Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/96460
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorGomes, Conceição-
dc.contributor.authorDuarte, Madalena-
dc.contributor.authorFernando, Paula-
dc.contributor.authorOliveira, Ana-
dc.contributor.otherBeleza, Teresa Pizarro-
dc.date.accessioned2021-11-23T14:51:46Z-
dc.date.available2021-11-23T14:51:46Z-
dc.date.issued2013-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10316/96460-
dc.descriptionRelatório final científico. Fundação para a Ciência e Tecnologia (Referência: PTDC/CPJ-JUR/115592/2009)pt
dc.description.abstractO impacto do crescente número de mulheres nas profissões jurídicas tem sido objeto de uma vasta revisão bibliográfica, sobretudo internacional. Diferentes autores e autoras têm teorizado sobre o potencial da entrada das mulheres numa profissão com uma forte tradição masculina, introduzindo várias questões em torno desta matéria. Uma primeira questão prende-se com a igualdade de oportunidades entre homens e mulheres nas profissões jurídicas. Estes estudos, mais centrados na advocacia, apresentam análises divergentes. A ascensão de mulheres a carreiras relacionadas com a administração da justiça foi reveladora, para vários/as autores/as, de uma superação das diferenças de género nestas profissões, contribuindo inclusive para elevar o estatuto social que a sociedade nega à mulher (Bonelli, 2010). Este diagnóstico não é partilhado por outros/as. Sandra Harding e Hintikka (2003), por exemplo, argumentam que quando as mulheres entram numa profissão de prestígio dominada por homens, o prestígio e a remuneração financeira da mesma diminui. A presença crescente de mulheres tem sido, aliás, apontada como responsável pela morosidade da justiça, nomeadamente devido à ausência provocada pela gravidez. Epstein (1993) mostra que os empregadores fazem, frequentemente, suposições sobre as mulheres, especificamente em relação à motivação e ao compromisso, que as desfavorece nas suas expectativas sobre trabalho e sobre a progressão na carreira.pt
dc.language.isoporpt
dc.publisherCentro de Estudos Sociaispt
dc.relationPTDC/CPJ-JUR/115592/2009pt
dc.rightsopenAccesspt
dc.subjectMulherespt
dc.subjectMagistraturapt
dc.subjectSistema judiciáriopt
dc.subjectPortugalpt
dc.titleAs mulheres nas magistraturas em Portugal: percursos, experiências e representaçõespt
dc.typereportpt
degois.publication.locationCoimbrapt
dc.peerreviewednopt
dc.date.embargo2013-01-01*
uc.date.periodoEmbargo0pt
item.fulltextCom Texto completo-
item.languageiso639-1pt-
item.grantfulltextopen-
crisitem.author.deptFaculty of Economics-
crisitem.author.researchunitCES – Centre for Social Studies-
crisitem.author.researchunitCES – Centre for Social Studies-
crisitem.author.researchunitCES – Centre for Social Studies-
crisitem.author.parentresearchunitUniversity of Coimbra-
crisitem.author.parentresearchunitUniversity of Coimbra-
crisitem.author.parentresearchunitUniversity of Coimbra-
crisitem.author.orcid0000-0002-9081-028X-
crisitem.author.orcid0000-0001-5797-3055-
crisitem.author.orcid0000-0003-1812-5939-
crisitem.author.orcid0000-0003-1355-2595-
Appears in Collections:I&D CES - Relatórios Técnicos
Files in This Item:
File Description SizeFormat
relatorio_As mulheres nas magistraturas em Portugal.pdf2.57 MBAdobe PDFView/Open
Show simple item record

Page view(s)

35
checked on Dec 24, 2021

Download(s)

5
checked on Dec 24, 2021

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.