Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/98320
Title: O Papel da Vergonha na Relação entre a Vitimização por Bullying e os Comportamentos Autolesivos na Adolescência.
Other Titles: The Role of Shame in the Relationship between Bullying Victimization and Self-Harm Behavior in Adolescents.
Authors: Oliveira, Mariana Francisca Nogueira
Orientador: Teixeira, Maria Del Carmen Bento
Keywords: Bullying; Vergonha; Comportamentos Autolesivos; Adolescentes; Ideação Suicida; Bullying; Shame; Self-Harm Behavior; Adolescents; Suicidal Ideation
Issue Date: 24-Mar-2021
Serial title, monograph or event: O Papel da Vergonha na Relação entre a Vitimização por Bullying e os Comportamentos Autolesivos na Adolescência.
Place of publication or event: Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
Abstract: Introdução: O bullying representa um importante problema de saúde pública, durante a infância/adolescência, que exige tempo e atenção coordenada pelos profissionais de saúde e famílias. Pode ser definido como uma forma multifacetada de maus-tratos, caraterizada pela exposição repetida de uma pessoa a agressões físicas e/ou emocionais, que acaba por desencadear sentimentos de inutilidade, inadequação e vergonha.A vergonha pode ter origem em pensamentos e sentimentos acerca do eu e de como existimos na mente dos outros, associada a perceções erróneas de que os outros irão julgar o “eu”, levando a autocrítica e autoavaliação negativas. A vergonha pode promover a autocrítica e autoavaliações negativas. Esta emoção tem sido associada a comportamentos desadequados, que podem ir desde a automutilação à tentativa de suicídio, ou mesmo ao suicídio.Objetivos: Avaliar, numa amostra de adolescentes, o papel da vergonha enquanto mediador relevante na relação entre a vitimização por bullying e os comportamentos autolesivos. Material e métodos: Estudo observacional, correlacional e transversal, com uma amostra de 346 adolescentes (58.4 % raparigas) entre os 14-18 anos, que frequentavam escolas públicas e privadas de Coimbra, e que responderam ao Questionário de Impulso, AutoDano e Ideação Suicida na Adolescência (QIAIS-A), Questionário de Bullying e à Escala de Vergonha Externa para Adolescentes, versão breve (EVEA-B). A análise estatística foi realizada através do SPSS, versão 26, e da macro PROCESS. Resultados: A prevalência de vitimização por bullying foi de 26.1%. Foram encontradas diferenças médias estatisticamente significativas relativamente ao sexo (p<0.05) no Questionário de Bullying, nas dimensões Autolesão e Ideação Suicida do QIAIS-A e na EVEA-B. No sexo feminino, a vitimização por bullying correlacionou-se com a vergonha e com a ideação suicida. Também nas raparigas, a análise de mediação mostrou que a vergonha mediou parcialmente a relação entre o bullying e a ideação suicida (p<.001). No sexo masculino, não foram obtidos resultados estatisticamente significativos.Discussão: Os resultados corroboram que as raparigas exibem valores consideravelmente mais elevados de vergonha externa que os rapazes e que a mesma é um catalisador e um propulsor de comportamentos autolesivos em adolescentes do sexo feminino que foram vítimas de bullying.Conclusão: Sendo o bullying um problema global na adolescência, é fundamental atuar atempadamente.Compreender que a vergonha tem um papel fulcral na relação entre a vitimização por bullying e os comportamentos autolesivos poderá auxiliar na prevenção e intervenção, diminuindo, dessa forma, o risco de desenvolvimento de psicopatologia.
Introduction: Bullying constitutes an important public health problem during childhood/adolescence which requires time and attention by health professionals and families.Bullying victimization is characterized by a person's repeated exposure to physical and/or emotional aggression, which eventually triggers feelings of uselessness, sense of inadequacy and shame.Shame can promote self-criticism and negative self-evaluations. This emotion has been associated with inappropriate behavior, which can range from self-mutilation to attempted suicide, or even suicide.Objectives: To assess, in a sample of teenagers, the role of shame as a mediator in the relationship between bullying victimization and self-harm behaviors.Material and methods: 346 adolescents (58.4% girls), aged 15.32±1.193 from public and private schools (9th to 12th grades) in Coimbra, answered the validated Portuguese versions of the Bullying Questionnaire, the Other as Shame Scale for Adolescents and the Self-Harm and Suicidal Ideation Questionnaire. For data analysis the SPSS 26 and Macro Process (Hayes 2020) was used. Results: The prevalence of bullying victimization was 26.1%. Girls and boys significantly differ in Bullying Victimization, Self-Harm, Suicidal Ideation and Shame mean scores (all p<.05). In females, bullying victimization correlated with shame and suicidal ideation. Also, in females, the mediation analysis showed that shame partially mediated the relationship between bullying and suicidal ideation (p <.001). In males, no statistically significant results were obtained.Discussion: The results corroborate that females exhibit higher values of shame than males. External shame can be considered as a risk factor for self-harm behaviors in adolescent girls victims of bullying.Conclusion: Knowing that bullying is a global problem in adolescence it is essential to act in time.Understanding that shame has a key role in the relationship between bullying and self-harm behaviors can help in prevention and intervention, thereby reducing the risk of developing psychopathology.
Description: Trabalho Final do Mestrado Integrado em Medicina apresentado à Faculdade de Medicina
URI: http://hdl.handle.net/10316/98320
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat Login
TESE_VERSÃO FINAL.pdf1.73 MBAdobe PDFEmbargo Access    Request a copy
Show full item record

Page view(s)

26
checked on Aug 12, 2022

Download(s)

4
checked on Aug 12, 2022

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons