and individuality. The exploratory analysis conducted in the clinical group also shown some statistically significant differences, namely in social-demographic variables such as gender and social-economic status. Relatively to other factors, no significant differences were found.
Description: Dissertação de mestrado em Psicologia Clínica e Saúde (Sistémica, Saúde e Família), apresentada à Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/16051
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:FPCEUC - Teses de Mestrado

Show full item record

Page view(s)

84
checked on Sep 17, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.