DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorSilva, José Ferreira da-
dc.contributor.authorSimões, Maria da Conceição Tabordaen_US
dc.date.accessioned2008-12-04T14:48:27Z-
dc.date.available2008-12-04T14:48:27Z-
dc.date.issued1990-03-06en_US
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10316/1004-
dc.descriptionTese de doutoramento em Psicologia (Psicologia Clínica) apresentada à Fac. de Psicologia e de Ciências da Educação da Univ. de Coimbra-
dc.description.abstractTrata-se de um trabalho que pretende contribuir para o estudo e aprofundamento da concepção interaccionista, quer em termos de investigação teórica, quer em termos de investigação empírica e factual. Em análise está a teoria de Jean Piaget, nomeadamente a insuficiência do tratamento a que o interaccionismo aí foi votado. Assim, no plano teórico, depois de analisadas, ao longo do Capítulo I, as condições de que a Psicologia genética dispõe para esclarecer os problemas relativos à génese da inteligência, surge a exposição e reexame crítico das teses piagetianas. A evolução que estas teses sofreram foi contemplada no Capítulo II. Pretendeu-se ainda averiguar, no Capítulo III, a razão ou as razões que terão levado Piaget a simplificar o papel do objecto, privilegiando, apesar do seu ideal interaccionista, o papel do sujeito na estruturação dos conhecimentos. Para tanto, adere-se à hipótese nos termos da qual a luta contra o empirismo pode estar na origem da simplificação postulada e procura compreender-se o ponto de vista daquele autor à luz da influência exercida no seu pensamento, quer pela filosofia crítica de L. Brunschvicg, quer pela psicologia construtivista de P. Janet. Enfim, no Capítulo IV, apresenta-se o balanço das investigações que, realizadas sob inspiração da teoria piagetiana, contribuiram para o aprofundamento da perspectiva interaccionista. São, em particular, abordados os estudos interculturais, as experiências sobre a aprendizagem operatória, as pesquisas sobre a resolução de problemas, as investigações de Doise, Mugny e Perret-Clermont, bem como o trabalho que J.-J. Ducret consagrou à " formação dos conhecimentos e do sujeito do conhecimento". No plano prático, retoma-se o problema da interacção sujeito-objecto, aceitando o desafio de pôr em evidência, através de situações experimentais adequadas, a eventual função estruturante do pólo objecto na construção de novas coordenações cognitivas. Perfilhando, contudo, as teses construtivista e interaccionista, o que se pretende sublinhar é que, em determinados momentos do desenvolvimento e sob certas condições, o diálogo com o objecto pode favorecer a aquisição de novas condutas cognitivas. A concretização da hipótese formulada implicou, entretanto, a redefinição dos conceitos de sujeito, de objecto e até do próprio conceito de interacção. Esta redefinição, assim como a organização das experiências, a metodologia e outros aspectos, incluindo os critérios de selecção dos sujeitos e as normas que orientam a análise dos resultados, integram o Capítulo V. Os Capítulos VI, VII e VIII são, por sua vez, consagrados à apresentação das provas e discussão dos resultados, os quais tendem a confirmar a importância do diálogo sujeito-objecto na produção de novas coordenações cognitivas.en_US
dc.language.isoporpor
dc.rightsembargoedAccesseng
dc.subjectPsicologia do Desenvolvimentoen_US
dc.titleO diálogo sujeito-objecto na produção de novas coordenações cognitivas: Contributo para o estudo e aprofundamento da concepção interaccionistaen_US
dc.typedoctoralThesisen_US
item.fulltextCom Texto completo-
item.grantfulltextopen-
Appears in Collections:FPCEUC - Teses de Doutoramento
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Ficheiro_temporario.pdf8.8 kBAdobe PDFView/Open
Show simple item record
Google ScholarTM
Check
Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.