Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/100286
Title: A educação emocional na perspectiva do cuidar de si: um estudo com as docentes da educação de jovens e adultos do programa rede de vivências do SESC Pernambuco-Brasil
Authors: Araújo, Maria Dalvaneide de Oliveira
Orientador: Vieira, Cristina Maria Coimbra
Barros, Marcos Alexandre de Melo
Keywords: educação emocional; cuidar de si; educação de adultos; mulheres; estereótipos de género; emotional education; take care of yourself; adult education; women; gender stereotypes
Issue Date: 3-May-2022
Abstract: O estudo que apresentamos nesta tese de doutoramento em Ciências da Educação teve como objetivo desenvolver uma investigação-ação participativa, produzindo uma intervenção pedagógica quanto à educação emocional na perspectiva do cuidar de si para mulheres docentes da Educação de Jovens e Adultos (EJA), tendo em vista a sua conscientização (Freire, 1921) e seu empoderamento, de forma a ultrapassarem as desigualdades a que continuam sujeitas, seja por questões de género seja por outras pertenças identitárias. O desejo desta investigação também encontra razões de ordem pessoal e profissional. Isso porque as experiências vividas como formadora de docentes por meio do programa de extensão em parceria com a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) fizeram emergir inquietações quanto ao processo de ensino-aprendizagem que vem sendo desenvolvido no âmbito da EJA. Tivemos como estratégia a atuação da Rede de Vivências Formativas, composta com 10 (dez) estudantes de Mestrado e Doutorado da UFPE que atuaram como residentes/curadoras/es nas unidades educacionais da Rede Sesc/PE-Brasil, durante um período de sete meses, colaborando diretamente com todos/as os/as docentes da instituição. Entretanto, nosso olhar investigativo teve o recorte para aqueles/as que atuam na modalidade EJA. Partimos de um diagnóstico, visando identificar o perfil dos/as docentes da EJA e o seu conceito ao cuidar de si, analisado com a lupa do gênero, cor e localidade de atuação (Região metropolitana X interior do Estado). A intervenção pedagógica ocorreu por meio de um curso com o nome Educação Emocional na Perspectiva do Cuidar de Si. A partir da analogia de uma viagem de trem, propôs que os participantes percorreram a sala de espera e mais 4 estações, sendo elas: estação do autoconhecimento; estação da gratidão; estação do relacionamento e estação dos sonhos e projetos. Em todas as estações os participantes realizaram diversas atividades que foram objetos de nossa investigação. Houve ainda a realização de um grupo focal com todas/os coordenadores da EJA da Rede Sesc/PE, com o intuito de conhecer o processo pedagógico da EJA, na perspectiva de: elucidar qual o conceito de educação ao longo da vida apresentado pelos professores; identificar o possível papel da EJA na promoção de equidade entre homens e mulheres aprendizes, tendo em conta as desigualdades de gênero nos processos de socialização e examinar se os planejamentos pedagógicos docentes abrangem as relações intergeracionais, saberes e experiências diferentes inclusive quanto a questões de género que tendem a trazer especificidades para as mulheres. As estações que tiveram maior repercussão entre os/as participantes foram as estação que tratavam quanto a gratidão, que teve como atividade a carta da gratidão, e a estação do relacionamento, com a atividade do perdão para si mesmo, perdão para o outro. Para além dessas duas estações, destacamos também a atividade de análise do quantitativo de horas que se dedica ao autoconhecimento. Essa atividade estava na primeira estação, cujo nome é o mesmo da atividade. Ainda durante a realização do curso, de forma democrática e coletiva com todos os participantes, foram elaboradas estratégias didáticas, cujo foco é o desenvolvimento da educação emocional. A partir dessa produção foi elaborado um e-book pela Universidade Federal de Pernambuco – UFPE, com o nome “Estratégias Didáticas para Vivenciar o Cuidar de Si na Sala de Aula”, fazendo parte da Coleção “Caderno de Oficinas da REDEC”. Como resultado, encontramos que a visão da EJA na perspectiva funcionalista, como qualificação de mão de obra adulta, foi apresentada por apenas um/a participante. Em sua maioria, as/os coordenadoras/es identificam essa modalidade pelo viés da abordagem humanista democrática, como foco nos valores sociais, nas relações interpessoais e na construção da cidadania, que identificamos como semelhantes ao conceito “aprender vivendo”, apresentado por Lopes (2016). O papel da escola teve destaque, enfatizando as influências, positivas e/ou negativas, que o espaço escolar tem na vida dos estudantes da EJA, e identificamos os esforços envidados pela instituição para desenvolver um planejamento pedagógico que promovesse a equidade entre homens e mulheres, que superasse os desafios das intergerações dentro do mesmo ambiente educacional. A instituição vem desenvolvendo estratégias por meio de projetos e ações que apresentem esses objetivos específicos. Por fim ressaltamos a preocupação da instituição em encontrar caminhos e estratégias para ofertar a EJA com maior qualidade, considerando as especificidades dessa modalidade, visando trabalhar de forma equitativa. Sem a intenção de apresentar soluções ilusórias quanto ao desenvolvimento da educação emocional nas docentes da modalidade EJA, este estudo tratou de provocar reflexões quanto ao tema, instigando sonhos e possibilidades de realizar uma educação diferenciada, alicerçado em um processo de conscientização da própria professora. Consideramos que esta pesquisa foi desenvolvida de forma participativa, com trocas de experiências e conhecimentos entre os pesquisadores e os participantes, construindo uma sinergia, caracterizando-se, assim, a modalidade de investigação-na/pela-ação. Dessa forma, as evidências aqui expostas nos fazem acreditar que seja possível um processo de autoconhecimento do docente, que o leve a cuidar de si e se preparar para cuidar do outro.
