Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/95791
Title: O Facebook faz bem à saúde? O caso “MAIS PARTICIPAÇÃO melhor saúde” em Portugal
Other Titles: Is Facebook good for the health of the overall population? The “MORE PARTICIPATION THE BETTER THE HEALTH” case in Portugal
Authors: Crisóstomo, Sofia
Matos, Ana Raquel 
Borges, Marta
Santos, Margarida
Keywords: Participação pública; Saúde; Internet; Rede Social; Portugal; Public participation; Health; Internet; Social Network; Portugal
Issue Date: 30-Jun-2019
Publisher: Centro de Ciências da Saúde da Universidade Federal do Espírito Santo
Serial title, monograph or event: Revista Brasileira de Pesquisa em Saúde
Volume: 21
Issue: 2
Place of publication or event: Vitória
Abstract: Introdução: Ao longo da última década, assistimos ao recrudescimento de novas formas de ação coletiva, como consequência do forte impulso que as tecnologias de comunicação vieram dar às mobilizações coletivas. Objetivo: Apresentar o projeto de investigação-ação “MAIS PARTICIPAÇÃO melhor saúde” (MPms) – um movimento social na área da saúde – e demonstrar de que forma a utilização que este fez da internet o tornou um caso paradigmático de ativismo virtual em saúde. Métodos: Partindo da caracterização do projeto MPms e da sua dinâmica participativa e em rede, analisa-se de que forma o recurso preferencial à internet e às redes sociais – em particular, o Facebook - e ao contato online, funcionou como elemento transformador da realidade da participação na área da saúde em Portugal. Resultados: O MPms procurou, desde o início, alimentar uma forte presença virtual, consolidando uma base social de apoio em torno dos seus objetivos, divulgando ideias e iniciativas e lançando estrategicamente debates e questões ao seu público-alvo. Esse ativismo virtual veio contribuir de forma indelével para, por um lado, a sensibilização para a importância pública dos cidadãos participarem na decisão em saúde e, por outro, para o reforço do envolvimento regular dos cidadãos nas discussões em saúde, procurando uma capacitação que lhes permita uma futura participação em saúde verdadeiramente transformadora. Conclusão: Os resultados mostram que o net-ativismo constitui uma alavanca fundamental para a mobilização, ação coletiva e sensibilização pública, na área da saúde.
Introduction: We have witnessed the emergence of new forms of collective action over the last decade; it is the consequence of the boost communication technologies have given to collective mobilizations. Objective: Presenting the action-research project “MORE PARTICIPATION, THE BETTER THE HEALTH “ (MPms), which is a social movement focused on the healthcare field. This movement demonstrates how the use of internet by this technology has turned it into a paradigmatic case of virtual health activism. Methods: Analysis on how the preferential use of Internet and social networks – Facebook, in particular - and online contact can change participation reality in the Portuguese healthcare field based on characterizing the MPms project and on its participatory and network dynamics. Results: The aim of MPms since the very beginning was to implement a strong virtual presence by consolidating the social basis to support its goals and by outspreading ideas and initiatives, and by strategically launching debates and questions to its target audience. This virtual activism has contributed to the awareness of the public importance of citizens’ participation in decision-making about healthcare issues and to reinforce their regular involvement in healthcare discussions in order to accomplish future transformative participation in healthcare systems. Conclusion: Net-activism is a fundamental leverage for mobilization, collective action and public awareness in the healthcare field.
URI: http://hdl.handle.net/10316/95791
ISSN: 2446-5410
Rights: openAccess
Appears in Collections:I&D CES - Artigos em Revistas Internacionais

Files in This Item:
File Description SizeFormat
O Facebook faz bem a saude.pdf360.51 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

31
checked on Oct 8, 2021

Download(s)

6
checked on Oct 8, 2021

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons