Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/99269
Title: Self-care to care: Programa grupal baseado na compaixão e mindfulness para cuidadores informais de indivíduos com transtornos de humor
Authors: Cabral, Joana Moura
Orientador: Carvalho, Célia Maria de Oliveira Barreto Coimbra
Castilho, Paula
Pato, Carlos
Keywords: Cuidadores informais/familiares; Autocompaixão com Atenção Plena; Perturbações de humor; Intervenção grupal; Sobrecarga do cuidador
Issue Date: 2-Feb-2022
Project: Bolsa de Doutoramento concedida pelo Fundo Regional para a Ciência e Tecnologia (RTF/M3.1.a/F/021/2015/017) Governo dos Açores, cofinanciada pelo programa operacional FSE. Programas de formação avançada: doutoramentos e pós-doutoramentos: ACORES-10-5369-FSE-000002. 
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: Tem havido uma preocupação crescente, mundialmente, em responder às problemáticas de saúde mental, as quais têm implicações sociais e económicas significativas. As perturbações de humor, de acordo com a Organização Mundial de Saúde, estão entre as doenças físicas e mentais que causam maior nível de incapacidade, têm uma taxa de incidência elevada e são considerados problemas de saúde pública. Os tratamentos e a natureza das intervenções direcionadas a estes doentes têm vindo a ser, altamente, melhorados ao longo dos anos e desde as reformas psiquiátricas passou a existir, também, uma maior atenção sobre o impacto de diversas variáveis sociais e contextuais na estabilização e bem-estar do doente, entre as quais a sua integração comunitária, o estigma relacionado à saúde mental e a rede social de suporte do doente. Os cuidados informais/familiares de pessoas com psicopatologia são considerados determinantes na sua recuperação clínica. No entanto, assumir este papel pode ser muito desafiante, especialmente se o cuidador informal não receber o devido suporte e/ou não salvaguardar o seu autocuidado. De acordo com a literatura disponível estes cuidadores informais estão sujeitos a altos níveis de sobrecarga, que afetam, não só, a sua qualidade de vida, como, podem, também, contribuir para a manutenção e/ou recaída do doente. Os programas de intervenção psicossociais dirigidos a cuidadores informais de doentes psiquiátricos, embora ainda escassos, têm-se revelado promissores na melhoria da saúde, do bem-estar e da capacidade de cuidar destes cuidadores, bem como na diminuição da taxa de recaídas dos doentes. Deste modo, torna-se premente haver um maior investimento, tanto no aprofundamento do conhecimento sobre estes cuidadores informais, como na ampliação de respostas estruturadas e focadas nos mecanismos psico-emocionais protetores da sobrecarga emocional disponibilizadas aos mesmos. As intervenções de grupo baseadas nas terapias cognitivo-comportamentais de terceira geração ou cognitivo-contextuais (e.g. Terapia Focada na Compaixão (TFC), intervenções baseadas no mindfulness) parecem promover diversos ganhos terapêuticos em cuidadores de indivíduos com patologias de outro foro, no entanto, do nosso conhecimento existe escassez de estudos desenvolvidos nestas novas abordagens terapêuticas dirigidas a cuidadores de doentes com Perturbações de Humor. A presente investigação teve assim como principais objetivos: a) contribuir para o desenvolvimento, tradução, adaptação e estudo psicométrico de instrumentos de autorresposta uteis na análise da realidade vivenciada pelos doentes psiquiátricos e pelos seus cuidadores informais; b) explorar os fatores de risco e proteção da sobrecarga e da qualidade de vida numa amostra de cuidadores informais açorianos de indivíduos com psicopatologia; e c) desenvolver e analisar os potenciais efeitos da intervenção Self-care to care um programa grupal inovador baseado na promoção da autocompaixão e atenção plena (mindfulness) para cuidadores de doentes com perturbações de humor. Método: O desenho empírico é composto por quatro estudos de natureza transversal, dos quais três são estudos psicométricos e um refere-se à análise de preditores da sobrecarga e qualidade de vida dos cuidadores informais. Esta investigação é composta, ainda, por um estudo de revisão de literatura e um estudo longitudinal do tipo Non-Randomized Controlled Trial (NRCT) com follow-up (1 mês), onde foi analisado o programa Self-care to care, o qual foi desenvolvido e aplicado em formato on-line, em contexto da pandemia COVID-19. Foram usados diversos instrumentos de autorresposta para analisar as variáveis em estudo, nas amostras alvo, a saber: população geral; adultos com psicopatologia; cuidadores informais/familiares de indivíduos com psicopatologia e uma amostra mais reduzida de cuidadores informais/familiares de indivíduos com perturbações de humor. Resultados: Os instrumentos de autorresposta estudados apresentaram propriedades psicométricas aceitáveis (i.e. bons indicadores referentes à análise dos itens e dimensionalidade da escala; consistência interna; validade convergente e divergente, capacidade discriminante e/ou capacidade preditiva), constituindo-se, assim, ferramentas confiáveis para a prática clínica e investigação na área da saúde mental. O estudo de preditores revelou que 25,9% da variância da sobrecarga dos cuidadores informais é explicada pela emoção expressa, enquanto 72,4% da variância na qualidade de vida é explicada pelos sintomas depressivos, pelas relações de suporte, pelas estruturas de apoio e pela capacidade de autotranquilização destes cuidadores. Os resultados do estudo de revisão de literatura revelaram que as intervenções disponíveis para cuidadores informais de indivíduos com transtornos de humor, promovem benefícios tanto para os seus participantes como para os indivíduos de quem cuidam. Relativamente à análise da intervenção Self-care to care os resultados deste estudo, embora exploratórios, revelam que este programa inovador é viável e potenciador de promover mudanças nos participantes, nomeadamente na melhoria do autocuidado consciente, do mindfulness e da autocompaixão, promovendo a redução dos níveis de autocriticismo, do stress e da sobrecarga emocional. A intervenção foi bem tolerada, tendo um bom nível de aceitabilidade por parte dos participantes, os quais consideraram a intervenção “útil” para melhorar o exercício do seu papel enquanto cuidadores. Conclusões: As intervenções dirigidas aos cuidadores informais/familiares de indivíduos com psicopatologia, com a inclusão das competências de autocompaixão e mindfulness parecem ser benéficas para o cuidador e, por sua vez, para o doente.
Description: Tese de Doutoramento em Psicologia, Psicologia Clínica, apresentada à Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbra.
URI: http://hdl.handle.net/10316/99269
Rights: openAccess
Appears in Collections:FPCEUC - Teses de Doutoramento
UC - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Phd_Joana_Moura_CabralVersãofinalretificada.pdf2.3 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

137
checked on Sep 30, 2022

Download(s)

100
checked on Sep 30, 2022

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.