Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/1044
Title: A satisfação na actividade docente
Authors: Seco, Graça Maria dos Santos Batista 
Orientador: Simões, António
Keywords: Psicologia da educação; Satisfação profissional
Issue Date: 4-Jun-2001
Citation: SECO, Graça Maria dos Santos Batista - A satisfação na actividade docente. Coimbra, 2000.
Abstract: Se considerarmos os resultados da crescente investigação em torno dos conceitos de “crise” e “mal-estar” docente, somos levados a confrontar-nos com indicadores que parecem ameaçar o bem-estar psicológico e emocional deste grupo profissional, entre os quais se destacam alguns “sintomas” de insatisfação profissional. Desta forma, a presente investigação visa a análise e o esclarecimento da seguinte problemática: - qual a eficácia preditiva de constructos de natureza psicológica e de variáveis sociodemográficas na satisfação com o trabalho docente? Através de um estudo transversal, com base numa amostra de 752 professores dos 2º e 3º ciclos do ensino básico e ensino secundário de 20 escolas da Zona Oeste, e utilizando um instrumento de medida da satisfação profissional fundamentado nos modelos teóricos de Maslow e Herzberg (o Teacher Job Satisfaction Questionnaire, de Lester, 1982), pretendemos avaliar o poder preditivo de variáveis sociodemográficas (como o sexo, idade, tempo de experiência docente, situação profissional ou nível de ensino leccionado) face às de índole psicológica (como sejam a auto-estima, a motivação intrínseca, o locus de controlo, o sentido de autonomia e a satisfação com a vida em geral), no bem-estar com o trabalho docente. Para o efeito foram utilizadas estatísticas multivariadas e, mais concretamente, o modelo de regressão hierárquica, no qual se fez entrar, em primeiro lugar, os constructos psicológicos, seguidos das variáveis pessoais e profissionais já referidas, para se analisar os resultados obtidos, quer em relação ao Teacher Job Satisfaction Questionnaire total, quer em relação a cada um dos seus cinco factores, previamente definidos através da análise factorial, e assim designados: natureza do próprio trabalho, recompensas pessoais, condições materiais de trabalho, relações com os colegas e relações com os órgãos de gestão. As diferentes equações de regressão hierárquica conduziram-nos, globalmente, à constatação de uma maior eficácia preditiva das variáveis de natureza psicológica, face às sociodemográficas, para o bem-estar dos professores, em situação de trabalho. Deste modo, as características de personalidade estudadas parecem desempenhar um papel diferenciador mais relevante, na explicação da satisfação dos docentes, do que as variáveis clássicas, como a idade, o sexo ou a situação profissional que, ainda assim, explicam uma parte significativa da mesma (com excepção do factor “relações com os colegas”). Em termos de implicações práticas, decorrentes da presente investigação, importa destacar a relevância que os dados conferem à estruturação de estratégias que incidam sobre a construção e desenvolvimento de competências ao nível da personalidade do professor, competências perspectivadas como significativas para um melhor ajustamento às exigências da actividade docente e propiciadoras de satisfação profissional.
Description: Tese de doutoramento em Ciências da Educação (Psicologia da Educação) apresentada a Faculdade de Psicologia e de Ciencias da Educacao da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/1044
Rights: closedAccess
Appears in Collections:FPCEUC - Teses de Doutoramento

Show full item record

Page view(s) 50

366
checked on Jul 7, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.