Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/14810
Title: "Essa marca que eu tenho na língua" [documento electrónico] : o papel da escrita criativa na reinserção social : um estudo de caso
Authors: Fonseca, Teresa Margarida Ferreira 
Orientador: Capinha, Graça Maria Constantino Nunes
Keywords: Escrita criativa; Reinserção social; Hermenêutica diatópica; Etnopoética
Issue Date: 2010
Citation: Fonseca, Teresa Margarida Ferreira - "Essa marca que eu tenho na língua" : o papel da escrita criativa na reinserção social : um estudo de caso. Coimbra : [ed. do autor], 2010
Abstract: Este é um estudo exploratório em que se pretende indagar acerca da utilidade da poesia e da escrita criativa no ensino da língua e da literatura a jovens em cumprimento de medida tutelar educativa em Centro Educativo do Instituto de Reinserção Social. Na convicção de que experiências diferentes trarão um novo conhecimento de nós próprios/as e do que nos rodeia, procura-se, nesta investigação e partindo da experiência de produção de textos poéticos, da realização de entrevistas em profundidade e de participação em leituras públicas, observar nos alunos os processos de formação de dinâmicas criativas e de reflexão, e, assim, de formas de resistência a um sistema fechado. Este estudo pretende, assim, aceitar a inevitabilidade de ser um acto político de busca de um determinado tipo de conhecimento para uma dinâmica de sobrevivência. Há, neste trabalho, uma opção clara por uma determinada teoria poética – a da L=A=N=G=U=A=G=E School, o que significa a rejeição da adopção de um modelo comunicativo de linguagem na abordagem do tema da escrita criativa e a opção pelas formas contra-hegemónicas de um fazer na linguagem com base num modelo agonista. Ao optar pela defesa da escrita criativa em contexto de centro educativo, inevitavelmente me encontro a reflectir sobre questões de lei, de justiça, de identidade e de raça, de etnopoéticas (Rothenberg & Tedlock), de discursos marginalizados e de violentos territórios do excesso (Jean-Jacques Lecercle), de desafio e resistência a um qualquer centro de poder. A palavra “caos” reveste-se, assim, de uma enorme importância nesta reflexão, já que significa a consciencialização da existência de territórios desconhecidos na busca do conhecimento, no reconhecimento da incompletude de uma hermenêutica sempre diatópica (Sousa Santos) para a criação efectiva de linhas de fuga (Deleuze e Guattari) que permitem abrir os inúmeros caminhos para inúmeras formas de ver o mundo, a linguagem, o sujeito e a identidade, reconhecendo-se, sobretudo, cada um no direito à sua diferença e à sua igualdade.
This is an exploratory study that aims at researching the usefulness of poetry and creative writing when teaching Portuguese language and literature to young offenders in juvenile detention centres. In the belief that different experiences will yield different types of self-knowledge and different knowledges of the world, this research aims at observing the processes of creation and self-reflection as forms of resistance in a closed system. To reach this goal, this research employs a number of analytical methods: analysis of poetry written by pupils, depth interviews and observation of pupils’ experience of poetry readings. This study thus accepts the inevitability of being a political act of searching for a certain type of knowledge as a dynamics of survival. This dissertation clearly adopts a particular type of theoretical perspective and poetics – that of the L=A=N=G=U=A=G=E School. This means a rejection of a collaborative model of language when approaching creative writing, and offers instead an option for counter-hegemonic approaches that embrace an agonistic model of language. By defending the use of creative writing in juvenile detention centres, I am also inevitably thinking about power, law and justice, identity and race, ethnopoetics (Rothenberg & Tedlock), marginalized discourses and, ultimately, violent territories of excess (Jean-Jacques Lecercle), challenge and resistance. The word “chaos” is therefore central to this study since it brings forth the awareness of unknown and indeed violent territories in the search for knowledge, by recognizing the incompleteness of a diatopic hermeneutics (Sousa Santos), towards the creation of lines of escape (Deleuze e Guattari) which will be able to open numerous pathways to numerous forms of experiencing the world, language, the subject and identity, and, above all, forms of recognizing in everyone the right to both to difference and to equality.
Description: Dissertação de mestrado em Estudos Anglo-Americanos, apresentada à Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/14810
Rights: openAccess
Appears in Collections:FLUC Secção de Estudos Anglo-Americanos - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Dissertação_mestrado_TeresaFonseca.pdf1.08 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 20

551
checked on Oct 19, 2021

Download(s) 20

670
checked on Oct 19, 2021

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.