Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/100745
Title: Literacia Relacionada com Medicamento: Tradução, Validação e Aplicação do Questionário RALPH
Other Titles: Pharmacy related literacy: translations, validations and application of the RALPH Questionnaire
Authors: Soares, Diana Carina Oliveira
Orientador: Ferreira, Pedro Augusto Melo Lopes
Keywords: Health literacy; Medication use; Pharmacy; Literacia em saúde; Utilização de medicamentos; Farmácia
Issue Date: 15-Dec-2021
Serial title, monograph or event: Literacia Relacionada com Medicamento: Tradução, Validação e Aplicação do Questionário RALPH
Place of publication or event: FEUC
Abstract: Medicine is a resource that we have for treatment, cure or prevention. Therapeutic results are influenced by how it is used. The use of medications requires knowledge about the dose, dosage, duration of treatment, therapeutic indication and risk prevention in order for the treatment to be effective and prevent adverse reactions. The low level of knowledge about medication causes low therapeutic adherence and less use of therapeutic benefits (Brito et al., 2012; Morais and Cruz, n.d.).WHO (1998) defined health literacy (HL) as the set of cognitive and social skills and the ability of individuals to obtain, evaluate and understand information about medicines in order to promote and maintain good health (Vervloet et al., 2018).The entities that ensure the quality standards of medicines, safety and efficacy, in the European context are the European Medicines Agency (EMA) and at the Portuguese level is Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde, I.P. (INFARMED, I. P.). Medicines approved either by EMA or INFARMED, I. P., as well as citizens' access to generic drugs or therapeutic innovations have contributed to significant health gains for the population, since they are safe, quality and cost-effective solutions, gaining an important status in the health field.This research is an observational, cross-sectional and analytical study with the main purpose of adapting and validating the Recognize and Address Limited Pharmaceutical Literacy (RALPH) for the Portuguese population, since it allows identifying medication-related literacy.The RALPH questionnaire was initially developed by the authors Vervloet et al. (2018). This questionnaire aims to support pharmacy professionals, pharmacists and technicians when interviewing pharmacy users in order to assess their knowledge about the medicines prescribed to them. This questionnaire consists of 10 questions divided into three domains: functional (basic reading and writing skills. It is composed by questions 1, 2 and 3); communicative (abilities to understand and apply information, expressing concerns. It is composed of questions 5, 6, and 7) and the critical domain (abilities to analyze and apply information. It is composed of questions 4, 8, 9, and 10). To perform the cultural adaptation of the RALPH, it was necessary to carry out a six-step process, which involved translations, synthesis, reverse translation, submission to an expert committee, pre-final version testing, and the final version of the questionnaire. In order to proceed with the cultural adaptation and validation of the RALPH questionnaire, permission was also requested from the authors. This study was also approved by the Health Ethics Committee of the Administração Regional de Saúde do Centro, I.P.After this process, we conducted a pre-test to 16 users from three pharmacies in Coimbra, 8 female and 8 male participants, with a mean age of 58.8 (SD = 17.7). It should be noted that the linguistic adaptation of the test revealed no changes.The RALPH is an adequate instrument for the recognition of medication-related literacy and can be applied by self-administration or by interview.This was followed by official data collection via the online questionnaire because we were facing a pandemic. We obtained a total sample of 102 individuals living in the Central Region of Portugal, 70 female and 32 male participants, with a mean age of 47.5 years (SD = 13.82). The research protocol involved a brief sociodemographic questionnaire and the RALPH.It is noteworthy that male participants had the highest scores in the communicative and critical domains, compared to female participants who only scored higher in the functional domain. With regard to the age of the participants, there were significant differences in the functional domain, in which participants under 35 years of age had the highest scores. In turn, in the communicative and critical domains it was the participants aged 55 and over who obtained the highest scores. Older participants show higher literacy scores than younger ones. Regarding the level of education, the results indicate that there are significant differences in the communicative and critical domains, with participants who are not professionally active showing the highest scores. We believe that this study makes a relevant contribution to the advancement of science in the area of medication-related literacy in Portugal. Communication is essential in human relationships, since it clarifies doubts, improving the quality, efficacy and efficiency of the services provided.
