Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/10439
Title: Validação do "Mini-nutricional assessment" em idosos
Authors: Loureiro, Maria Helena Vieira Soares 
Orientador: Santos, Lélita da Conceição dos
Veríssimo, Manuel Teixeira
Issue Date: 2008
Abstract: Com o aumento da esperança de vida, aumenta o envelhecimento da população, implicando um número crescente de idosos com idades muito avançadas, o que faz com que aumentem as suas dificuldades na alimentação. Sabe-se hoje que uma parte significativa das alterações orgânicas, que surgem com a idade, tem a ver com o estilo de vida de cada um. Quer os hábitos alimentares, quer o estado de nutrição têm impacto muito importante no bom ou mau envelhecimento, assim como influenciam o aparecimento e agravamento de certas doenças crónicas. Por outro lado, a existência de algumas doenças crónicas nos idosos, pode também influenciar negativamente o estado de nutrição, por diminuição do apetite e redução da ingestão de nutrientes indispensáveis. Existe hoje o consenso de que envelhecimento, saúde e nutrição estão intimamente relacionados. E sabe-se ainda que o estado de nutrição de um indivíduo é avaliado pelo passado e presente dos seus hábitos alimentares, acentuando a nutrição na idade adulta. A incidência da desnutrição alcança níveis elevados em idosos hospitalizados, e em ambulatório, sendo por isso, o seu diagnóstico precoce, preciso e rápido essencial. Os objectivos deste trabalho foram verificar se o “Mini Nutritional Assessment “ se aplica à população idosa Portuguesa internada em meio hospitalar, e em ambulatório e estabelecer, se necessário, diferentes pontos de corte para os indicadores nutricionais deste instrumento. Trata-se de um estudo do tipo quantitativo, não experimental, descritivo e analítico. Foram avaliados 200 indivíduos idosos de ambos os sexos, 100 internados no serviço de Medicina 1 dos Hospitais da Universidade de Coimbra, e 100 utentes do Centro de Saúde Norton de Matos de Coimbra dos quais 65% mulheres e 35 % homens. Os instrumentos de colheita de dados foram o MNA e a avaliação clássica da desnutrição. Recorreu-se a vários métodos estatísticos para a validação, entre os quais a análise das componentes principais e os testes diagnósticos. Dos resultados foi possível verificar que a soma dos resultados do MNA diferenciou três grupos de doentes idosos hospitalizados: MNA <17 (desnutridos) 31%; MNA (17-23,5) em risco de desnutrição 52%, a maior percentagem, MNA> 24 (nutridos) 17%. Nos idosos em ambulatório MNA <17 (desnutridos) 5%; MNA (17-23,5) em risco de desnutrição 54%, a maior percentagem, MNA> 24 (nutridos) 41%. No total da amostra de idosos MNA <17 (desnutridos) 18%; MNA (17-23,5) em risco de desnutrição 53%, a maior percentagem, MNA> 24 (nutridos) 29%. Os resultados da Avaliação Clássica (gold standard), encontrados mostraram 28% de desnutridos e 72% de nutridos. Da comparação entre os dois resultados obtivemos uma sensibilidade de 93,1%, uma especificidade de 86,2%, uma prevalência de 30,9 % de desnutridos, um valor preditivo positivo alto de 75 %, um valor preditivo negativo de 3,4% e uma acurácia de 88,3%. Podemos, então, verificar que existe relação entre a classificação obtida através do MNA e a avaliação Clássica. Verificámos também uma concordância substancial (Kappa de Cohen é 0,74). Os pontos de corte mantêm-se os mesmos. A conclusão principal é que o MNA foi validado quer para os idosos Portugueses internados quer para os idosos em ambulatório.
With the increase of life expectancy, the aging of the population also increases which means a growth in the number of elderly people with more advanced ages. This means their difficulties concerning nutrition also increase. It is known today that a significant part of the organic changes that appear when people get older has to do with one’s lifestyle. Both eating habits and nutrition state have a very important influence in one’s good or bad aging, and also in the developing or worsening of certain chronic diseases. On the other hand, some of these chronic diseases may also influence, in a negative way, the state of nutrition by loss of appetite and thus reducing the ingestion of indispensable nutrients. There is, today, the convention that aging, health and nutrition are intimately connected. And it is also known that the state of nutrition of an individual is evaluated by the past and present of his eating habits, highlighting the nutrition in his adulthood. The incidence of malnutrition reaches high levels in hospitalized and ambulatory elders, making its early, precise and quick diagnosis, essential. The aims of this thesis were to verify if the “Mini Nutritional Assessment” study could be applied the Portuguese elderly population both hospitalized and in ambulatory conditions, and to establish, if necessary, different scores for the nutritional indicators of this instrument. It is a quantitative kind of study, not experimental, descriptive and analytic. 200 elderly individuals were evaluated, both male and female, 100 were hospitalized at “Medicina 1” from Hospitais da Universidade de Coimbra, and 100 were patients at Centro de Saúde Norton de Matos in Coimbra, of which 65% were women and 35% were men. The instruments for the gathering of data were MNA and classic evaluation of malnutrition. Several statistical methods were used for validation, some of them being analysis of the main components and diagnosis tests. From the results it was possible to conclude that the adding of the results of MNA distinguished three groups of elderly hospitalized patients: MNA <17 (malnutrition) 31%; MNA (17-23,5) in risk of malnutrition 52%, the highest percentage; MNA >24 (normal nutrition) 17%. Concerning patients in ambulatory conditions MNA <17 (malnutrition) 5%; MNA (17-23,5) in risk of malnutrition 54%, the highest percentage; MNA >24 (normal nutrition) 41%. When referring to the totality of elderly patients MNA <17 (malnutrition) 18%; MNA (17-23,5) in risk of malnutrition 53%, the highest percentage; MNA >24 (normal nutrition) 29%. The results of the Classic Evaluation (gold standard), show 18% of the patients suffered from malnutrition and 72% had a normal nutrition. When comparing the two results a sensitivity of 93,1% was obtained, along with a specificity of 86,2%, a prevalence of 30,9% of malnutrition, a predictive positive high number of 75%, a predictive negative number of 3,4% and an accuracy of 88,3%. We can, then, conclude that there is a connection between the scores obtained through the MNA study and the Classic evaluation. We can also verify that there is a substantial concordance (the Cohen Kappa is 0,74). The scores remain the same. The main conclusion is that MNA was validated both for Portuguese hospitalized and ambulatory patients.
Description: Dissertação de Mestrado em Nutrição Clínica, apresentada à Fac. de Medicina da Univ. de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/10439
Rights: openAccess
Appears in Collections:FMUC Medicina - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
TESE MHVSL.pdf995.12 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 5

1,379
checked on Oct 20, 2021

Download(s) 5

2,557
checked on Oct 20, 2021

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.