Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/100727
Title: ABSENTISMO NÃO PLANEADO EM SAÚDE: O ESTUDO DE CASO DE UMA UNIDADE CIRURGICA PEDIÁTRICA
Other Titles: UNPLANNED ABSENTEEISM: A PEDIATRIC SURGICAL UNIT CASE STUDY
Authors: Costa, Maria João Mano Cerveira da
Orientador: Dias, Joana Maria Pina Cabral Matos
Raposo, Víctor Manuel dos Reis
Keywords: Absentismo laboral; Trabalhadores/profissionais de saúde; Gestão do absentismo; Labour absenteeism; ; ;; Professional truancy; Health professionals/workforce; Absenteeism management
Issue Date: 13-Dec-2021
Serial title, monograph or event: ABSENTISMO NÃO PLANEADO EM SAÚDE: O ESTUDO DE CASO DE UMA UNIDADE CIRURGICA PEDIÁTRICA
Place of publication or event: FEUC
Abstract: O absentismo é descrito como um fenómeno complexo e global, com forte impacto organizacional, social e económico (Cuchiellaet et al, 2014; Brborović et al, 2017), podendo, genericamente, ser definido como a ausência de um trabalhador durante o período normal de trabalho a que está obrigado independentemente das causas (INE, 2021). Nos países desenvolvidos, o absentismo no setor da saúde contribui direta e indiretamente para o aumento crescente da despesa em saúde e para a iniquidade dos sistemas de saúde (Agapito e Sousa, 2010; Damart e Kletz,2014; Mbombiet al, 2018; Tumlinsonet al, 2019), sendo ainda considerado um barómetro do funcionamento das organizações de saúde e sua eficiência.Na análise da acessibilidade em Portugal, a EU (2019) destaca as listas de espera para cirurgias de especialidade como a principal variável do lado da oferta, responsável por cuidados de saúde não satisfeitos. As organizações de saúde são sistemas complexos e controlados, que se têm adaptado às modificações demográficas, sociais e económicas ocorridas, aumentando a pressão sobre a intensidade do trabalho e a produção de cuidados de saúde (Chênevert et al., 2013), com repercussões na qualidade em saúde e no bem-estar dos profissionais(OECD, 2017; Ticharwa et al., 2019). A natureza, características e organização do trabalho em saúde enquadram o comportamento dos profissionais relativamente ao absentismo e à decisão de faltar ao trabalho (Brborović et al., 2017) e, simultaneamente, descrevem os seus determinantes organizacionais e de contexto. Na unidade cirúrgica pediátrica em estudo, a falta não planeada de um profissional da equipa cirúrgica implica crianças não operadas, em número variável, pais com perdas adicionais de dias de trabalho e deslocações desnecessárias. A vivência do cancelamento cirúrgico e a incerteza da data de um novo agendamento, são aspetos intangíveis, mas de extrema importância em pediatria. Por outro lado, os restantes profissionais afetos à cirurgia ficam sem atividade se a cirurgia não ocorrer. A gestão do serviço enceta todos os esforços para encontrar substituição para o elemento em falta, frequentemente recorrendo aos profissionais em gozo de folga. Estes são confrontados com questões éticas, entre o dever de prestar cuidados e o direito à folga e vida familiar, ao que ainda acresce a sobrecarga de horas de trabalho a que, eventualmente, ficam sujeitos. Os custos diretos e indiretos que esta problemática acarreta para as partes interessadas, obriga a que a gestão procure estudar o absentismo não planeado da unidade, quantificando e determinando os custos associados no sentido da implementação de medidas que os possam minimizar.Do ponto de vista da avaliação económica, utilizando a metodologia de análise custo-benefício, podemos identificar várias partes interessadas: 1) crianças/adolescentes; 2) Pais/família; 3) Profissionais de saúde; Organização; 5) Sociedade, cujos impactos se pretendem identificar e quantificar.Métodos: Pretende-se estudar o absentismo não planeado dos profissionais de uma unidade cirúrgica pediátrica tendo por base dados dos últimos três anos de atividade, com exceção do ano de 2020 (ocorrência da pandemia).Propõe-se a realização de um estudo exploratório com uma componente de análise de dados retrospetivos da assiduidade e produção cirúrgica. A quantificação dos custos seguirá a metodologia da Análise Custo Benefício, utilizando o conceito mais alargado de “custo social”. A amostra corresponde aos profissionais que exercem a sua atividade em permanência na unidade cirúrgica: enfermeiros, anestesistas e assistentes operacionais, num total de 65 e os profissionais do grupo profissional médico das várias equipas cirúrgicas utilizadoras da unidade, designadas neste estudo de “especialidades cirúrgicas”, num total de 10. Será excluído o grupo profissional de assistente técnico uma vez que o seu absentismo não tem qualquer impacto na produção cirúrgica programada. Os dados a considerar serão as escalas de trabalho dos enfermeiros e assistentes operacionais, a atividade cirúrgica programada e executada por mês e especialidade cirúrgica, a produção cirúrgica do BO. Estes dados estarão devidamente anonimizados, garantindo-se a proteção dos dados. Este projeto de investigação será ainda submetido a parecer da Comissão de Ética para a Saúde da entidade prestadora de saúde. A literatura disponível sobre a temática do absentismo e as recomendações internacionais permitirão tentar inferir os custos indiretos do absentismo não planeado na unidade cirúrgica pediátrica. Serão seguidas as boas praticas definidas em análises custo-benefício, para que seja possível ter em conta o conceito mais abrangente de custo social. Ir-se-ão tentar obter subsídios para proposta de medidas que possam minimizar os efeitos do absentismo.
Absenteeism is described as a complex and global phenomenon, with a strong organizational, social and economic impact (Cuchiella et al, 2014; Brborović et al, 2017), and it can generally be described as the absence of an employee during the normal work period they are bound to, regardless of the causes (INE, 2021). In developed countries, absenteeism in the health sector contributes directly and indirectly to the ever-increasing spending on health and to the iniquity of health systems (Agapito e Sousa, 2010; Damart e Kletz,2014; Mbombi et al, 2018; Tumlinson et al, 2019), and it is also considered a barometer of the functioning of health organizations and their efficiency.When analyzing accessibility in Portugal, the UE (2019) highlights waiting lists for specialty surgeries as the main variable on the supply side, and it is responsible for unmet healthcare/medical treatments.Health organizations are complex and controlled systems, that have adapted to the demographic, social and economic changes that occurred, increasing the pressure on the intensity of work and the production of healthcare (Chênevert et al., 2013), with repercussions on health quality and the wellbeing of professionals (OECD, 2017; Ticharwa et al., 2019). The nature, characteristics and organization of healthcare work frame the behavior of professionals regarding absenteeism and the decision to be absent from work (Brborović et al., 2017) and, simultaneously, describe their organizational and context determinants.In the pediatric surgical unit under study, the non planned absence of a professional of the surgical team implies children that are not operated, in a variable number, parents with more days out of work and unnecessary travels. Surgical cancellation and the uncertainty of the date for a new rescheduling are intangible aspects, but of extreme importance in pediatrics. On the other hand, the other professionals dedicated to the surgery are left without any activity if the surgery does not take place. The service management makes every effort to find a replacement for the absent person, frequently resorting to professionals who are on their day off. These are faced with ethical questions, between the duty of providing care and the right to have the day off and to be with their families. In addition, they still have to consider the overload of working hours they are subject to. The direct and indirect costs this problematic entails for the parties concerned requires that management tries to study the non planned absenteeism of the unit, quantifying and determining the associated costs to implement measures that can minimize them.From the economic assessment point of view, using the cost effectiveness analysis methodology, we can identify several interested parties: 1) children/adolescents; 2) Parents/family; 3) Health professionals; Organization; 5) Society, whose impacts are intended to identify and quantify.Methods: It is intended to study unplanned absenteeism of a pediatric surgical unit’s professionals, based on the last three years of activity, except for the year of 2020 (due to the pandemic). An exploratory study is proposed, with a component of retrospective data analysis of attendance and surgical production. Quantification of costs will follow the methodology of Cost Benefit Analysis, using the broadest concept of “social cost”.The sample corresponds to all professionals that permanently practise in the surgical unit: nurses, anesthetist and operational assistants, making a total of 65, and professionals of the medical professional group of the many surgical teams that use the unit, hereby designated in this study as “surgical fields”, in a total of 10. The technical assistant group will be excluded, since their absenteeism has no impact on the programed surgical activity.Data to consider will be the nurses’ work rotas and operational assistants, programmed surgical activity executed per month and surgical field, and surgical production of the Operating Room. This data will be properly anonymized, ensuring data protection. This investigation project will also be submitted to the opinion of the Ethics Committee for Health of the health provider entity.Available literature on absenteeism and international recommendations will allow to try to infer direct costs from unplanned absenteeism on the paediatric surgical unit. Good defined practices in cost-analysis benefit will be followed, in order to be possible to take into consideration the most comprehensive concept of social cost. Subsidies for proposals of measures that can minimise the effects of absenteeism will try to be obtained.
Description: Dissertação de Mestrado em Gestão e Economia da Saúde apresentada à Faculdade de Economia
URI: http://hdl.handle.net/10316/100727
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
MariaJoaoManoCerveiradaCosta.pdf893.06 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons