Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/100391
Title: Experimental and Numerical Thermomechanical Characterization of Refractory Masonries
Authors: Oliveira, Rafael Luiz Galvão de
Orientador: Rodrigues, João Paulo C.
Pereira, João Miguel
Keywords: Refractory; masonry walls; Ambient and high temperature testing; Thermomechanical modelling; Refratário; paredes de alvenaria; teste em temperatura ambiente e alta; modelagem termomecânica
Issue Date: 4-Apr-2022
Project: ATHOR Project 
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: The manufacturing process of several materials adopted in industry, in civil construction and in our daily life has processes performed at high temperatures, such as melting and heat treatments. Thus, these production processes require products that resist to high temperatures, maintaining their physical and chemical properties in service. Refractory ceramics, due to their properties, have been used for this purpose, having crucial importance in high temperature processes. Refractory linings (composed of refractory ceramics) are used in industrial vessels to produce steel, iron, cement, non-ferrous metals, glass, metallic alloys, in melting process, in petrochemical industry, in incinerators, in mineral processing, in power plants and many other applications. The service temperature of these vessels is around 1650ºC for the steel ladles and 1450 ºC for the cement kilns, however, some processes may reach 2000ºC. In spite of the economic importance of the refractory ceramics, there are few researches on the thermomechanical behaviour of such structures at large scales. Due to the elevated prices of the products and the high costs of large scale tests, the biggest part of the experimental campaigns are focused on small specimens. Nevertheless, the experimental campaigns in large scale specimens are required to calibrate and validate the numerical models developed to simulate the industrial linings. The focus of this study is to fully characterize the thermomechanical behaviour of dry stacked refractory masonry under diversified situations. Therefore, a large experimental campaign was performed covering the behaviour of the brick, the behaviour of the joints and the behaviour of the masonry panels. The refractory bricks are injected into the moulds, pressed and then fired during their production processes. Consequently, the ceramics present an anisotropic behaviour. Therefore, the material was characterized using specimens extracted from different types of bricks and from different directions in the same bricks. It was observed that the bricks present a higher compressive strength in the direction of the pressing. The compressive strength of the material was characterized both at room and elevated temperature (600 ºC, 800ºC and 1000 ºC). The dry joints formed between the stacked bricks play an important role on the thermomechanical behaviour of the masonry panel. The presence of joints reduces the stiffness of the masonry, therefore, the compressive stresses developed in the linings during the heating of the vessels are reduced. The bricks’ shape imperfections were found to have the largest influence on the dry joints behaviour, therefore, a statistical analysis of the distribution of the bricks’ shape imperfections was carried out. Several studies were carried out on the normal behaviour of the joints: classical joint closure test; bed joint closing action in a masonry wallet measured with a DIC; effects of brick’s height imperfections on its loadbearing capacity; effects of brick’s height imperfections on the wall’s behaviour at ambient and high temperatures and a comparison between the bed and head joints behaviour. To characterize the joint’s tangential behaviour at high temperatures a novel device was developed and successfully used. Aiming to assess the behaviour of the masonry panels a large experimental campaign was developed. The main purpose was to fully characterize the masonry walls at different temperatures and different loading conditions. Several aspects that may influence the behaviour of these walls have been tested, namely the loadbearing capacity, the behaviour under cyclic loading and the restrained thermal elongation. Masonry panels were tested under uniaxial and biaxial loading conditions at ambient and elevated temperatures. The experimental results allowed to identify the effects of the stress concentrations caused by brick’s height imperfections in the mechanical behaviour of the bricks and in the loadbearing capacity of the specimens, the evolution of the wall’s stiffness with the load application, the developed crack patterns and the mechanical behaviour of the specimens at ambient and high temperatures. The effects of the viscoplastic strains developed due to creep and relaxation were also investigated. Finally, numerical models were also developed to simulate the behaviour of the walls under different testing conditions and a good agreement with the experimental results was obtained. The concrete damaged plasticity model, using a micro-modelling approach, proved to be suitable for representing the behaviour of these walls at ambient and intermediate temperatures. For temperatures above 1000 ºC, creep effects starts to raise and the Norton-Bailey creep law was successfully used to represented the material behaviour
