Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/100690
Title: Custos da Hipertensão Arterial em Portugal: Comparação de 2018 a 2020
Other Titles: Costs of Arterial Hypertension in Portugal: Comparison of 2018 to 2020
Authors: Soares, Mariana Lopes
Orientador: Santiago, Luiz Miguel de Mendonça Soares
Ferreira, Pedro Augusto Melo Lopes
Keywords: BI CSP; HTA Costs; HTA; Hypertension healthcare costs; CSP Indicators; BI CSP; Custos HTA; HTA; Hypertension healthcare costs; Indicadores CSP
Issue Date: 16-Dec-2021
Serial title, monograph or event: Custos da Hipertensão Arterial em Portugal: Comparação de 2018 a 2020
Place of publication or event: Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra
Abstract: Arterial Hypertension is a chronic and asymptomatic disease that affects more than one billion adult people in the world (Beaney et al., 2019). In Portugal this disease is also very prevalent, affecting around 3 in every 10 Portuguese people (Ministério da Saúde, 2018).Hypertension is one of the most relevant cardiovascular risk factors as the increase in blood pressure doubles the risk of developing cardiovascular diseases, which are the main cause of death in the world, including in Portugal, being responsible for around 30% of all the deaths in the country (Dias da Gião et al., 2020; Direção-Geral da Saúde, 2013; Marques da Silva et al., 2019). Therefore, to minimize the morbidity and mortality associated with hypertension it is essential to ensure its prevention, treatment and control (Costa & Peixoto Lima, 2017). In Portugal, this role belongs to the Primary Health Care (PHC) Services, which use indicators created specifically to make an assessment of several tactics to manage people with hypertension resorting to aggregated data from the whole country (Costa & Peixoto Lima, 2017).Given the epidemiologic panorama of 2020, the goal of this study consisted in analysing some of the Primary Health Care indicators (BI CSP indicators), selected taking into consideration their relevance for hypertension, and evaluate the effects of the pandemic caused by SARS-CoV-2 on the costs with hypertension in Portugal, as well as analyse the effects that may have occurred in its prevalence in 2020, comparing with the same period in 2018 and 2019.The results of this study, in its majority, met the expectations of what was thought during the formulation of the hypothesis, having demonstrated a difference in values in 2020, comparatively to the ones of the same trimester in the two previous years. These results manifested, in general, in the decrease of the indicators’ results, like the decrease of hypertension proportion, of acute myocardial infarction and stroke incidences and the decrease of the hypertensive patients’ follow-up index. Nonetheless, the costs with therapeutics of controlled and non-controlled hypertension revealed an increase in 2020.The pandemic caused by SARS-CoV-2 relegated the role of the PHC Services in the prevention, control, and treatment of hypertension by prioritizing the rendering of other services of immediate necessity. Therefore, this work was relevant to highlight the importance of the PHC Services in managing this disease, emphasized in national and international studies with very high rates of control and treatment of hypertension in Portugal (Martins et al., 2019; Zhou et al., 2021)Thus, through statistical analysis, the present work allowed to know how the specific CSP indicators for hypertension varied in 2020, relatively to the homologous period, and enumerate potential causes for the variations of those indicators’ results in that year.
A Hipertensão Arterial (HTA) é uma doença crónica e assintomática que afeta mais de mil milhões de pessoas adultas no mundo (Beaney et al., 2019). Em Portugal a prevalência desta doença é também bastante elevada, afetando cerca de 3 em cada 10 portugueses (Ministério da Saúde, 2018).A HTA é um dos fatores de risco cardiovascular mais relevantes pois o aumento da pressão arterial duplica o risco de desenvolver doenças cardiovasculares (DCV), as quais são a principal causa de morte a nível mundial, incluindo em Portugal, correspondendo a cerca de 30% de todos os óbitos do país (Dias da Gião et al., 2020; Direção-Geral da Saúde, 2013; Marques da Silva et al., 2019). Assim, para minimizar a morbilidade e mortalidade associadas à Hipertensão, é essencial garantir a sua prevenção, tratamento e controlo (Costa & Peixoto Lima, 2017). Em Portugal, esse papel cabe, essencialmente, aos Cuidados de Saúde Primários (CSP), que utilizam indicadores criados especificamente para fazer o balanço de várias táticas para a gestão das pessoas com HTA em dados agregados em todo o País (Costa & Peixoto Lima, 2017).Perante o panorama epidemiológico de 2020, o objetivo deste estudo consistiu em analisar alguns indicadores dos Cuidados de Saúde Primários (indicadores BI CSP), selecionados tendo em consideração a sua relevância para a HTA, e avaliar quais os efeitos da pandemia provocada pelo SARS-CoV-2 sobre os custos com a HTA em Portugal, assim como analisar os efeitos que possam ter ocorrido sobre a sua prevalência em 2020, comparando com mesmo período em 2018 e 2019.Os resultados deste estudo, na sua maioria, foram ao encontro do que se esperava quando se formularam as hipóteses, tendo demonstrado uma diferença dos valores em 2020, comparativamente com os do mesmo trimestre dos dois anos anteriores. Estes resultados manifestaram-se, no seu geral, pela diminuição desses indicadores, como a diminuição da proporção da HTA, da incidência de Enfartes Agudos do Miocárdio e Acidentes Vasculares Cerebrais e do índice de acompanhamento de hipertensos. Porém, os custos com a terapêutica da HTA e HTA controlada revelaram um crescimento em 2020.Neste trabalho não foi possível determinar a razão específica para cada um destes resultados, podendo apenas inferir sobre presumíveis causas que levaram às variações nos valores dos indicadores.A pandemia provocada pelo SARS-CoV-2 veio relegar o papel dos CSP na prevenção, controlo e tratamento da HTA pelo facto de terem que priorizar a prestação de outros serviços de necessidade imediata. Assim, este trabalho foi relevante para salientar a importância dos CSP na gestão desta doença, evidenciada em estudos nacionais e internacionais com taxas de controlo e tratamento da hipertensão bastante elevadas em Portugal (Martins et al., 2019; Zhou et al., 2021).Assim, através da análise estatística, o presente trabalho permitiu conhecer como variaram os indicadores dos Cuidados de Saúde Primários específicos para a Hipertensão em 2020 relativamente ao período homólogo em estudo e enumerar potenciais causas para as variações dos resultados desses indicadores nesse ano.
Description: Dissertação de Mestrado em Gestão e Economia da Saúde apresentada à Faculdade de Economia
URI: http://hdl.handle.net/10316/100690
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Custos da Hipertensão Arterial em Portugal - Comparação de 2018 a 2020.pdf999.72 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons