Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/98315
Title: Stress e Burnout nos Profissionais de Saúde: Autoconhecimento como Estratégia de Prevenção - estudo piloto de ensaio clínico
Other Titles: Stress and burnout in health professionals: self-knowledge as a prevention strategy – pilot study of a clinical trial
Authors: Rodrigues, Sandra Margarida da Silva
Orientador: Silva, Inês Rosendo Carvalho e
Keywords: Profissionais de saúde; Stress; Burnout; Autoconhecimento; Eneagrama das Personalidades; Health professionals; Stress; Burnout; Self-knowledge; Personalities Enneagram
Issue Date: 14-Jun-2021
Serial title, monograph or event: Stress e Burnout nos Profissionais de Saúde: Autoconhecimento como Estratégia de Prevenção - estudo piloto de ensaio clínico
Place of publication or event: Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
Abstract: Introdução: Atualmente, o stress e o Burnout afetam inúmeras pessoas a nível mundial, inclusive os profissionais de saúde dos CSP, existindo uma preocupação crescente e emergente nesta área pelo seu impacto a nível individual, profissional e organizacional.O principal objetivo deste estudo será perceber se a formação e aprendizagem em autoconhecimento contribuem para a melhoria dos níveis de burnout, stress e qualidade de vida em profissionais de saúde dos CSP. Como objetivo secundário investigar-se-á o seu impacto na autocompaixão, autorreflexão e insight dos mesmos.Métodos: Neste estudo piloto de um estudo de intervenção longitudinal, tipo ensaio clínico controlado, em amostra não probabilística, foi aplicado um questionário online com 4 escalas: Qualidade de Vida Percecionada (EQ-VAS), Stress Percecionado (PSS), Burnout (MBI-HSS) e Autorreflexão e Insight (SRIS) e duas perguntas abertas acerca do impacto individual da intervenção numa amostra de 16 profissionais de saúde, antes e após a mesma. O grupo de intervenção, constituído por 6 voluntários de uma USF, realizou um curso de 11 horas sobre autoconhecimento e comunicação com recurso ao Eneagrama de Personalidades em fevereiro e março de 2021. Foi selecionada outra USF para grupo controlo. Os dados obtidos foram submetidos a análise estatística descritiva, inferencial através dos testes de Wilcoxon e Mann-Whitney e qualitativa por análise de conteúdo. Considerou-se um valor de p<0,05 estatisticamente significativo.Resultados: Numa amostra de 16 pessoas, com uma média de idades de 46,94 anos, 81,3% pertenciam ao sexo feminino. Dos profissionais de saúde que constituíram a amostra, 43,8% eram médicos especialistas de MGF, 18,8% médicos internos de MGF, 25,0% enfermeiros e 12,5% administrativos. Não houve diferenças significativas entre grupos. Ambos os grupos apresentaram scores mais altos na qualidade de vida após a intervenção, estatisticamente significativos (p=0,017 no grupo controlo e p=0,042 no grupo de intervenção). Não verificámos diferença estatisticamente significativa na comparação dos grupos de intervenção e controlo, embora os grupos tivessem evoluído no mesmo sentido, com uma melhoria ligeira também nos níveis de stress e de burnout, apenas com maior prejuízo na autorreflexão e insight. Relativamente ao questionário que compreendia perguntas de resposta aberta, as opiniões foram unânimes em afirmar que o Eneagrama das Personalidades constitui uma ferramenta importante, com impacto positivo a nível profissional, interpessoal e pessoal.Discussão: O momento da colheita dos dados do primeiro tempo coincidiu com um dos maiores picos de contágio da pandemia COVID-19, enquanto que no segundo tempo já existia melhoria evidente das circunstâncias, pelo que se considera plausível que os resultados melhoraram devido ao alívio das extremas circunstâncias externas. É possível que os fatores ambientais tenham também impactado a capacidade de autorreflexão necessária à intervenção efetuada, que pode também ter sido curta para surtir efeitos semelhantes já encontrados em outros estudos no início da pandemia.Conclusão: A ferramenta do Eneagrama da Personalidade não pareceu impactar os profissionais de saúde desta amostra em condições laborais extremas, parecendo poder ser uma ferramenta mais preventiva em termos de stress e do burnout e precisando de maior aprofundamento para poder maximizar as implicações positivas a nível pessoal, interpessoal e profissional mencionadas pelos participantes. Os profissionais de saúde dos CSP são um grupo de risco e é necessário delinear precocemente estratégias de prevenção e intervenção pois estas podem ser muito benéficas quando se trata de stress e burnout.
Introduction: Currently, stress and burnout affect countless people worldwide, including PHC health professionals, with a growing and emerging concern in this area due to their impact on an individual, professional and organizational level. The main objective of this study will be to understand if the training and learning in self-knowledge contribute to the improvement of the levels of burnout, stress and quality of life in PHC health professionals. As a secondary objective, its impact on self-compassion, self-reflection and insight will be investigated.Methods: In this pilot study of a longitudinal intervention study, like controlled clinical trial, in a non-probabilistic sample, an online questionnaire with 4 scales was applied: Perceived Quality of Life (EQ-VAS), Perceived Stress (PSS), Burnout (MBI-HSS ) and Self-reflection and Insight (SRIS) and two open questions about the individual impact of the intervention in a sample of 16 health professionals, before and after it. The intervention group, consisting of 6 volunteers from a USF, held an 11-hour course on self-knowledge and communication using the Personalities Enneagram in February and March 2021. Another USF was selected for the control group. The data obtained were submitted to descriptive statistical analysis, inferential through the Wilcoxon and Mann-Whitney tests and qualitative through content analysis. A p value <0.05 was considered statistically significant.Results: In a sample of 16 people, with an average age of 46.94 years, 81.3% were female. Of the health professionals who made up the sample, 43.8% were medical specialists in FGM, 18.8% in-house doctors in FGM, 25.0% nurses and 12.5% administrative. There were no significant differences between groups. Both groups had higher scores on quality of life after the intervention, which were statistically significant (p = 0.017 in the control group and p = 0.042 in the intervention group). We did not find any statistically significant difference when comparing the intervention and control groups, although the groups had evolved in the same direction, with a slight improvement also in the levels of stress and burnout, with only greater damage in self-reflection and insight. Regarding the questionnaire that included open-ended questions, opinions were unanimous in stating that the Personalities Enneagram is an important tool, with a positive impact at a professional, interpersonal and personal level.Discussion: The timing of data collection in the first period coincided with one of the greatest contagion peaks in the COVID-19 pandemic, while in the second period there was already an evident improvement in circumstances, so it is considered plausible that the results improved due to the relief of extreme circumstances external. It is possible that environmental factors have also impacted the capacity for self-reflection necessary for the intervention carried out, which may also have been short to have similar effects already found in other studies at the beginning of the pandemic.Conclusion: The Personality Enneagram tool did not seem to impact the health professionals of this sample in extreme working conditions, appearing to be a more preventive tool in terms of stress and burnout and needing further study in order to maximize the positive implications at a personal level , interpersonal and professional mentioned by the participants. PHC health professionals are a risk group and it is necessary to outline prevention and intervention strategies early, as these can be very beneficial when it comes to stress and burnout.
Description: Trabalho Final do Mestrado Integrado em Medicina apresentado à Faculdade de Medicina
URI: http://hdl.handle.net/10316/98315
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
TESE SUBMETER - Sandra Rodrigues.pdf3.64 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

35
checked on Aug 12, 2022

Download(s)

15
checked on Aug 12, 2022

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons