Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/95338
Title: As faces (in)visíveis do alcoolismo: o papel do serviço social no diagnóstico e na prevenção nos serviços de apoio e acompanhamento social
Authors: Lagarto, Maria Inês Lameiras Crisóstomo Pinheiro Pinto
Orientador: Branco, Francisco José do Nascimento
Keywords: Alcoolismo; Alcoholism; Assistente Social; Diagnóstico Social; Grupos de Auto-Ajuda; Motivação; Prevenção; Serviços Sociais; Trajetórias; Social Worker; Social Diagnosis; Self-Help Groups; Motivation; Prevention; Social Services; Trajectories
Issue Date: 17-Jun-2021
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: O Alcoolismo é um dos maiores problemas de saúde pública, tanto a nível mundial como na sociedade portuguesa, quer pela sua prevalência e gravidade, quer pelo seu impacto social. A multidimensionalidade e carater sistémico do Alcoolismo, requerem a adoção de estratégias de avaliação e intervenção que permitam dar uma resposta mais eficaz a este relevante problema social. O Serviço Social, pela diversidade dos contextos organizacionais e problemáticas em que intervém, pode ter, a par de outras disciplinas profissionais, um papel relevante na sua abordagem, quer ao nível do despiste e diagnóstico, quer na motivação para tratamento, na reinserção social e na prevenção. Neste enquadramento, adotando uma abordagem qualitativa, a presente investigação consistiu na realização dum estudo descritivo e compreensivo das trajetórias de vida dos doentes alcoólicos e da atuação não só dos serviços de apoio e acompanhamento social, bem como do profissional de Serviço Social. Apresentando um quadro analítico do Alcoolismo, enquanto fenómeno e problema social, o estudo começa por discutir as questões ligadas à concetualização, passando a demonstrar o seu impacto no contexto português, refletindo finalmente sobre a intervenção e a eventual relevância do Serviço Social neste âmbito. Metodologicamente, tendo por base uma amostragem por conveniência, num primeiro eixo recorreu-se à realização de 62 entrevistas a doentes alcoólicos, acompanhados por Grupos de Auto-Ajuda, Comunidades Terapêuticas e/ou Centro de Acolhimento Temporário. Essas entrevistas tiveram em vista não só o reconhecimento dos problemas sociais mais associados ao consumo de álcool, como também o mapeamento dos contextos em que os doentes se movem. Para além destes objetivos pretendeu-se identificar as instituições a que os doentes mais recorrem ao longo da sua história de consumo e as situações em que as suspeitas e sinais de alcoolismo são mais evidenciadas. Os dados recolhidos foram analisados numa perspetiva biográfica, que permitiu a reconstituição das trajetórias do consumo e dos percursos institucionais e, em simultâneo, o reconhecimento de práticas efetivas (ou não) de despiste, referenciação e prevenção. Um segundo eixo teve por base a técnica da observação participante a um grupo de diversos representantes de distintos serviços sociais, reunidos num encontro de discussão da intervenção sobre os Problemas Ligados ao Álcool. A partir da modalidade observação-participação, pretendeu-se apreender as perceções, práticas e perspetivas dos assistentes sociais nesta problemática específica, na tentativa de identificar e compreender os fatores que influenciam a sua atuação. Os resultados desta investigação confirmam, por um lado, a relação sistémica e multidimensional entre Alcoolismo e fatores e problemas de ordem social. Por outro lado, identificaram-se diversas trajetórias dos doentes ao nível do consumo e da sua relação com os serviços, apontando para um prolongamento da história natural da doença e uma intervenção, diagnóstico, tratamento e reabilitação tardios. A realidade e o discurso profissional ilustram ainda as necessidades e dificuldades que condicionam a intervenção social neste contexto, nomeadamente ao nível de recursos humanos e físicos e de articulação institucional, bem como no que respeita ao reconhecimento da doença e das suas especificidades e complexidades. Por fim, o presente estudo aponta inequivocamente para o relevante papel dos grupos de auto-ajuda, enquanto estruturas de acompanhamento (in)formal dos doentes e suas famílias, a todos os níveis da intervenção, antes, durante e após o tratamento, da vertente preventiva à reinserção na comunidade, e ainda com uma ação fundamental no reforço para a manutenção da abstinência.
Alcoholism is one of the biggest public health problems worldwide and in portuguese society, both because of its prevalence and severity, and because of its social impact. The multidimensionality and systemic character of alcoholism require the adoption of assessment and intervention strategies that allow a more effective response to this relevant social problem. The Social Service, due to the diversity of the organizational and problematic contexts in which it intervene, may have, along with other professional disciplines, a relevant role in its approach, both in terms of screening and diagnosis, in motivating treatment, in social reintegration and in prevention. In this sense, starting from a qualitative research, was carried out a descriptive and comprehensive study of the life trajectories of alcoholic patients and the performances of not only the support and social monitoring services, as well as the Social Work professionals. Presenting an analytical framework of Alcoholism, as a phenomenon and social problem, the study begins by discussing the issues related to conceptualization, starting to demonstrate its impact in the portuguese context, finally reflecting on the intervention and the possible relevance of Social Work in this context. Methodologically, based on convenience sampling, in a first axis, 62 interviews were carried out with alcoholic patients, accompanied by Self-Help Groups, Therapeutic Communities and / or Temporary Reception Center. The goal of those interviews was not only to recognize the social problems most associated with alcohol consumption, but also to map the contexts in which the patients move. Beyond these aims, it pretend to identify the institutions they use the most throughout their history of consumption and the situations in which the suspicions and signs of alcoholism are most evident. The data collected were analysed from a biographical perspective, which allowed the reproduction of consumption trajectories and institutional paths and, simultaneously, the recognition of screening, referral and prevention, effective (or not), practices. A second axis was based on the participant observation technique to a group of diverse representatives of different social services, gathered in a meeting to discuss the intervention on Alcohol Related Problems. From the observation-participation modality, it was intended to seize the perceptions, practices and perspectives of social workers in this specific problem, to identify and understand the factors that influence their performance. The results of this investigation confirm, by one hand, the systemic and multidimensional relationship between alcoholism and social factors and problems. On the other hand, different trajectories of patients were identified in terms of consumption and their relationship with services, pointing to the extension of the natural history of the disease and late intervention, diagnosis, treatment and rehabilitation. The reality and the professional discourse also illustrate the needs and difficulties that confine social intervention in this context, namely in terms of human and physical resources and institutional link, as well in what concerns to the recognition of the disease and its specificities and complexities. Finally, the present study unequivocally points to the relevant role of self-help groups, as structures of (in) formal monitoring of patients and their families, at all levels of intervention, before, during and after treatment, since the preventive strand to the community reintegration, and also with a fundamental action in strengthening to the maintenance of abstinence.
Description: Tese no âmbito do Programa Interuniversitário de Doutoramento em Serviço Social da Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra, em associação com a Faculdade de Ciências Humanas da Universidade Católica Portuguesa, apresentada à Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra.
URI: http://hdl.handle.net/10316/95338
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:FPCEUC - Teses de Doutoramento
UC - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat Login
AsFaces(In)VisíveisdoAlcoolismo,MariaInêsLagarto(2020)04.03.2021.pdf7.34 MBAdobe PDFEmbargo Access    Request a copy
Show full item record

Page view(s)

10
checked on Jul 30, 2021

Download(s)

3
checked on Jul 30, 2021

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.