O medicamento é um recurso que possuímos para tratamento, cura ou prevenção. Os resultados terapêuticos são influenciados de como é utilizado. A utilização de medicamentos necessita de conhecimento dobre a dose, dosagem, duração do tratamento, indicação terapêutica e prevenções de riscos para que o tratamento seja eficaz prevenindo reações adversas. O baixo nível de conhecimento sobre medicamento causa baixa adesão terapêutica e menor uso dos benefícios terapêuticos (Brito et al., 2012; Morais e Cruz, s.d.).A OMS (1998) definiu literacia em saúde (LS) como o conjunto de competências cognitivas e sociais e a capacidade dos indivíduos para obterem, avaliarem e compreenderem a informação sobre os medicamentos, de forma a promoverem e manterem uma boa saúde (Vervloet et al., 2018).As entidades que garantem os padrões de qualidade dos medicamentos, segurança e eficácia, no contexto europeu são a Agência Europeia do Medicamento (EMA) e a nível de Portugal é Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde, I.P. (INFARMED, I. P.). Os medicamentos aprovados quer pela EMA quer pelo INFARMED, I. P., bem como o acesso dos cidadãos aos medicamentos genéricos ou inovações terapêuticas têm contribuído para ganhos significativos em saúde para as populações, uma vez que se trata de soluções seguras, com qualidade e com uma boa relação custo-efetividade, ganhando um estatuto importante no âmbito da saúde.A presente investigação apresenta-se como um estudo observacional, transversal e analítico tendo como objetivo principal adaptar e validar o Recognize and Address Limited Pharmaceutical Literacy (RALPH) para a população portuguesa, uma vez que permite identificar a literacia relacionada com os medicamentos.O questionário RALPH foi inicialmente desenvolvido pelos autores Vervloet et al. (2018). Este questionário visa apoiar os profissionais de farmácia, farmacêuticos e técnicos aquando a entrevista aos utentes das farmácias, de modo a avaliarem o seu conhecimento acerca dos medicamentos que lhes são prescritos. Este questionário apresenta-se constituído por 10 questões divididas por três domínios: funcional (capacidades básicas de leitura e escrita. É composto pelas questões 1, 2 e 3); comunicativo (capacidades de entendimento e aplicação de informação, expressando preocupações. É composto pelas questões 5, 6 e 7) e o domínio crítico (capacidades de analisar e aplicar informação. É composto pelas questões 4, 8, 9 e 10). Para realizarmos a adaptação cultural do RALPH foi necessário realizar um processo composto por seis etapas, que envolveu as traduções, síntese, tradução reversa, submissão a comitê especialista, teste de versão pré-final e a versão final do questionário. Para se proceder a adaptação cultural e validação do questionário RALPH também foi solicitada uma autorização aos autores. Este estudo também foi aprovado pela Comissão de Ética para a Saúde da Administração Regional de Saúde do Centro, I.P.Após este processo, realizamos um pré-teste a 16 utentes de três farmácias em Coimbra, 8 participantes do sexo feminino e 8 do sexo masculino, com uma média de idades de 58,8 (DP = 17,7). De referir que a adaptação linguística do teste não revelou alterações.O RALPH é um instrumento adequado para o reconhecimento da literacia relacionado com os medicamentos e pode ser aplicado por autoadministração ou por entrevista.Seguiu-se a recolha de dados oficial através do questionário online devido a estarmos perante uma pandemia. Obtivemos uma amostra total de 102 indivíduos residentes na Região Centro de Portugal, 70 participantes do sexo feminino e 32 do sexo masculino, com uma média de idades de 47,5 anos (DP = 13,82). O protocolo de investigação envolveu um breve questionário sociodemográfico e o RALPH.Importa realçar que os participantes do sexo masculino apresentaram as pontuações mais elevadas nos domínios comunicativo e crítico, comparando com as participantes do sexo feminino que apenas obtiveram pontuações mais elevadas no domínio funcional. No que respeita à idade dos participantes, verificamos que há diferenças significativas no domínio funcional, no qual os participantes com idades inferiores a 35 anos apresentaram a pontuação mais elevada. Por sua vez, nos domínios comunicativo e crítico foram os participantes com idade igual ou superior a 55 anos a obter os valores mais altos. Os participantes mais velhos apresentam valores de literacia mais elevados do que os mais novos. Relativamente ao nível de escolaridade, os resultados indicam que há diferenças significativas nos domínios comunicativo e crítico, observando-se que os participantes não ativos profissionalmente apresentam a pontuação mais alta. Consideramos que este estudo da um contributo relevante para avanço da ciência na área da literacia relacionada com os medicamentos em Portugal. A comunicação é fundamental nas relações humanas, uma vez que esclarecem-se duvidas melhorando a qualidade, eficácia e eficiência dos serviços prestados.
Description: Dissertação de Mestrado em Gestão e Economia da Saúde apresentada à Faculdade de Economia
URI: http://hdl.handle.net/10316/100745
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
RALPH.pdf2.51 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons