Title: Perfil morfológico e funcional do jovem guarda-redes de futebol
Authors: Gonçalves, Ricardo Rebelo 
Keywords: Maturação;Jovens futebolistas;Antropometria;Futebol -- guarda-redes
Issue Date: 2010
Citation: Gonçalves, Ricardo Rebelo - Perfil morfológico e funcional do jovem guarda-redes de futebol. Coimbra : [edição do autor], 2010
Abstract: Objectivo: O presente estudo assume uma perspectiva auxológica com o propósito de caracterizar o perfil morfológico e funcional do jovem guarda-redes (GR) de futebol de acordo com o seu escalão etário, analisando um conjunto de variáveis somáticas e indicadores do âmbito da participação desportiva. Metodologia: A amostra incluiu a participação de um total de 172 jovens futebolistas do género masculino (13.20±2.42 anos de idade), provenientes de sete clubes situados na região centro de Portugal, abrangendo todos os grupos etários definidos de acordo com o regulamento da Federação Portuguesa de Futebol, a saber: escolas (n=38), infantis (n=34), iniciados (n=64), juvenis (n=27) e juniores (n=9). Os atletas foram ainda agrupados em função da sua posição em campo: guarda-redes (n=40), defesas (n=47), médios (n=38) e avançados (n=47). A estatura, massa corporal, envergadura, altura sentado, comprimento dos membros inferiores, índice córmico, somatório de 4 pregas de gordura subcutânea e percentagem de massa gorda foram medidas. O somatótipo de Carter & Heath (1990) foi também calculado. A maturação somática foi avaliada através do maturity offset (Mirwald et al., 2002) e da percentagem da estatura matura predita (Khamis & Roche, 1994, 1995) (%EMP). Na avaliação do desempenho funcional foram utilizados os seguintes testes: PACER (endurance aeróbia), 7 sprints (aptidão anaeróbia), squat Jump e counter movement Jump (potência muscular dos membros inferiores), lançamento da bola 2 kg (potência dos membros superiores), dinamometria manual (força estática do membro superior), sit-ups (força resistente da musculatura abdominal), e 10x5 metros (agilidade). Foram ainda recolhidos alguns indicadores de treino e competição. Para caracterizar o jovem guarda-redes de futebol de acordo com o seu escalão etário recorreu-se à estatística descritiva. Resultados: A análise da distribuição da sub-amostra de GR por grupo etário mostrou uma heterogeneidade intragrupal quanto ao estatuto maturacional. Os escalões de escolas, infantis e iniciados não atingiram ainda o pico de velocidade de crescimento (PVC) em estatura, sendo esta diferença no processo de maturação corroborada pela %EMP (79.25, 84.47, 91.60). Prevê-se que o PVC ocorra aos 14.14 anos nos GR ou aos 14.18 anos, se considerarmos a totalidade da amostra. Os GR apresentam uma superioridade ponderal relativamente à população normal e às restantes posições em campo, sendo mais altos em idades pubertárias e pré-pubertárias. Por seu turno, os avançados são os mais baixos e leves na maioria dos grupos etários. Existem diferenças médias no desempenho aeróbio quando equiparamos os GR com os jogadores de campo, obtendo valores inferiores em todos os escalões à excepção dos escolas. Tendência contrária foi verificada para a agilidade e impulsão vertical. O primeiro semestre do ano de selecção mostra uma sobrerepresentatividade de GR iniciados (75%) e juvenis (57.14%), adjectivando um efeito da idade relativa mais evidente. A incidência de lesão no jovem GR é de 9.91/1000 horas de exposição e ocorre com maior incidência no treino. Conclusões: Ainda que não consubstanciadas por uma análise da variância, existem diferenças antropométricas e funcionais entre jovens futebolistas em função da sua posição. O entendimento das características óptimas da posição específica pode auxiliar os treinadores no processo de detecção, selecção e desenvolvimento de talentos.
Aim: The present study assumes an auxológicos perspective with the purpose to characterize the morphological and functional profile of young soccer goalkeepers (GK) according to their age group, analysing a set of somatic and sport participation indicators. Methodology: The sample included an amount of 172 young male soccer players aged 13.20±2.42 proceeding from seven clubs in the midlands of Portugal assembling all competitive age-groups defined by the Portuguese Soccer Federation: under-10 (n=38), under-12 (n=34), under-14 (n=64), under-16 (n=27) and under-18 (n=9). Athletes were also grouped according to their playing position: goalkeepers (n=40), defenders (n=47), midfielders (n=38) and forwards (n=47). Height, body mass, arm span, sitting height, leg length, sitting height/height ratio, sum of four skinfolds and body-fat mass percentage were measured. Somatotype of Carter & Heath (1990) was also calculated. Somatic maturity was assessed using the maturity offset (Mirwald et al., 2002) and percentage of predicted adult height (Khamis & Roche, 1994, 1995) (percentagePAH). In the assessment of the functional capacities the following tests were used: PACER (aerobic endurance), 7 sprints (anaerobic performance), squat jump and counter movement jump (lower limbs muscle power), throwing of the 2 kg medicine ball (upper limbs muscle power), hand grip dynamometry (upper limb static strength), sit-ups (abdominal muscle strength) and 10x5 shuttle run (agility). Training and competition indicators were also measured. Descriptive statistics were calculated by competitive age group to characterize the young soccer goalkeeper. Results: Grouping the sample by maturational status, a heterogeneous distribution is showed in goalkeepers, while under-10, under-12 and under-14 age-groups had still not reached peak height velocity (PHV), being this difference in the maturation process corroborated by the %PAH (79.25, 84.47, 91.60). It is foreseen the occurrence of PHV for the goalkeepers at the age of 14.14 years or at the age of 14.18 years if the total sample is considered. Goalkeepers tend to show a higher body mass when compared with normal population and other playing positions, being also taller in pubertarian and pre-pubertarian ages. On the other hand, forwards are shorter and lighter in most age groups. There are mean differences in aerobic performance when goalkeepers are compared with other playing positions, presenting lower values in all age groups except for under-10. Contrary tendency was verified for agility and vertical jump. The first semester of the selection year shows an over representatively of under-14 (75%) and under-16 (57.14%) goalkeepers, underpinning the relative age effect evidence. Injuries documented across all age groups for young soccer goalkeepers totalled eight, with an overall injury incidence of 9.91/1000 exposition hours being the rate of injury acquisition higher per 1000 training hours. Conclusions: Despite not being substantiated by an analysis of variance, anthropometric and functional differences exist according to playing position. The understanding playing position optimal characteristics can help coaches on the identification, selection and development of young soccer talents.
Description: Dissertação de mestrado em Treino Desportivo para Crianças e Jovens (Ciências do Desporto), apresentada à Fac. de Ciências do Desporto e Educação Fisica da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/15006
Rights: openAccess
Appears in Collections:FCDEF - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação de mestrado_GonçalvesRR.pdf1.72 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record
Google ScholarTM
Check
Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.