Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/970
Title: Modelos de observação e teoria das transformações em psicologia clínica
Authors: Marques, Maria Emília da Silva 
Keywords: Psicologia Clínica
Issue Date: 1998
Citation: MARQUES, Maria Emília da Silva - Modelos de observação e teoria das transformações em psicologia clínica. Coimbra : [s.n.], 1998. 483 p.
Abstract: No seu percurso de constituição e construção de saberes e saber-fazer, a Psicologia Clínica tem usado teorias e metodologias com inscrições diversas, o que a problematiza e fragiliza. Ao afirmar a sua especificidade no método do estudo de caso, privilegia os modelos demonstrativos e explicativos, mas ao integrar uma concepção de sujeito psicológico estabelecida no seio das teorias dinâmicas, passa a usar os modelos da compreensão e da interpretação. É com inscrição nos desenvolvimentos que ocorreram no seio da Psicanálise que estabelecemos a especificidade da Psicologia Clínica, feita de coerência e convergência entre concepções e métodos. É com esta inscrição que estabelecemos as vias de acesso ao conhecimento do sujeito psicológico, através dos modelos e métodos da compreensão, interpretação, significação e simbolização. Nestas vias estão consagrados os elementos que reenviam à relação e intersubjectividade, à ligação, transformação e ao crescimento. Impondo-se uma modificação sobre a forma como a Psicologia Clínica conceptualiza e usa os métodos e modelos de observação, é sobre o Rorschach que o nosso trabalho incide. O Rorschach, concebido como um objecto no sentido psicanalítico do termo, é considerado e estabelecido nas vias consagradas pela relação e transformação, pela ligação e comunicação e pela significação e simbolização. Nestas vias, ele passa a ser sensível aos processos e movimentos que conduzem à criação de imagens, conceitos e símbolos, à criação e acréscimo de sentidos. É através destas mesmas vias que se procede ao estudo da adolescência. O Rorschach é usado como um modelo e método que permite aceder aos processos em jogo na adolescência, por forma a destacar o trabalho mental envolvido na transformação do não ser mais ao não ser ainda, que compromete os processos de união e integração do antigo no novo e a transformação do objecto interno e externo, dotados de novas qualidades e atributos.
URI: http://hdl.handle.net/10316/970
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:FPCEUC - Teses de Doutoramento

Show full item record

Page view(s) 10

745
checked on Jun 30, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.