Title: Medicamentos e Corpo. Consumidores de Fármacos, o que Pensam e o que Sabem
Other Titles: Medicines and the Body. What is it Consumers Think and Know About Medicines
Authors: Santiago, Luiz Miguel 
Cardoso, Salvador Massano 
Issue Date: 2008
Publisher: Centro Editor Livreiro da Ordem dos Médicos
Citation: Acta Médica Portuguesa. 21 (2008) 453-460
Abstract: Introdução: Pouco se sabe acerca do que conhecem os utilizadores de medicamentos acerca da forma de actuação deste ferramenta terapêutica. Em Medicina Geral e Familiar, este aspecto merece especial atenção dada a importância do medicamento na terapêutica e no resultado da acessibilidade. Objectivos: Averiguar o conhecimento sobre farmacocinética, farmacodinâmica, potencial de reacções adversas e sobre como o medicamento actua no organismo segundo o género, o considerar sofrer de doença crónica e tomar continuadamente medicamentos. Material e métodos: Estudo observacional transversal, por inquérito postal, para auto-preenchimento em anonimato a maiores de 16 anos. Análise estatística descritiva e inferencial. Resultados: Analisados 272 Questionários recebidos de 780 entregues (34,9% de proporção de resposta). Concordância com actuação do medicamento em todo o organismo para 41,1% e não concordância para 34,9%, com a correcção apenas de funções fisiológicas alteradas para 33,6% e não concordância para 38,8%, com actuar o medicamento apenas em algumas partes do corpo para 50,7% discordando 27,0%, com a possibilidade de o medicamento apenas dar sensação de melhor estar psíquico para 32,2% e discordância para 47,4%, com a absorção do medicamento para 67,8% e discordância para 11,2%, com metabolização do medicamento pelo corpo para eliminação por 36,2% e discordância por 21,1%, com a completa segurança dos medicamentos para 3,9% não concordando 77,0%, com a possibilidade de o medicamento causar reacções adversas psicológicas e físicas para 77,0% e discordância para 7,2% e com a afirmação de saber como um medicamento actua no organismo para 26,3% da amostra concordando com o não conhecer 30,9%. Conclusões: São insuficientes os conhecimentos acerca de farmacodinâmica, farmaco-cinética e de como o medicamento actua no organismo, sendo bons acerca do conhecimento de reacções adversas a medicamentos. É necessária maior informação dos utilizadores de medicamentos sobre a actuação do organismo no corpo.
Little is known about what patients think of the medicines they take. Such knowledge could be of importance for health results. In a primary care setting, the knowledge about pharmacokinetics, pharmacodynamics and about how medicines work in the body were addressed through a validated questionnaire for self fulfilment, in anonimate, to be returned by mail. 272 questionnaires were received representing the population in study in gender and age. As main results knowledge about pharmacokinetics, pharmacodynamics is scarce and there is good knowledge about drug adverse events even though patients don’t know how it is medicines work in the body and show very good knowledge about safety medicine’s issues. As main conclusions there is little knowledge about how medicines work in the body, much information work being needed to upgrade what patients know in order to ameliorate health results, when medicines are needed.
URI: http://hdl.handle.net/10316/13440
ISSN: 1646-0758
Rights: openAccess
Appears in Collections:FMUC Medicina - Artigos em Revistas Nacionais

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Consumidores de Fármacos.pdf170.9 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record
Google ScholarTM
Check
Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.