Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/15756
Title: Diferenças na doença de Alzheimer de início precoce e tardio em provas neuropsicológicas
Authors: Pinto, Paula Maria Sarrico 
Orientador: Simões, Mário Rodrigues
Keywords: Doença de Alzheimer
Issue Date: 2009
Serial title, monograph or event: Diferenças na doença de Alzheimer de início precoce e tardio em provas neuropsicológicas
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: A idade de início – precoce e tardia – tem sido um dos elementos de heterogeneidade mais estudados e mais polémicos na Doença de Alzheimer (DA). Após a publicação de estudos histológicos que indicavam uma neuropatologia comum às formas precoces e tardias, foi assumido o conceito unificador da doença. Mais tarde, alguns estudos epidemiológicos demonstraram uma distribuição bimodal da doença, de acordo com a idade de início, que se correlacionava com as observações provenientes de estudos genéticos, que previam diferentes padrões de hereditariedade. Estava lançada a questão da heterogeneidade clínica da DA. A partir da década de 80, com a publicação do artigo de Seltzer e Sherwin (1983), alguns estudos demonstraram um maior compromisso da Linguagem no subtipo de DA de idade inferior a 65 anos, comparativamente ao subtipo de DA tardia, domínio diferenciador das duas entidades, em termos neuropsicológicos. Com o intuito de investigar a existência de diferenças no funcionamento cognitivo entre os dois subtipos de DA, estudaram-se 280 sujeitos com um diagnóstico clínico provável, de acordo com critérios estandardizados (DSM-IV-TR e NINCDS-ADRDA) (APA, 2000; McKhann et al., 1984), seleccionados da Consulta de Neurologia dos Hospitais da Universidade de Coimbra e de uma Consulta de Memória. Os doentes foram categorizados de acordo com a idade de início e com a divisão convencional dos 65 anos (DA precoce, n=109; DA tardia, n=171). Os instrumentos de avaliação neuropsicológica utilizados foram o Mini Mental State Examination (MMSE), uma prova de triagem de defeito cognitivo, e a bateria neuropsicológica compreensiva – Bateria de Lisboa para Avaliação de Demências (BLAD). Na investigação desenvolvida foi possível identificar perfis diferenciados entre a DA que apoiam a hipótese da heterogeneidade na DA. As diferenças situam-se ao nível de funções temporo-parietais do hemisfério esquerdo (Nomeação, Orientação Direito / Esquerdo e Praxias) penalizando a forma precoce na Orientação e Memória Visual em que se observou um desempenho inferior na forma tardia, sugerindo um maior envolvimento da região límbica dos dois hemisférios.
Before 80, there was no evidence of different types of AD, however, recent investigations have pursuit the possibility of two separate entities. Age at onset – early and late – have been considered one of the most studied factors of heterogeneity on AD. First, the histhologic studies indicated a unify concept of AD and after the publication of epidemiological studies, that demonstrated a bimodal distribution of the disease according to age at onset, that point of view has changed. Correlates with the results of genetic investigations that predict different patterns of hereditability were found. A polemic question related with AD dissociation was started. Since that decade, the studies have revealed language impairment in early-onset patients, found by Seltzer & Sherwin in a polemic article. These language deficits constitute the differentiation neuropsychological factor between two groups of AD. However, investigations are not consensual in terms of cognitive domains affected in each group. The main of the present study was discovering whether there is any neuropsychological difference between two types of AD. The study involved 280 patients of AD at a Dementia Consult in Hospital University of Coimbra and a Memory Clinic: 109 with early-onset AD and 171 with late-onset AD. To assess the question of differential diagnostic value of the various clinical feature, we assigned each of 280 individuals to one of two different age at onset groups, using the conventional dividing line of 65 years. We used Mini Mental State Examination (MMSE) to detected cognitive decline and a comprehensive neuropsychological battery – Bateria de Lisboa para Avaliação de Demências (BLAD - Lisbon Battery for Dementia Evaluation). The results indicated significative differences between two types of AD in Naming, Orientation, Visual Memory, Apraxia and Right / Left Orientation representing left hemispheric temporal and parietal dysfunction in early AD (Naming, Apraxia and Right / Left Orientation) and both hemispheric limbic regions in late onset AD (Orientation and Visual Memory).
Description: Dissertação de Mestrado Integrado em Psicologia Clínica e da Saúde, sub-área de especialização em Psicogerontologia Clínica
URI: http://hdl.handle.net/10316/15756
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:FPCEUC - Teses de Mestrado

Show full item record

Page view(s) 1

1,867
checked on Sep 29, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.