The aim of this doctoral thesis in Educational Sciences is to deploy and develop a participatory action-investigation, through a pedagogical intervention, on emotional education on women teachers of the Youth and Adult Education program (EJA), from the perspective of taking care of themselves, taking into consideration their awareness and empowerment (Freire, 1921), in order to overcome the inequalities to which they are still subjected to, be it for gender reasons or for other identity belongings.The drive for this investigation also entails reasons of personal and professional nature. Due to the experience as a teacher trainer through the teaching extension program, in partnership with the Federal University of Pernambuco (UFPE), concerns were raised about the teaching-learning process that has been developed within the scope of EJA . Our strategy was to work with the Formative Experiences Network group, composed by 10 (ten) Master's and Doctoral students at UFPE who acted as residents/curators in the educational units of the Sesc/PE-Brasil Network, for a period of seven months, collaborating directly with all the teachers of the institution. However, our investigative look was focused on those who work in the EJA modality. We started with a diagnosis phase, aiming to identify the profile of EJA teachers and their concept of taking care of themselves, analyzed through a perspective of gender, color and location of action (metropolitan region vs. interior of the state). The pedagogical intervention took place through a course named Emotional Education in the Perspective of Caring for Yourself. Based on the analogy of a train journey, it was proposed that the participants went through the waiting room and 4 more stations, namely: station self knowledge; season of gratitude; season of relationships and season of dreams and projects. At all stations, participants performed various activities which were the object of our investigation. There was also a focus group with all EJA coordinators from the Sesc/PE Network, with the aim of getting to know the EJA pedagogical processes, with the hope to elucidate the concept of lifelong education presented by the teachers, to identify the possible role of EJA in promoting equality between men and women apprentices, taking into account gender inequalities in socialization processes and to examine whether teachers' pedagogical plans cover intergenerational relationships, different knowledge and experiences, including with regard to gender issues that tend to bring specifics to women. The stations that had the greatest repercussions among the participants were the station dealing with gratitude, which had the gratitude letter as an activity, and the relationship station, with the activity of forgiveness for oneself, forgiveness for the other. In addition to these two stations, we also highlight the activity of analyzing the quantity of hours dedicated to selfknowledge. This activity was in the first station, whose name is the same as the activity. Also during the course, in a democratic and collective way with all the participants, didactic strategies were developed, whose focus is the development of emotional education. Based on this production, an e-book was created by the Federal University of Pernambuco – UFPE, named “Didactic Strategies for Experiencing Self-Care in the Classroom”, which is part of the Collection “Redec's Workshop Notebook”. As a result, we found that the view of EJA from a functionalist perspective, as a qualification of adult labor, was solely presented by one participant. Most coordinators identified this modality from the perspective of the democratic humanist approach, with a focus on social values, interpersonal relationships and the construction of citizenship, which we identify as similar to the concept of "learning by living", presented by Lopes (2016). The role of the school was highlighted, emphasizing the positive and/or negative influences that the school space has on the lives of EJA students. It was also identified the efforts made by the institution to develop a pedagogical plan that would promote equality between men and women, in order to overcome the challenges of intergenerational integration within the same educational environment. The institution has been developing strategies through projects and actions that hold these specific objectives. Finally, we emphasize the institution's concern to find ways and strategies to offer the EJA program with higher quality, considering the specificities of this modality, aiming to work in an equitable way. Without the intention of presenting illusory solutions regarding the development of emotional education in the EJA modality teachers, this study tried to bring about reflections on the theme, instigating dreams and possibilities of carrying out a differentiated education, based on a process of awareness of the teachers themselves. We believe that this research was developed in a collaborative way, with exchanges of experiences and knowledge among researchers and participants, building a synergy, thus characterizing the mode of investigation-through-action. Hence, the evidence exposed here makes us believe that a process of self-knowledge of the teachers is possible, which leads them to better take care of themselves and thus, be prepared to take care of others.
URI: http://hdl.handle.net/10316/100286
Rights: openAccess
Appears in Collections:FPCEUC - Teses de Doutoramento
UC - Teses de Doutoramento

Show full item record

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.