O processo de fabricação de diversos materiais adotados na indústria, na construção civil e no nosso dia a dia possui processos realizados em altas temperaturas, como fusão e tratamentos térmicos. Portanto, esses processos produtivos exigem produtos que resistam a temperaturas ainda mais altas, mantendo suas propriedades físicas e químicas em serviço. Cerâmicas refratárias, devido às suas propriedades, têm sido utilizadas para esse fim, tendo importância crucial nestes processos produtivos. Revestimentos refratários são usados em vasos industriais para produzir aço, ferro, cimento, metais não ferrosos, vidros, ligas metálicas, em processos de fusão, na indústria petroquímica, em incineradores, no processamento de minerais, em usinas de energia e diversas outras aplicações. A temperatura de serviço desses vasos é em torno de 1650 ° C para as panelas de aço e 1450 ° C para os fornos de cimento, porém, alguns processos podem chegar a 2.000 ° C. Apesar da importância económica das cerâmicas refratárias, existem poucas pesquisas sobre o comportamento termomecânico dessas estruturas em larga escala. Devido aos preços elevados dos produtos e aos altos custos dos testes em larga escala, a maior parte das campanhas experimentais é desenvolvida com pequenos provetes. No entanto, as campanhas experimentais em provetes de maior escala são necessárias para calibrar e validar os modelos numéricos desenvolvidos para simular os revestimentos industriais. O foco deste estudo é caracterizar completamente o comportamento termomecânico de alvenaria refratária de junta seca em situações diversificadas. Portanto, uma grande campanha experimental foi realizada com o objetivo de estudar o comportamento do bloco, o comportamento das juntas e o comportamento dos painéis de alvenaria. Os blocos refratários são injetados nos moldes, prensados e queimados durante seu processo de produção. Consequentemente, as cerâmicas apresentam comportamento anisotrópico. Portanto, o material foi caracterizado a partir de amostras extraídas de diferentes tipos de blocos e de diferentes direções nos mesmos blocos. Observou-se que os blocos apresentam maior resistência à compressão na direção da prensagem. A resistência à compressão do material foi caracterizada em temperatura ambiente e elevada (600 ºC, 800 ºC e 1000 ºC). As juntas secas formadas entre os blocos empilhados desempenham um papel importante no comportamento termomecânico do painel de alvenaria. A presença de juntas reduz a rigidez da alvenaria, portanto, as tensões de compressão desenvolvidas nos revestimentos refratários durante o aquecimento dos vasos são reduzidas. Constatou-se que as imperfeições de forma dos blocos têm a maior influência no comportamento das juntas secas, portanto, foi realizada uma análise estatística da distribuição das imperfeições na forma dos blocos. Vários estudos foram realizados sobre o comportamento normal das juntas: teste clássico de fechamento de juntas; influência do fechamento da junta em um painel de alvenaria medida com DIC; efeitos de imperfeições de altura do bloco na sua capacidade de carga; efeitos das imperfeições de altura do bloco no comportamento da parede em temperatura ambiente e em altas temperaturas e uma comparação entre o comportamento das juntas da cama e da cabeceira. Para caracterizar o comportamento tangencial da junta em altas temperaturas, um novo dispositivo foi desenvolvido e usado com sucesso. Com o objetivo de avaliar o comportamento dos painéis de alvenaria foi desenvolvida uma grande campanha experimental. O objetivo principal era caracterizar completamente as paredes de alvenaria em diferentes temperaturas e diferentes condições de carregamento. Vários aspetos que podem influenciar o comportamento dessas paredes foram testados, nomeadamente a capacidade de carga, o comportamento sob carregamento cíclico e o alongamento térmico restringido. Os painéis de alvenaria foram testados sob condições de carregamento uniaxial e biaxial em temperaturas ambiente e elevadas. Os resultados experimentais permitiram identificar os efeitos das concentrações de tensões causadas por imperfeições em altura do bloco no comportamento mecânico dos blocos e na capacidade de suporte dos provetes, a evolução da rigidez da parede com a aplicação de carga, os padrões de fissuras desenvolvidos e o comportamento mecânico das amostras em temperatura ambiente e em altas temperaturas. Os efeitos das deformações visco plásticas desenvolvidas devido à fluência e relaxamento também foram investigados. Finalmente, também foram desenvolvidos modelos numéricos para simular o comportamento das paredes sob diferentes condições de teste e uma boa concordância com os resultados experimentais foi obtida. O modelo de CDP, utilizando uma abordagem de micro-modelação, mostrou-se adequado para representar o comportamento dessas paredes em temperaturas ambiente e intermediárias. Para temperaturas acima de 1000 ºC, os efeitos de fluência começam a aumentar e a lei de fluência de Norton-Bailey foi usada com sucesso para representar o comportamento do material.
Description: Tese de Doutoramento em Engenharia de Segurança aos Incêndios apresentada ao Departamento de Engenharia Civil da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra.
URI: http://hdl.handle.net/10316/100391
Rights: openAccess
Appears in Collections:FCTUC Eng.Civil - Teses de Doutoramento
UC - Teses de Doutoramento

Show full item record

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.