Title: Carga de Treino e Percepção de Esforço em Natação Pura Desportiva: uso de escalas de percepção de esforço na monitorização da carga em microciclos de treino
Authors: Rama, Luís 
Borges, Francisco 
Cartaxo, Tiago 
Teixeira, Ana Maria 
Issue Date: 2008
Publisher: Sociedade Portuguesa de Educação Física
Citation: Boletim da Sociedade Portuguesa de Educação Física. 33 (2008) 53-71
Abstract: São diversificadas as abordagens feitas no sentido de monitorizar a adaptação às cargas de treino e competição a que os atletas são sujeitos no âmbito da preparação desportiva. Com frequência recorre-se a metodologias invasivas no entanto o uso da percepção fundamentado na capacidade desenvolvida no ser humano de autoavaliar o nível do esforço tem ganho espaço no universo do controlo do treino (Borg, 2000). A percepção do esforço assume-se como um comportamento de controlo que usa todas as fontes de informação e que irá determinar quais as atitudes que conduzem quer à conquista de benefícios quer à preservação da saúde com objectivos de adaptação ( Borg,1985, 2000; Noble & Robertson, 1996) . Várias escalas de índices de percepção de esforço têm vindo a ser utilizadas com o intuito de alcançar este objectivo (Borg, 2000). Estas escalas tem sido utilizadas como avaliação da fadiga ou do “stress” fisiológico em tarefas de treino isoladas, ou ainda como indicadores da prescrição do exercício ( Maglischo 1993, Costil e Wilmore 1994, Rushal, 1995). Durante as 26 semanas de uma época de Inverno completa foi monitorizada a carga de treino (volume e intensidade do treino semanal) de uma amostra de 46 nadadores, 23 dos quais atletas de nível nacional e os restantes de nível de participação desportiva inferior. A percepção do esforço dispendido foi controlada através da utilização de duas escalas. Foram utilizadas a versão portuguesa da “RTL“ “Rating of Trainning Load “ de Berglund & Säfström (1994), e a Cr10 de Borg (1982) Os resultados obtidos denotam uma elevada correlação entre os valores da percepção do esforço determinados pelas duas escalas. ( r = .952 p< .01) A elevada correlação entre os parâmetros da carga e a valorização do esforço percepcionado pelas duas escalas sugerem a sua potencialidade na monitorização do treino em natação pura desportiva ( r =0.843 para a RTL e r= 0.847 para a Cr10 p< .01 com o volume, e r = 0.726 para a Cr10 e r = 0.712 para a RTL (p< .01)com a intensidade (UAC).
URI: http://hdl.handle.net/10316/13586
Rights: openAccess
Appears in Collections:FCDEF - Artigos em Revistas Nacionais

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Carga de Treino e Percepção de Esforço.pdf159.48 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record
Google ScholarTM
Check
Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.